Dia Mundial do Combate à Meningite: uma doença que possui uma vacina

O Dia Mundial do Combate à Meningite é comemorado todo dia 24 de abril para alertar para esta doença que ainda está presente. A boa notícia é que existe uma vacina para prevenir casos bacterianos. Saiba mais a seguir.

Última atualização: 01 Fevereiro, 2021

Todo dia 24 de abril é o Dia Mundial do Combate à Meningite. Nos últimos tempos, além de aumentar a conscientização sobre a doença, a ênfase desta data está na vacinação.

A meningite é uma doença que possui vacinas desenvolvidas para prevenir suas formas bacterianas. No entanto, o alcance atual da imunização não é o recomendado pelas associações médicas, que propõem o aumento da base de vacinados.

Temos que entender que estamos enfrentando uma doença séria. A meningite começa nas meninges do cérebro, mas pode progredir para uma sepse e, consequentemente, levar à morte. A taxa de mortalidade desta doença é de cerca de 10%, o que significa que 10 em cada 100 infectados morrem.

As sequelas também representam a gravidade dessa doença. Até 30% das crianças com meningite ficam com atrasos e convulsões maturacionaisPerda de sentidos, como visão e audição, também estão entre as sequelas.

As vacinas contra a meningite devem interromper o Haemophilus influenzae tipo B, meningococos e pneumococos. Todas essas bactérias são as principais causas da doença em termos bacterianos. Alguns países incluem todas essas imunizações em seu calendário oficial, enquanto outros incluem apenas algumas.

É fundamental aumentar a conscientização, pois segundo registros da Associação Espanhola de Pediatriamais de 30% das pessoas não sabem que a meningite pode ser evitada. Esta desinformação representa um obstáculo à disseminação da imunização.

O que é a meningite?

O Dia Mundial do Combate à Meningite é uma oportunidade para falar sobre esta doença que consiste na inflamação das meninges. Meninges são camadas de tecido que revestem o cérebro, separando-o dos ossos do crânio, e a medula espinhal, separando-a das vértebras.

Quando as meninges ficam inflamadas, pressionam outras estruturas e provocam o surgimento dos sintomas. A tríade clássica da meningite consiste em febre, dor de cabeça e rigidez no pescoço. Inclusive, um dos exames clínicos quando há uma suspeita dessa doença é tentar mobilizar o pescoço do paciente.

Em crianças menores de 2 anos, o diagnóstico é mais difícil. Entretanto, suspeita-se da doença quando a febre é combinada com um choro incontrolável e com uma certa rigidez que aparece na parte de trás do pescoço. No entanto, como dissemos, pode levar algum tempo para que a doença seja detectada em crianças nessa faixa etária.

Talvez você possa se interessar: 6 sintomas de meningite que os pais não devem ignorar

Causas da meningite

Se nos referirmos às causas infecciosas da meningite, temos que estabelecer três grandes grupos: bactérias, vírus e fungos. No Dia Mundial do Combate à Meningite, são essas causas que concentram a atenção. A meningite bacteriana pode ser evitada com vacinas.

As bactérias que concentram a maioria dos casos são três:

  • Meningococo: o nome oficial da bactéria é Neisseria meningitidis. Tem sua população-alvo principalmente entre os adolescentes. Geralmente é notícia quando há epidemias em comunidades fechadas ou que ficam em contato próximo, como escolas e casas de repouso.
  • Pneumococo: o Streptococcus pneumoniae é a bactéria que, atualmente, causa mais meningites bacterianas em bebês. É um microrganismo que não apenas provoca a meningite, mas também está associado à pneumonia e outros sintomas respiratórios.
  • Haemophilus influenzae: esse patógeno deixou de ser a causa mais frequente entre crianças menores de 2 anos quando a vacinação foi disseminada. É o exemplo claro da eficácia das campanhas de vacinação.

A meningite é um bom exemplo de doença que pode ser evitada com a vacinação.

Não deixe de ler: Meningite

Vacinas contra a meningite

Os anos se passaram e a vacinação ainda é o método mais eficaz disponível para combater doenças infecciosas. A meningite, é claro, é mais uma delas.

O Dia Mundial do Combate à Meningite reafirma a necessidade de desenvolver cronogramas de vacinação que considerem todas as alternativas. Nas vacinas contra Haemophilus e pneumococo, deve-se adicionar o meningococo, que são basicamente dois:

  • Versão conjugada para as cepas ACWY.
  • Para o sorogrupo B.

Além disso, é fundamental que a população seja informada sobre essas vacinas e imunize seus filhos. A existência de populações não vacinadas é um terreno fértil para a meningite bacteriana continuar no mundo. As pessoas sem imunização levam à mutação de microrganismos em formas selvagens que resistem às defesas das vacinas.

O Dia Mundial do Combate à Meningite e a desinformação

Por fim, as campanhas do Dia Mundial do Combate à Meningite visam informar sobre os benefícios das vacinas. Como vimos, estamos diante de uma doença altamente evitável, mas essa prevenção depende das escolas médicas, do compromisso político de instalar a capacidade de vacinação necessária e da própria comunidade.

Pode interessar a você...
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
6 vacinas que deveria tomar

As vacinas são criadas pelas formas enfraquecidas ou mortas de micróbios, suas toxinas ou suas proteínas. É essencial tomá-las para evitar complicações de saúde. Veja aqui 6 vacinas que deveria tomar.



  • LaForce, F. Marc, et al. “Lessons from the meningitis vaccine project.” Viral immunology 31.2 (2018): 109-113.
  • McGill, Fiona, et al. “Acute bacterial meningitis in adults.” The Lancet 388.10063 (2016): 3036-3047.
  • Basta, Nicole E., and Hannah Christensen. “4CMenB vaccine effectiveness: reasons for optimism.” The Lancet 388.10061 (2016): 2719-2721.