Dieta para combater pedras nos rins: dicas e exemplos de cardápios

09 Setembro, 2020
As pedras nos rins são massas duras que se formam a partir do acúmulo de resíduos na urina. As mais comuns ocorrem devido ao excesso de cálcio e oxalato. Saiba como tratá-las por meio da alimentação.

Se você tem cálculos renais, pode ser necessário fazer mudanças na sua alimentação. Por isso, neste artigo, daremos algumas dicas para que você possa seguir uma dieta para combater as pedras nos rins, incluindo exemplos de cardápios.

O primeiro passo é ir ao médico para determinar que tipo de pedra seu corpo está produzindo. A partir dessa informação, ele poderá indicar quais mudanças na dieta são as mais apropriadas.

O que exatamente são as pedras nos rins?

Geralmente, pessoas com pedras nos rins dizem que elas são mais dolorosas do que um parto. “O certo é que se trata de uma dor muito aguda”, diz o Dr. Miguel Arrabal, presidente da Associação Andaluza de Urologia e responsável pela unidade de litíase e cirurgia minimamente invasiva do Hospital Universitário de Granada.

Em 75% dos casos, as pedras nos rins são expelidas espontaneamente, enquanto nos outros 25% o tamanho da pedra impede a expulsão natural e é necessário um tratamento instrumental.

Uma pedra nos rins é uma massa dura que se forma a partir de cristais na urinaNa maioria das pessoas, compostos químicos naturais da urina interrompem a formação dos cálculos.

Lembre-se de que nem todos os tipos de pedras nos rins são iguais. O tipo mais comum de pedra nos rins é formado a partir de cálcio e oxalato. O melhor tratamento para cada paciente depende do tipo de pedra em questão.

Pedras nos rins de diferentes tamanhos
As pedras nos rins são massas duras que se formam a partir do acúmulo de resíduos na urina. As mais comuns ocorrem devido ao excesso de cálcio e oxalato.

Dieta para evitar e combater as pedras nos rins

Lembre-se de que, dependendo do tipo de cálculo renal, a dieta para combater as pedras nos rins pode variar. Geralmente, essa condição ocorre devido ao acúmulo de:

  • Oxalato de cálcio
  • Fosfato de cálcio
  • Ácido úrico
  • Cistina

Talvez você possa se interessar: Hábitos podem danificar os rins

1. Alimentos ricos em oxalato de cálcio

Evitar o excesso de oxalato na dieta ajuda a prevenir casos de cálculos de oxalato de cálcioO cálcio não é a principal causa dessas pedras, mas sim os alimentos ricos em oxalato, como:

  • Espinafre
  • Beterraba
  • Cacau
  • Acelga
  • Ruibarbo
  • Refrigerantes
  • Chás (como chá preto, mate ou verde)
  • Amendoim
  • Café
  • Nozes
  • Frutos do mar

Esses alimentos devem ser consumidos em pequenas quantidades, e uma excelente estratégia é usar um método chamado cozimento duplo, que consiste em cozinhar vegetais ricos em oxalato duas vezes, descartando a água do primeiro cozimento para reduzir a quantidade de oxalato que o alimento contém.

2. Excesso de proteínas

A ingestão exagerada de fontes de proteínas, como carne ou qualquer produto de origem animal, favorece a produção de ácido úrico e, por sua vez, a formação de pedras.

Carne vermelha
Consumir muita carne e produtos de origem animal também favorece a formação de pedras nos rins. É essencial moderar a ingestão.

3. A ingestão de sal deve ser controlada

O sódio é um dos principais componentes do salfacilita o acúmulo de sais no organismo. Por isso, ele deve ser evitado.

Você não apenas deve evitar o sal comum, mas também os alimentos industrializados ricos em sal, como molho inglês, molho de soja, molhos em geral, alimentos congelados e fast food. É recomendável não consumir mais de 2,5 gramas de sal por dia.

4. Excesso de alimentos ricos em vitamina C

É importante evitar o excesso de alimentos ricos em vitamina C, assim como a ingestão de suplementos. Isso é importante principalmente quando as pedras são formadas por oxalato de cálcio, porque esta vitamina pode promover a sua formação.

5. Bebidas alcoólicas

O consumo de bebidas alcoólicas deve ser evitado, pois elas desidratam o corpo, favorecendo a formação de pedras nos rins. A desidratação é uma das principais causas por trás da sua formação.

Não deixe de ler: Existem alimentos que podem causar pedras nos rins?

Exemplos de cardápios em uma dieta para combater pedras nos rins

Canja de galinha
Manter uma alimentação leve pode ajudar a tratar as pedras nos rins. Um nutricionista pode ajudar a defini-la de acordo com as necessidades de cada paciente.

A dieta desempenha um papel importante na prevenção das pedras nos rins. É por isso que, a seguir, daremos algumas orientações que podem ajudá-lo. Consulte seu médico diante de qualquer dúvida.

Para o café-da-manhã

  • Opção 1: 1 copo de suco de hortelã + 2 fatias de pão integral com queijo branco.
  • Opção 2: 1 copo de iogurte natural + 1 colher de sopa de mel + 2 ovos mexidos com tomate, cebola e orégano.

Para almoço/jantar

  • Opção 1: 1/2 xícara de arroz + 1/2 xícara de feijão + 100 g de frango + 1 xícara de legumes cozidos + 1 colher de chá de azeite de oliva extravirgem.
  • Opção 2: 1 prato de canja de galinha com cenoura, batata, abóbora, cebola.

Para o lanche

  • Opção 1: 1 iogurte natural + 1 colher de sopa de cranberry.
  • Opção 2: 2 bananas cozidas polvilhadas com canela.

A importância da dieta para combater as pedras nos rins

Por fim, o mais importante é aumentar a ingestão de líquidos para, consequentemente, aumentar o volume de urina. “Você precisa beber cerca de três litros de água por dia, para urinar de dois a dois litros e meio e permitir que os sais sejam melhor dissolvidos”, aconselha o Dr. José Luis Soler, urologista do Hospital Torrecárdenas em Almeria, Espanha, e presidente do XXVII Congresso da Associação Andaluza de Urologia.

Além disso, recomendamos que você consulte um nutricionista para que ele possa lhe dar conselhos específicos para o seu caso. Um profissional poderá avaliar com mais precisão qual é a melhor dieta de acordo com as suas necessidades particulares.

  • Instituto Nacional de la Diabetes y las Enfermedades Digestivas y Renales. Alimentación, dieta y nutrición para las piedras en los riñones. Mayo 2017. niddk.nih.gov/health-information/informacion-de-la-salud/enfermedades-urologicas/piedras-rinones/alimentos-dietas-nutricion
  • The National Kidney Foundation (NKF). LA DIETA Y LOS CÁLCULOS RENALES. https://www.kidney.org/es/atoz/content/diet
  • Conte Visús Antonio. La litiasis hoy. Arch. Esp. Urol.  2007  Feb;  60( 1 ): 1-4. Disponible en: http://scielo.isciii.es/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-06142007000100001&lng=es.
  • Alelign T, Petros B. Kidney Stone Disease: An Update on Current Concepts. Adv Urol. 2018;2018:3068365. Published 2018 Feb 4. doi:10.1155/2018/3068365
  • Finkielstein VA, Goldfarb DS. Strategies for preventing calcium oxalate stones. CMAJ. 2006;174(10):1407–1409. doi:10.1503/cmaj.051517
  • Han H, Segal AM, Seifter JL, Dwyer JT. Nutritional Management of Kidney Stones (Nephrolithiasis). Clin Nutr Res. 2015;4(3):137–152. doi:10.7762/cnr.2015.4.3.137