É possível pegar germes em um banheiro público?

2 de janeiro de 2020
Pegar germes em um banheiro público é muito pouco provável. Embora seja um local com muitas bactérias, as chances de contágio são muito pequenas. Neste artigo, explicamos por que não é tão perigoso quanto parece.

É muito difundido o mito de que é possível pegar germes em um banheiro público, especialmente infecções sexualmente transmissíveis. A realidade é que isso é muito pouco provável.

Sempre nos causa certo nojo e preocupação o fato de termos que usar um banheiro público. A sensação de sujeira é frequente e saber que outros passaram pelo mesmo lugar que passaremos nos assusta.

No entanto, devemos entender que não apenas um banheiro compartilhado está cheio de germes. De fato, é mais provável que fiquemos doentes em outros contextos do que peguemos germes em um banheiro público.

Os lugares por onde passamos diariamente, na escola, no trabalho, por diversão, ao ar livre … todos estão cheios de bactérias e vírus. Graças ao nosso sistema imunológico, permanecemos saudáveis ​​sem adoecer todos os dias de nossas vidas.

Também dentro do nosso corpo existem germes que vivem com o nosso organismo. É a flora usual do trato digestivo e certas membranas mucosas. Sua presença é inevitável e, em alguns casos, benéfica e essencial.

Assim, como estamos antecipando, viver com micro-organismos em nosso corpo é um equilíbrio. Um equilíbrio que deve ser mantido na vida cotidiana e no dia a dia. Esse equilíbrio determina nosso processo saúde-doença quando falamos em contágio.

Mas é claro que, o equilíbrio é quebrado quando nos expomos indevidamente a patógenos, mas esse não é o caso dos banheiros públicos. Vejamos, então, qual é a peculiaridade dos banheiros compartilhados.

A dificuldade de pegar germes em um banheiro público

Qualquer médico concordará que é pouco provável pegar germes em um banheiro público. Supõe-se que a exposição não seja suficiente para causar um contágio.

Aliás, sabemos que as rotas usuais de infecção envolvem o sistema respiratório, os líquidos e o ciclo “ânus-mão-boca”. As vias aéreas não contam quando nos sentamos em um vaso sanitário público. Portanto, temos as outras duas opções.

Quanto aos fluidos, a única possibilidade de pegar germes em um banheiro público seria expor uma ferida, por exemplo. Mas, além da ferida que permitiria o contato sanguíneo com um micro-organismo, a chance de uma bactéria patogênica deveria ser conjugada exatamente no local de entrada. Embora seja possível, é improvável.

Por último, temos o ciclo ânus-mão-boca. Esta é uma via comum de infecção de doenças infecciosas gastrointestinais. Um indivíduo portador do micro-organismo o expele com a matéria fecal. Esse micro-organismo se une à mão de outra pessoa que o leva à boca e que assim, entra no trato digestivo do receptor.

Narrado dessa maneira, o ciclo ânus-mão-boca parece uma maneira lógica de contágio em um banheiro público. Mas devemos dizer que o tempo de exposição é baixo e que, em geral, esse contágio não viria do vaso sanitário, mas de outras partes do banheiro.

Muitas pessoas não higienizam adequadamente as mãos em banheiros públicos, espalhando germes na porta de entrada, por exemplo. Assim, o ciclo ânus-mão-boca pode acontecer pela maçaneta da porta, e não pelo vaso sanitário.

É importante lavar as mãos para evitar pegar germes

Continue lendo: Higiene íntima: como fazê-la corretamente

Os germes estão em todo o banheiro

Vários estudos foram e continuam sendo realizados no mundo, para determinar a probabilidade de pegar germes em um banheiro público. A concentração de bactérias e sua frequência de ocorrência em diferentes cenários são medidas.

Em geral, os resultados detectam a presença de bactérias em toda a superfície dos banheiros públicos. Mesmo quando puxamos a descarga, as gotas que espirram contêm germes que se espalham pelo local.

Podemos encontrar micro-organismos no chão, nas portas, nos botões na descarga da água e nas paredes dos banheiros. O mesmo papel higiênico e o sistema que o suporta possuem colônias de bactérias.

Devido a essa distribuição onipresente, estudos associaram a dermatite de certas crianças aos germes dos banheiros públicos. No entanto, há discussões sobre se a dermatite é causada por micro-organismos ou por irritação devido às substâncias de limpeza usadas nos banheiros compartilhados.

Germes nos intestinos

Continue descobrindo: Higiene pessoal para crianças: como acostumá-las desde cedo

Os germes que podemos pegar em um banheiro público

Existem dois micro-organismos que, dentre os poucos casos em que se pode pegar germes em um banheiro público, são os mais frequentes:

  • Escherichia coli: é a principal causa de gastroenterite infecciosa. Tem a capacidade de se aderir a superfícies lisas e, portanto, devido a esse recurso, pode se fixar na tampa do vaso sanitário. Em caso de contágio, a doença resultante consistirá principalmente em vômitos e diarreia.
  • Norovírus: esse vírus é conhecido como causa de gastroenterite em locais onde muitos ambientes são compartilhados por longo tempo, como um navio de cruzeiro, por exemplo. Também possui capacidade de adesão e sobrevive cerca de quinze dias no meio ambiente. A gastroenterite do norovírus é autolimitada, ou seja, termina por si própria.

Em conclusão

É um mito o fato de pegar germes em um banheiro público simplesmente usando-o. Muito menos você pegará uma infecção sexualmente transmissível ao usar um banheiro compartilhado. Entretanto, é necessário que você lave as mãos toda vez que usar o banheiro, seja privado ou público. Esta simples prática de higiene é capaz de prevenir a grande maioria das infecções.

  • Robilotti, Elizabeth, Stan Deresinski, and Benjamin A. Pinsky. “Norovirus.” Clinical microbiology reviews 28.1 (2015): 134-164.
  • Breña, Grace Thalia Quispe, and Silvia Salcedo Fernpandez. “Bacterias patógenas en servicios higiénicos de una institución educativa superior.” Revista de Investigación Ciencia, Tecnología y Desarrollo 4.2 (2018).
  • Arévalo, J. M., et al. “Guía de utilización de antisépticos.” Medicina preventiva 7.1 (2001): 17-23.