As enzimas do abacaxi podem ajudar a combater o câncer

27 de dezembro de 2018
Embora o abacaxi possa ser muito benéfico para combater o câncer, não substitui o tratamento indicado por um médico. Você sempre deve um profissional da área da saúde antes de tomar qualquer decisão.

O abacaxi é uma fruta muito importante quando se trata de uma dieta rica em fibras. No entanto, não apenas se fala das fibras que ele proporciona, mas de suas diversas propriedades e uma das mais importantes: sua capacidade preventiva com relação à aparição de certas doenças relacionadas ao câncer, particularmente aquelas situadas nas glândulas mamárias, no reto e no cólon, que agora impressiona os estudiosos da área da saúde.

Quais são os componentes do abacaxi?

No abacaxi, encontramos muitas fibras, além de vitaminas, ácidos orgânicos e sais minerais em grande proporção. Porém, o que encontramos de mais importante no abacaxi é um composto especial que funciona como uma enzima, chamado de bromelina.

Leia também: 4 frutas anticancerígenas que você deveria incluir em sua alimentação

O que é a bromelina e para que serve?

A bromelina é um composto natural que pode ser extraída do talo do abacaxi. Ela conta com uma função fundamental nos tratamentos de doenças relacionadas com alguns tipos de carcinomas, sendo considerada como proporcionadora de efeitos antitumorais.

Em um estudo realizado, comparando o efeito da bromelina com o medicamento utilizado em quimioterapias, o 5-fluorouracil, constatou-se que, de acordo com os testes realizados, o efeito antitumoral da bromelina superava o do 5-fluorouracil

O abacaxi pode ajudar a combater o câncer

Além disso, discute-se a respeito da eficiência do medicamento em questão uma vez que, ao invés de melhorar as condições de vida do paciente combatendo os efeitos da doença, este se encarrega de rastrear as células divididas rapidamente, sem fazer distinção entre as células cancerígenas e as demais células imunológicas e necessárias. Desse modo, o medicamento causaria o envenenamento de diferentes células e enzimas.

Por outro lado, a bromelina, sendo um composto natural, conta com uma propriedade que apenas os componentes naturais apresentam: a citotoxicidade seletiva, com a qual eliminam as células cancerígenas sem afetar as células saudáveis.

Não deixe de ler: Primeiros sintomas de câncer que 90% das pessoas ignoram

A bromelina como enzima

Mesmo quando parece muito complexo falar sobre enzimas e de sua chegada à corrente sanguínea, falar da bromelina nos ajuda a compreender o porquê dela ser tão necessária para as funções naturais de uma pessoa que tenha células cancerígenas e para as pessoas em geral.

Ocorre que a bromelina é uma enzima que digere proteínas (proteolítica) e as conduz à corrente sanguínea e ao sistema linfático, onde chegam para proporcionar sua “ajuda” ao restante do corpo.

A questão das enzimas e do consumo de alimentos que as contenham continua sendo um mistério no mundo da ciência médica. No entanto, foi comprovado que funcionam e que, não apenas com relação às enzimas que estão em nosso organismo, mas também as enzimas sistêmicas orais são efetivas e estão sendo utilizadas no tratamento de problemas simples, como lesões esportivas e outros mais complexos, como doenças cardíacas, doenças nos ossos e da doença tema desse artigo: o câncer.

Nossa recomendação

Esteja consciente de seus tratamentos e dos processos e das mudanças que se dão em suas células e em seu corpo. Não apenas no abacaxi é possível encontrar enzimas que ajudam a combater o câncer, você pode consumir alimentos que contenham vitamina C, com extrato de cúrcuma ou com extrato de berinjela.

Além disso, é importante ter uma dieta balanceada, com o consumo, principalmente, de alimentos crus que diminuirão a carga para a produção de enzimas em seu corpo. Com isso, se o seu corpo precisa de menos enzimas para o processo digestivo, poderá utilizá-las em processos fisiológicos importantíssimos.

Lembre-se

Sempre opte pelo natural. Não terá remédio melhor para as suas células que o produzido pelos compostos naturais. Visite seu médico e esteja sempre consciente da sua qualidade de vida. 

  • Elena Piñeiro. (2015). La bromelina de la piña, nuevo complemento dietético. Fundación Erosky.
  • Wijeratnam, S. W. (2015). Pineapple. In Encyclopedia of Food and Health. https://doi.org/10.1016/B978-0-12-384947-2.00547-X