Enurese infantil: como tratá-la?

31 de março de 2019
Para evitar que a enurese infantil se torne um trauma para a criança, devemos tentar não repreendê-la ou ridicularizá-la quando ela urinar na cama.

A enurese infantil é uma forma de incontinência urinária que geralmente afeta crianças entre cinco e seis anos. É caracterizada pela expulsão repetida de urina, seja durante as atividades do dia ou na cama à noite.

Para ser considerada uma doença, os escapes de urina devem ocorrer pelo menos duas vezes por semana por um período mínimo de três meses consecutivos. Embora raramente seja um alerta para uma doença, pode levar a problemas comportamentais.

A boa notícia é que existem várias maneiras de ajudar a criança a aprender a estabelecer hábitos de urina regulares e apropriados.

Neste artigo, queremos rever os principais sintomas desta condição e várias medidas que auxiliam no seu controle. Descubra!

Sintomas da enurese infantil

O sono profundo pode ser causa de enurese infantil

O principal sintoma da enurese infantil é a perda de urina involuntária. Isso pode ocorrer várias vezes durante a noite e, em menor escala, durante o dia.

Crianças que sofrem com isso geralmente têm mais dificuldade em acordar e podem sofrer de constipação.

Confira também: 6 coisas que você deve saber sobre a incontinência urinária

Critérios para o seu diagnóstico

Para dar o diagnóstico de enurese infantil, o pediatra ou médico responsável leva em conta a idade, frequência e antecedentes.

Também avalia a atitude dos pais em relação ao problema e sugere alguns testes complementares para descartar outras doenças.

O diagnóstico é positivo se:

  • O menino ou menina tiver entre quatro e seis anos de idade.
  • O vazamento involuntário de urina ocorre várias vezes por semana, por um período mínimo de três meses.
  • A incontinência é mais frequente à noite (molha a cama).
  • A perda de urina ocorre normalmente entre 30 minutos e 3 horas após o horário de dormir.

Tratamentos para a enurese infantil

Muitos pais não consultam o pediatra para tratar o problema da enurese infantil, ignorando que requer um tratamento específico.

Embora seja verdade que o problema costume diminuir à medida que a criança cresce, às vezes pode ser complicado não prestar a atenção adequada.

É importante fazer um diagnóstico oportuno, porque às vezes a condição tem uma causa subjacente. Além disso, a intervenção adequada impede que a condição afete a vida social da criança. O que o tratamento inclui?

Tratamentos não farmacológicos

O médico é o melhor para diagnosticar a enurese infantil

Grande parte do tratamento contra a enurese infantil está focado na correção do comportamento da criança.

Portanto, antes de sugerir uma medicação, o médico tem a responsabilidade de explicar a doença e fornecer algumas recomendações para neutralizá-la. Isso pode incluir:

  • Informar a criança e sua família sobre o funcionamento do sistema urinário, bem como os mecanismos básicos envolvidos na enurese.
  • Expor para a criança e seus pais que ela não é a culpada pelo problema.
  • Insistir que os pais não devem repreender ou constranger a criança. Pelo contrário, a criança deve receber auxilio.
  • Pedir aos membros da família que tenham uma atitude positiva durante o tratamento, mas não participem ativamente dele. Portanto, os pais não devem acordar a criança durante a noite para urinar.
  • Explicar à criança que ela deve consumir muitos líquidos durante o dia e menos depois das 7 horas da noite.
  • Dar à criança um diário no qual ela possa anotar suas “noites secas” e todo o progresso que estiver tendo.
  • Ajudar a estabelecer hábitos regulares de micção, o que facilita o controle da bexiga.
  • Promover a higiene e trocar a roupa molhada quando o problema ocorrer.
  • Contraindicar o uso de fraldas, exceto em situações especiais.

Tratamento farmacológico

Quando o médico opta por recomendar medicamentos contra a enurese infantil, a prescrição geralmente inclui a desmopressina. É uma droga que diminui o volume de líquido durante o período noturno, com uma eficácia entre 40 e 80%.

Às vezes ele também sugere o uso de oxibutinina, que atua aumentando a capacidade da bexiga.

Em última análise, ele poderia recomendar a imipramina, que tem um efeito antidiurético. Essa opção é apenas para casos específicos devido aos seus efeitos colaterais.

Recomendações para os pais

Enurese infantil gera insegurança nas crianças

A enurese infantil é uma doença benigna que desaparece à medida que a criança cresce. No entanto, como é difícil para alguns pais gerenciá-la, vale a pena deixar algumas recomendações finais:

  • Em primeiro lugar, não forneça líquidos antes da criança ir para a cama.
  • Por outro lado, evite repreender ou punir quando a criança urinar na cama.
  • Também, reforce a autoestima da criança e a motive a superar o problema.
  • Além disso, ensine a criança a urinar antes de ir para a cama.
  • Ademais, explique à criança que é errado urinar na cama.
  • Finalmente, certifique-se de que a criança vá ao banheiro várias vezes ao dia.

Não deixe de ler: Incontinência urinária: hábitos ​​para controlá-la

Em resumo, a enurese infantil é um problema frequente entre crianças de 4 e 6 anos.

Embora geralmente não afete a sua saúde, é essencial prestar atenção para que ela não afete a autoestima da criança. Seu tratamento depende, em grande parte, de ensinar bons comportamentos à criança.