O que é o equilíbrio hidroeletrolítico?

Os minerais são nutrientes ingeridos em pequenas quantidades e desempenham funções importantes no corpo humano. Descubra a importância de manter o equilíbrio hidroeletrolítico a partir deles.
O que é o equilíbrio hidroeletrolítico?

Última atualização: 08 Fevereiro, 2021

O equilíbrio hidroeletrolítico é um conceito que se refere à manutenção de um correto estado de hidratação e abastecimento de minerais. Um defeito em um desses dois componentes pode causar efeitos prejudiciais ao corpo. Certas deficiências minerais, como sódio (hiponatremia), podem ser fatais.

Por este motivo, vamos explicar quais são as funções mais importantes dos principais eletrólitos do corpo. Também lhe daremos uma série de recomendações para garantir que você esteja ingerindo a quantidade de que necessita, evitando desequilíbrios.

Os eletrólitos e o equilíbrio hidroeletrolítico

Os eletrólitos são minerais ionizados que têm diversas funções no corpo humano. Muitos deles estão relacionados à manutenção do equilíbrio osmótico ou à transmissão do impulso nervoso. Vamos ver os mais importantes.

Leia também: Minerais na alimentação para a saúde cardiovascular 

Menina tomando água
A hidratação é complementada com eletrólitos, que são minerais essenciais para as funções fisiológicas do corpo.

Sódio

O sódio é um dos minerais mais abundantes. Seu déficit, como discutimos, causa um distúrbio conhecido como hiponatremiaÉ um nutriente que intervém na transmissão do impulso nervoso, sendo essencial para a vida.

Além disso, está envolvido na manutenção da pressão arterial, como mostram pesquisas publicadas na Nutrients. O sódio é um composto ávido por água, por isso se liga a ela, aumentando os valores tensionais quando é consumido em excesso.

Felizmente, quase todos os alimentos da dieta contêm sódio. Por isso, não é fácil sofrer uma deficiência deste mineral. Na verdade, essa situação só é provável em casos de sudorese excessiva, em ambientes quentes e úmidos demais.

Atletas de resistência competindo em ambientes quentes precisam monitorar a sua ingestão deste mineral. Para isso, são utilizadas bebidas elaboradas com precisão em seu conteúdo mineral.

Cálcio

O cálcio é o mineral mais abundante no corpo humano. Faz parte dos ossos, aumentando a sua densidade e reduzindo o risco de fraturas. A contribuição desse mineral se torna essencial quando o objetivo é prevenir a desmineralização óssea causada pela menopausa, como afirmam as evidências científicas atuais.

Além disso, esse nutriente tem funções na transmissão do impulso nervoso e na contratilidade do músculo, tanto cardíaco quanto esquelético. Por isso, é fundamental garantir níveis adequados do mesmo no organismo.

Potássio

O potássio está envolvido na transmissão do impulso nervoso, mas também é responsável pela regulação da pressão arterial, exercendo um efeito hipotensor, ao contrário do sódio. Segundo um estudo publicado no Journal of Clinical Hypertension, a ingestão regular deste mineral é capaz de reduzir a pressão arterial, por isso ele pode ser recomendado para pessoas com essa patologia.

Como manter o equilíbrio hidroeletrolítico?

Para manter o equilíbrio hidroeletrolítico é fundamental, em primeiro lugar, garantir um abastecimento adequado de água. Você não precisa esperar até sentir sede para beber líquidos. Na verdade, esse mecanismo fisiológico é ativado quando uma perda significativa já ocorreu.

É aconselhável beber pequenas quantidades de água de vez em quando, evitando o consumo de refrigerantes ou sucos industrializados para cumprir essa função de hidratação. O consumo regular de açúcares é prejudicial à saúde.

Garantir a ingestão de minerais

Para melhorar a ingestão de minerais, recomenda-se salgar um pouco mais as refeições do que o normal se for praticar exercícios realizados em condições de calor. Dessa forma, o risco de hiponatremia é reduzido. No caso de pessoas sedentárias, a ingestão de sódio deve ser adequada às necessidades alimentares, limitando-a no caso de hipertensão arterial.

O adequado é propor um cardápio variado e equilibrado, principalmente rico em vegetais. Frutas e vegetais se destacam pelo seu teor de micronutrientes. Por isso, supõem uma notável contribuição mineral que evita deficiências que condicionam a saúde.

Por fim, é necessário garantir a ingestão diária de cálcio para prevenir problemas relacionados à densidade óssea. Com esse objetivo, pode-se aumentar o consumo de laticínios, oleaginosas ou peixes gordurosos. A sardinha em lata é um dos alimentos mais recomendados para prevenir a osteoporose nas mulheres.

Não deixe de ler: 5 erros de hidratação mais comuns

Mulher tomando isotônico
As bebidas esportivas são projetadas para atender às necessidades específicas dos atletas.

Mantenha o equilíbrio hidroeletrolítico para garantir a sua saúde

Como você viu, manter um equilíbrio eletrolítico adequado é essencial quando o objetivo é melhorar a saúde ou prevenir a diminuição do desempenho durante um evento esportivo.

Felizmente, é muito fácil obter o aporte de minerais de que o corpo necessita seguindo estas dicas que propomos. Se você consome vegetais regularmente, junto com laticínios e peixes gordurosos, não será fácil ter um déficit desses micronutrientes.

Em qualquer caso, se você sofre de alguma patologia, recomendamos que consulte um profissional. Lembre-se de que pessoas hipertensas, por exemplo, não podem exagerar no consumo de sal.

Pode interessar a você...
10 consequências de consumir pouca água
Mejor con SaludLeerlo en Mejor con Salud
10 consequências de consumir pouca água

A água é o líquido mais importante de nosso corpo. Consumir pouca água pode levar a danos que afetam desde a pele até os órgãos vitais.



  • Grillo A., Salvi L., Coruzzi P., Salvi P., et al., Sodium intake and hypertension. Nutrients, 2019.
  • Weaver CM., Alexander DD., Boushey CJ., Dawson Hughes B., et al., Calcium plus vitamin D supplementation and risk of fractures: an updated meta analysis from the national osteoporosis foundation. Osteoporos Int, 2016. 27 (1): 367-76.
  • Chmielewski J., Carmody JB., Dietary sodium, dietary protassium, and systolic blood pressure in US adolescents. J Clin Hypertens, 2017. 19 (9): 904-909.
  • Malik VS., Li Y., Pan A., Koning LD., et al., Long term consumption of sugar sweetened and artificially sweetened beverages and risk of mortality in US adults. Circulatino, 2019. 139 (18): 2113-2125.
  • Feye, Andrés Santiago Parodi. “Composición de las bebidas deportivas: efectos sobre la hidratación y el rendimiento.” Revista Universitaria de la Educación Física y el Deporte 11 (2018): 45-53.
  • Díaz-Rizo, Valeria, et al. “Factores nutricionales relacionados con osteoporosis.” El Residente 13.1 (2018): 23-30.
  • Llanio, Raimundo. “Balance HÃdrico y ElectrolÃtico.” Revista Cubana de Medicina 1.1 (2019).
  • Henríquez-Palop, Fernando, et al. “La sobrecarga hídrica como biomarcador de insuficiencia cardíaca y fracaso renal agudo.” Nefrología (Madrid) 33.2 (2013): 256-265.