Relação entre a diabetes e problemas do sono

20 de dezembro de 2017
Você sabia que as oscilações em nossos níveis de açúcar no sangue podem ser as que estão por detrás dos problemas de sono e da falta de descanso?

A diabetes e os problemas do sono estão relacionados.

Este é, sem dúvidas, um problema do qual não se fala muito e que, porém, afeta a uma boa parte a população caracterizada por este tipo de condição.

Os transtornos do sono são comuns nas pessoas que sofrem de diabetes do tipo II, e em geral se manifesta através de diversas alterações.

Elas podem ir das clássicas pernas inquietas até a apneia do sono ou o aumento da necessidade de ir ao banheiro nestas horas da noite.

Todos estes fatores derivam em um descanso ruim, na fatiga diurna e inclusive em uma intensificação da própria doença.

É necessário, portanto, ter muito presente este tipo de problemas e sintomatologias para poder consultá-lo com nossos médicos.

Na realidade, o tratamento para este tipo de alterações noturnas pode ser mais simples do que pensamos.

A seguir, oferecemos todos os dados, confira.

A diabetes e problemas do sono: que tipo de vínculo existe?

Itens para combater a diebete

Como já sabemos, a diabetes é uma doença na qual o organismo tem dificuldades para produzir um nível adequado da insulina por si só.

Isso deriva em picos de glicose que são, sem dúvidas, muito perigosos.

Enquanto na diabetes tipo 1 é nosso pâncreas quem não consegue produzir insulina, na diabetes tipo II o que acontece é que, ainda que nosso corpo possa produzi-la, não o faz a um nível adequado.

Curiosamente, é nos pacientes com diabetes tipo II onde costumam aparecer maiores transtornos do sono derivado principalmente por essas oscilações nos níveis de açúcar.

Vejamos agora que tipo de problemas costuma causar e a origem dos mesmos:

Micção excessiva durante a noite

A diabetes e os problemas do sono se relacionam de forma muito variada, mas as mais comuns são essas onde a pessoa se vê obrigada a levantar entre 2 e 3 vezes para ir ao banheiro ou para beber água.

  • Os níveis altos de açúcar no sangue fazem com que sintamos maior necessidade de ir urinar.
  • Quando nosso organismo tem um nível alto de glicose no sangue costuma extrair água dos tecidos.
  • Aos poucos, nos sentimos desidratados, e por isso precisamos beber.
  • Ao beber um ou dois copos de água por noite, sentiremos mais vontade de ir ao banheiro.

Um nível baixo de açúcar no sangue termina em mal-estar, enjoos e sudoração. Isso afeta a qualidade de nosso descanso.

Apneia do sono

A apneia pode ser um problema do sono causado por diabetes

A apneia do sono costuma ser muito comum em pessoas com diabetes.

Porém, a origem disso costuma estar nos problemas de peso. É comum que as pessoas com diabetes do tipo II sofram de obesidade.

Isso faz com que o peito tenha maior pressão e restrinja assim a passagem do ar durante a respiração noturna.

Os roncos não são inócuos. Devemos ter isso bem claro. A diabetes e os problemas do sono estão relacionados e, portanto, devemos lembrar que quem ronca à noite pode estar sofrendo problemas mais graves de saúde.

As apneias supõem um cessar transitório da respiração e que, portanto, o que sofremos é uma concentração menor de oxigênio no sangue, caso de que os roncos sejam frequentes.

Síndrome de pernas inquietas

É possível que nos custe relacionar a síndrome das pernas inquietas com a diabetes. Porém, o vínculo é mais estreito do que podemos pensar.

  • Este transtorno noturno costuma culminar em vários fatores e, dentre eles, está a deficiência de ferro, níveis altos de glicose no sangue e problemas reais.
  • Se, além disso, formos fumantes, a probabilidade de sofrer a síndrome das pernas inquietas aumenta.
  • Assim, é imprescindível que nos submetamos a controles periódicos com nosso médico.
  • Em ocasiões, algo tão comum como ter um pouco de anemia pode intensificar ainda mais nossos problemas com a diabetes ao desenvolver esta síndrome.

Descubra também as 6 melhores infusões para dormir

Como melhorar seu descanso se sofre de diabetes do tipo II

Mulher descansando

Anote sobre como melhorar seus hábitos de sono com estas pautas simples:

Sua alimentação

  • Para melhorar a qualidade de nosso descanso e evitar, por exemplo, ter que ir ao banheiro a noite, seria adequado que bebêssemos menos líquidos antes de ir deitar.
  • Evitaremos as bebidas estimulantes como a cafeína, determinadas vitaminas ou infusões.

Um pouco de exercício à tarde

O exercício praticado de forma regular melhora a qualidade de nosso descanso.

Evite os dispositivos eletrônicos

  • Duas horas antes de deitarmos seria adequado que deixássemos de lado os celulares, tabletes, etc.
  • Estes dispositivos ativam nosso cérebro e afetam a qualidade de nosso sono.

Cuide de seus horários

  • Na medida em que nos for possível, é necessário que sigamos sempre os mesmos horários: comer nas mesmas horas, deitar na mesma faixa de hora.
  • Estas pautas e estas rotinas nos permitem ajustar melhor nossos ritmos circadianos e com eles, nossa saúde e descanso o notam.

Controles médicos periódicos

Visto que, como já sabemos, a diabetes e os problemas o sono têm uma íntima relação, nunca é demais lembrar a importância de consultar nossos médicos diante de qualquer dúvida, qualquer problema ou sintoma que experimentamos.

  • Também não devemos esquecer nunca os check ups periódicos com os quais poderemos seguir nossa diabetes e com os quais atenderemos também ao nosso peso, possíveis carências nutricionais, a saúde cardíaca, etc.

Todos estes fatores se relacionam também com nosso descanso, assim que, tentamos melhorar nossa qualidade de vida. Cuide-se ao máximo para que a diabetes não tire a sua energia do dia a dia.