6 sintomas de meningite que os pais não devem ignorar

· 12 de março de 2018
Devido à diversidade de casos de meningite em crianças pequenas, se suspeitarmos que os sintomas correspondem à doença, devemos fazer, pelo menos, uma punção lombar para descartar complicações. 

Conheça os principais sintomas de meningite, doença relacionada à inflamação das membranas que revestem o cérebro e a medula espinhal.

As crianças são mais propensas a sofrer dessa doença. No seguinte artigo, informaremos quais são as etapas para que, como pai ou mãe, você possa identificar os sintomas de meningite em seu filho.

Sintomas de meningite que não devemos ignorar

1. Dor de cabeça aguda

Criança com dor de cabeça intensa

Em crianças, dor de cabeça é insuportável. Ocasionalmente, o pescoço do paciente é afetado.

No caso dos recém-nascidos, o aparecimento de uma protuberância na moleira é um sintoma característico.

2. Dor na barriga, náuseas e vômitos

Estes sintomas prevalecem durante o início da doença. Por sua vez, isso pode fazer com que a criança perca o apetite, respondendo em parte a uma série de cólicas abdominais irritantes.

3. Fotossensibilidade

Criança sentindo dor

Outra condição que acompanha a meningite é a fotofobia, também conhecida como sensibilidade à luz.

Quando expostos a muita luz, à luz solar principalmente, os olhos começam a lacrimejar. Além disso, é acompanhada por náuseas e a dor de cabeça se torna mais grave.

4. Rigidez na nuca

Se forem observadas as reações da criança durante a meningite, ela apresentará uma posição corporal facilmente reconhecível:

  • Mesmo deitado de lado, mantém a cabeça para trás e as pernas flexionadas.
  • Ao querer alongar o pescoço, não conseguem devido à rigidez.

5. Visão dupla e febre

Mãe tirando a temperatura do filho

As crianças sofrem ao focar seu olhar em um objeto, então apresentam visão dupla de seu ambiente. febre é o principal sintoma. A criança apresenta espasmos e se queixa constantemente de frio.

Uma vez que a temperatura começa a subir, é muito difícil controlá-la. No entanto, como a febre sempre pode ocorrer, é importante identificar o resto dos sintomas de meningite.

6. Erupções cutâneas

As erupções ou brotoejas na pele também costumam surgir quando há um caso de meningite.

  • Para verificar se é, ou não, meningite, basta pegar um copo de vidro transparente.
  • Pressione-o na erupção e veja se a área fica pálida. Em caso afirmativo, não é meningite.
  • Agora, se a erupção cutânea mantiver o mesmo tom, é melhor consultar um médico.

Esta é uma doença que não deve ser negligenciada. No caso de crianças, devemos permanecer alertas para sintomas e estados de espírito.

Recomenda-se chamar uma unidade de emergência para fazer um diagnóstico e, se positivo, movê-lo para um centro médico para ser imediatamente hospitalizado.

Vacinas contra a meningite

Criança tomando vacina

Algumas formas de meningite podem ser “prevenidas” com a vacina. Alguns dos mais comuns e disponíveis hoje são:

  • Meningocócica
  • Haemophilus
  • Pneumocócica

No entanto, não há certeza de que as vacinas mencionadas não oferecem proteção absoluta, pois atuam exclusivamente em certos antígenos.

Como a meningite se apresenta em recém-nascidos?

No caso de lactentes ou crianças com infecção meníngea, esta é externalizada por humor alterado, irritado, ou com comportamentos inapropriados.

  • A febre é o primeiro sinal, mas há momentos em que a hipotermia também influencia.
  • Eles também podem ter respiração agitada e convulsões.

Este é um estágio delicado, uma vez que o crânio não está completamente formado, as moleiras ou as aberturas cranianas podem estar curvadas.

Os sinais meníngeos típicos geralmente estão presentes quando o pediatra os examina pela imaturidade do sistema nervoso central. Podem aparecer manchas avermelhadas quando se contrai meningite meningocócica.

Devido à diversidade de apresentações de meningite em crianças pequenas, assim que se suspeite que os sintomas correspondem à doença, deve-se fazer uma punção lombar para descartar a possibilidade.

Se o recém-nascido apresentar febre sem causa aparente, o especialista pode realizar a punção, mesmo que não haja outros sintomas.