As doenças mais comuns do sistema digestivo

As doenças do sistema digestivo constituem uma parte importante da quantidade de doenças no mundo. Entre elas, algumas tendem a ser mais comuns. Saiba mais detalhes a seguir.
As doenças mais comuns do sistema digestivo

Última atualização: 08 Julho, 2021

Existem doenças do sistema digestivo que aparecem e desaparecem por conta própria, quase como se fossem sintomas temporários. Podemos falar de algumas intoxicações alimentares que tendem a se manifestar por 24 horas e depois desaparecer, por exemplo.

No entanto, existem outras que são crônicas, como o câncer de cólon, cujos sintomas não se tornam evidentes até causar sérias complicações de saúde. Embora tenha havido progresso em sua detecção, esta continua sendo uma das neoplasias mais prevalentes.

A questão é que o trato digestivo é variado ao longo de seu trajeto e envolve vários órgãos. Desde a boca, com seu próprio microambiente, até o longo intestino delgado e suas glândulas anexas, e o pâncreas, que também desempenha funções hormonais com a secreção de insulina. Quais são os distúrbios mais comuns do sistema digestivo? Descubra a seguir.

Doenças mais comuns do sistema digestivo

1. Gastroenterite

Entre as crianças, a gastroenterite é um processo comum. Quase sempre são infecções contraídas no contato com outras crianças, especialmente em ambientes escolares.

O grande perigo da diarreia na infância é a desidratação. Quando a gastroenterite se prolonga e se torna agressiva, promovendo vômitos abundantes junto com fezes moles, a água sai do corpo carregando eletrólitos consigo.

Portanto, o tratamento básico da gastroenterite é a hidratação. Os pais são orientados a oferecer líquidos às crianças de maneira correta, sem forçar a náusea, e também repondo sais, principalmente sódio e potássio.

Em alguns países, a diarreia é uma grande causa de mortalidade e um problema de saúde pública, que se associa ao saneamento ambiental deficiente. A higiene simples, que inclui o ato de lavar as mãos, por exemplo, já é uma barreira poderosa contra os microrganismos da gastroenterite.

Criança com dor no abdômen
As principais vítimas da diarreia são as crianças pequenas. Sua principal complicação é a desidratação.

2. Doença do refluxo gastroesofágico

A doença do refluxo gastroesofágico (DRGE) é uma condição incômoda em que o ácido do estômago volta e sobe pelo esôfago. O paciente geralmente se queixa de dor no peito, queimação na área onde fica a gravata e até tosse.

Para não causar danos, o ácido clorídrico do estômago só pode ficar dentro do estômago. Quando avança para outros órgãos, o ácido os fere. É isso que acontece com o esôfago, que não é uma estrutura preparada para receber essa acidez.

É comum que a DRGE esteja associada à gastrite ou à hérnia de hiato. A gastrite é a inflamação da mucosa do estômago, e a hérnia de hiato é a posição inadequada da parte inferior do estômago, que se coloca acima do diafragma.

O tratamento da doença se baseia na prescrição de antiácidos e na mudança dos hábitos alimentares. O paciente deve diminuir o volume de cada ingestão e se alimentar a cada 4 horas, aproximadamente.

3. Hemorroidas

Em adultos, as hemorroidas são uma das doenças mais comuns do sistema digestivo. São veias da região retal que ficam varicosas, ou seja, perdem o tônus ​​e inflamam até sangrar.

De fato, o sintoma mais frequente é o aparecimento de sangue na matéria fecal. A pessoa defeca e observa como pequenas gotas de sangue aparecem no vaso sanitário, de cor vermelho brilhante. Quando há inflamação das hemorroidas, também pode haver coceira anal.

Muitas vezes, as hemorroidas podem ser observadas a olho nu e o diagnóstico é rápido. Em outros casos elas são internas, por isso o médico faz uma observação com um aparelho, em um procedimento denominado retoscopia ou anuscopia.

