6 dicas para superar uma amizade quebrada

Diante de uma amizade quebrada, surge a oportunidade de pensar que tipo de vínculos queremos e como cuidar deles. Essas dicas irão ajudá-lo no processo.
6 dicas para superar uma amizade quebrada

Última atualização: 09 maio, 2022

As pessoas mudam e, com elas, os relacionamentos. Muitas vezes pensamos na separação de um casal, mas esquecemos que os laços de amizade também terminam. Então aqui vamos ver algumas dicas para superar uma amizade quebrada.

Há quem tenha conseguido nos acompanhar em determinados momentos da vida, mas então algo começa a causar atritos. É claro que as emoções se juntam, já que terminar um relacionamento é doloroso.

O que significa uma amizade quebrada?

Uma amizade baseia-se na reciprocidade e na confiança, no apoio e no interesse mútuos. É um vínculo transcendental na vida das pessoas, pois quando é verdadeira, são os amigos que nos apoiam, nos incentivam e até nos permitem desenvolver nosso potencial.

A amizade traz bem-estar e contribui para nossa qualidade de vida e saúde. Portanto, embora muitos acreditem que o pior rompimento é a ruptura de casal, eles podem estar errados.

Terminar uma amizade é muito importante pois não se trata do tipo de vínculo, mas de quão significativo é para nós.

Por que as amizades acabam?

Às vezes, as amizades acabam porque as características mencionadas não predominam. De um lado sentem que dão tudo, sempre pendentes e acompanhando, enquanto do outro só vem o egocentrismo.

Às vezes também acontece que a amizade se torna tóxica, e seu amigo reclama de você, faz cenas por você ter outros amigos e você começa a sentir que deve esconder uma parte de sua vida. Manipulação, culpa e inveja tornam o relacionamento pouco saudável.

Acontece também que a relação deveria ter sido quebrada antes, mas foi mantida. A ligação foi forçada, apesar do desconforto.

Muitas vezes não é que uma amizade foi quebrada, mas que aconteceu um distanciamento. A frequência com que se vêem é reduzida, já não coincidem em gostos ou escolhas. Assim, o vínculo é encerrado. Isso não implica que haja um problema, mas que eles podem estar em diferentes fases da vida.

Namoradas irritando umas às outras.
As pessoas nem sempre estão na mesma fase de suas vidas e isto pode afetar suas amizades.

Descubra:  Público elogia amizade entre a ex e a atual esposa de Leonardo: “Mulher incrível”

Dicas para superar uma amizade quebrada

Aqui estão algumas recomendações para trabalhar suas emoções e superar uma amizade quebrada. Tente colocá-las em prática.

1. Se for possível, converse com seu amigo

Se houver um problema, é recomendável que vocês possam falar sobre isso e explicar como se sentem. Assim, ambas as partes terão a oportunidade de se expressar e será mais fácil entender o que está acontecendo com o relacionamento.

O cérebro tende à coerência porque não tolera a contradição. Portanto, quando algo que estava em uma forma muda, ele precisa dar significado. E até encontrá-lo, ele não para.

Quando ficamos sem respostas, é difícil seguir em frente. Portanto, é melhor falar como duas pessoas que se amaram muito.

2. Respeite o outro

Às vezes nem sempre é possível terminar uma amizade com uma conversa. Nesse sentido, devemos respeitar a decisão do outro de não falar.

Cada pessoa tem seus próprios processos e nem sempre estamos preparados para abordar determinadas questões. Talvez, com o tempo, algumas questões possam ser esclarecidas.

Mas falar com alguém que não quer é em vão. A escuta aberta e a assertividade estarão ausentes.

3. Evite guardar rancor

Todos nós cometemos erros e causamos dor. Todos nós também depositamos grandes expectativas nos outros. Independentemente do que aconteceu, tente guardar as melhores memórias compartilhadas.

4. Permita-se sofrer

Deixar uma amizade com alguém é perder um ente querido em nossas vidas. Por que você não deveria se sentir triste? Faça o luto e não minimize a perda.

Espera-se que você passe por diferentes estágios (ceticismo, dúvida, raiva e culpa ). Haverá também emoções diferentes (ira, tristeza, frustração). Somente sendo genuíno com o que você sente, você estará melhor no futuro.

5. Trabalhe com seus pensamentos

Muitas vezes ficamos presos na armadilha de nossos pensamentos, que filtram informações de certas lentes. Então, se sua lente é de drama e exagero, perder um amigo pode parecer o fim do mundo.

Ou se você é uma das pessoas que culpa os outros pelo que acontece, você criará ressentimento e não poderá aprender com o relacionamento, culpando os outros pelo seu desconforto. Tente reconhecer desde onde você pensa e não acredite em tudo que você diz a si mesmo.

Ressentimento por uma amizade quebrada.
É fácil criar ressentimento após qualquer separação e pensar que a culpa é sempre do outro.

6. Aceite que as pessoas e os relacionamentos mudam

Nem sempre somos iguais e onde havia afinidade, pode não haver mais conexão. É importante parar de idealizar e entender que as experiências transformam as pessoas, portanto, às vezes há divergências

A amizade quebrada: uma oportunidade de repensar vínculos

Todo relacionamento que chega ao fim é uma oportunidade de aprendizado sobre os vínculos que você deseja em sua vida e como cuidar deles. Toda crise implica um novo começo que nos permite fazer um balanço do positivo e do negativo.

Além disso, superar uma amizade quebrada é um momento para repensar (o que fiz de errado e o que posso melhorar?), de entender quem somos e como somos em nossos vínculos. Acima de tudo, quem queremos ser.

This might interest you...
Quando as amizades acabam, quando o amor se esvai
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Quando as amizades acabam, quando o amor se esvai

Quando as amizades acabam e o amor morre, algo em nós também morre. Ninguém está preparado para enfrentar essas perdas, mas vamos conseguir!



  • Ramos Linares, Victoriano, & Inglés Saura, Cándido José, & Martínez González, Agustín Ernesto, & Piqueras Rodríguez, José Antonio (2010). Importancia de los amigos y los padres en la salud y el rendimiento escolar. Electronic Journal of Research in Educational Psychology, 8(1),111-138.[fecha de Consulta 13 de Abril de 2022]. ISSN: . Disponible en: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=293121995006
  • Greco, Carolina. (2010). Las emociones positivas: su importancia en el marco de la promoción de la salud mental en la infancia. Liberabit16(1), 81-94. Recuperado em 13 de abril de 2022, de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1729-48272010000100009&lng=pt&tlng=es.