4. Câncer de cólon

Paciente sendo examinado
O câncer de cólon continua sendo uma das formas de câncer mais prevalentes no mundo. Além disso, sua taxa de mortalidade permanece elevada.

O câncer de cólon é uma doença grave e, infelizmente, muito comum. Depois do câncer de pulmão e de mama, o câncer de cólon é a terceira neoplasia mais prevalente no mundo. Em alguns países, aumentou para o segundo lugar se somados homens e mulheres com o diagnóstico.

Embora seja aos 70 anos que ocorre o pico de apresentação, a partir dos 50 a suscetibilidade e o risco aumentam. Por isso, é recomendável realizar uma colonoscopia regular a partir dessa idade, para detectar pólipos que possam ser removidos antes da sua evolução para a malignidade.

Hoje, as alternativas de tratamento para o câncer de cólon são variadas, mas este ainda é um problema sério. O eixo do tratamento é, de fato, a detecção precoce. É por isso que as campanhas que incentivam as endoscopias de rastreio são essenciais.

As doenças mais comuns do sistema digestivo podem ser tratadas

Tanto a diarreia quanto o refluxo gastroesofágico, as hemorroidas e o câncer de cólon são doenças do aparelho digestivo que têm uma abordagem. A ciência avançou o suficiente para que possamos identificar as formas adequadas de prevenção e tratamento.

A responsabilidade individual e social é importante em cada uma delas. Uma higiene adequada, uma alimentação saudável, uma vigilância suficiente para detectar o início da doença e a realização de exames de rastreio são as ferramentas que temos para combater as doenças digestivas mais comuns.

Pode interessar a você...
8 sinais de que o sistema digestivo está causando problemas de saúde
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
8 sinais de que o sistema digestivo está causando problemas de saúde

Quando o sistema digestivo funciona mal, é provável que esteja começando a se contaminar. Seus sinais podem ser muito sútis, então preste atenção.



  • Dalby-Payne JR, Elliott EJ. Gastroenteritis in children. BMJ Clin Evid. 2011;2011:0314. Published 2011 Jul 26.
  • Rivera-Dominguez G, Castano G, Ekanayake LS, et al. Pediatric Gastroenteritis. [Updated 2019 Sep 21]. In: StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2020 Jan-. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK499939/
  • Anigilaje EA. Management of Diarrhoeal Dehydration in Childhood: A Review for Clinicians in Developing Countries. Front Pediatr. 2018;6:28. Published 2018 Feb 23. doi:10.3389/fped.2018.00028
  • Oliveira, Rhaiany Kelly Lopes de, et al. “Influencia de condiciones socioeconómicas y conocimientos maternos en la auto-eficacia para prevención de la diarrea infantil.” Escola Anna Nery 21.4 (2017).
  • Manes G, Pieramico O, Uomo G, Mosca S, de Nucci C, Balzano A. Relationship of sliding hiatus hernia to gastroesophageal reflux disease: a possible role for Helicobacter pylori infection?. Dig Dis Sci. 2003;48(2):303-307. doi:10.1023/a:1021927526790
  • Badillo R, Francis D. Diagnosis and treatment of gastroesophageal reflux disease. World J Gastrointest Pharmacol Ther. 2014;5(3):105-112. doi:10.4292/wjgpt.v5.i3.105
  • Rodríguez Hernández, Niurka, et al. “Percepción sobre factores de riesgo del cáncer de colon.” Revista de Ciencias Médicas de Pinar del Río 22.4 (2018): 34-44.
  • Marley AR, Nan H. Epidemiology of colorectal cancer. Int J Mol Epidemiol Genet. 2016;7(3):105-114. Published 2016 Sep 30.
  • Murúa, Alejandro. “Hemorroides. Conceptos actuales.” Cuadernos de Cirugía 14.1 (2018): 55-58.
  • Vega, Jean Marcel Castelo, et al. “Reflujo gastroesofágico: características clínicas y endoscópicas, y factores de riesgo asociados.” Revista de Gastroenterología del Perú 23.1 (2017).