Dia Mundial da Hepatite: todas podem ser prevenidas

O Dia Mundial da Hepatite, que tem duas datas anuais para ser comemorado, tem como finalidade a conscientização de uma doença que podemos evitar. Descubra neste artigo quais são os tipos dessa patologia e como você pode prevenir o contágio.
Dia Mundial da Hepatite: todas podem ser prevenidas

Última atualização: 23 Abril, 2021

Há duas datas anuais dedicadas à hepatite. Nos dias 19 de maio e 28 de julho, dependendo das diferentes regiões, é comemorado o Dia Mundial da Hepatite. Ambas as datas têm aceitação suficiente e, em geral, uma ou outra é usada.

O importante é reconhecer que a hepatite é uma doença muito prevalente no planeta. Nem todas as hepatites são iguais, e existem diferentes variedades com diferentes gravidades.

A cada ano, cerca de 1.400.000 pessoas perdem a vida devido a uma doença associada à hepatite, seja aguda ou crônica. Isso a torna a doença infecciosa mais letal depois da tuberculose, além de uma das mais presentes em todas as latitudes, superando a AIDS.

Portanto, no Dia Mundial da Hepatite, é importante destacar que estas são doenças que podemos evitar. Estamos em condições de reduzir bastante o número de casos. Aliás, estamos caminhando para a erradicação, já que temos vacinas.

A outra data do Dia Mundial da Hepatite

Além de 19 de maio, em 28 de julho também é comemorado o Dia Mundial da Hepatite. Essa segunda opção surgiu da iniciativa de grupos de pacientes que, formando uma aliança internacional, propuseram à Organização Mundial da Saúde (OMS) esse segundo dia para a conscientização da doença e sua prevenção.

Tamanho foi o ímpeto da World Hepatitis Alliance (WHA) que a OMS dedicou uma assembleia inteira ao tema das hepatites, principalmente as de origem viral. Entre elas temos a A, B, C, D e E.

Dia 28 de julho é o dia do nascimento de Baruch Blumberg, o cientista que descobriu a hepatite B. A aliança internacional concorda em manter os dois dias e, além disso, incentiva as instituições públicas de saúde a realizarem ações de conscientização nos dois meses.

Não deixe de ler: 6 sinais de um fígado inflamado

O que são as hepatites virais?

Mulher com hepatite
Cirrose e câncer de fígado são consequências das hepatites B e C.

A hepatite é uma inflamação do tecido hepático. As mais relevantes são aquelas que se originam em vírus específicos que possuem afinidade pelos hepatócitos – células do fígado. Existem cinco vírus desse tipo:

  • A: O vírus do tipo A é transmitido pela via fecal-oral. Uma pessoa infectada passa para outra devido a deficiências de higiene, o que o torna um agente infeccioso altamente transmissível em áreas com problemas de saneamento. A hepatite A é aguda mas não se torna crônica. Os sintomas são muito semelhantes aos de uma gastroenterite.
  • B: Este vírus representa um perigo significativo para a saúde pública. É transmitido por fluidos corporais e pode ser transmitido da mãe para o bebê durante a gravidez. As áreas do planeta mais afetadas são África, Oriente Médio, Índia e Amazônia. Tem tendência a se tornar crônico, levando mais tarde à cirrose e ao câncer de fígado. Entretanto, existe uma vacina capaz de prevenir essa infecção e, felizmente, ela é obrigatória em muitos países.
  • C: Esta partícula viral tem seu pico mais alto na transmissão de pessoa para pessoa através do sangue. Geralmente, o contágio se dá em profissionais de saúde sem proteção adequada e entre viciados em drogas intravenosas que compartilham seringas. A maioria dos pacientes passa para a forma crônica e, mais frequentemente do que na hepatite B, evolui para cirrose e câncer de fígado. Esse tipo não tem vacinas, mas novos tratamentos têm promovido a cura em alguns pacientes.

Hepatite D e E

  • D: A hepatite D é um vírus delta, e isso significa que só pode infectar pacientes que já têm a hepatite B. Logicamente, o método de prevenção é a vacina contra a hepatite B.
  • E: Este foi o último vírus da hepatite a ser descoberto. Aparentemente, seu contágio ocorre ao beber água contaminada com a partícula do vírus. É uma doença rara que se concentra na Ásia.
Tipos de hepatite
A hepatite C é transmitida por contato com o sangue, e sua consequência grave é o câncer de fígado.

O Dia Mundial da Hepatite para a prevenção

Quando se trata de infecções com grande possibilidade de prevenção, as campanhas do tipo “Dia Mundial da Hepatite” tendem a focar esse aspecto, já que vacinação e higiene são os eixos de divulgação das informações preventivas.

A vacinação contra a hepatite B foi um passo gigantesco para a saúde pública. À medida que mais pessoas tiverem acesso a essas doses e completarem o esquema, o número de pacientes diminuirá, assim como o número de crianças infectadas por suas mães.

Quanto à higiene, há duas perspectivas: a higiene pessoal e a saúde pública. Portanto, melhorar as condições de saneamento básico e de eliminação de resíduos em cidades e povoados contribui para reduzir a propagação das hepatites A e E.

Além disso, o contato sexual não é menos contagioso. Isso faz parte do trabalho de prevenção às doenças sexualmente transmissíveis por meio do incentivo ao uso do preservativo.

Pode interessar a você...
Conheça algumas doenças do fígado
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Conheça algumas doenças do fígado

Os sintomas das doenças do fígado podem variar muito dependendo da condição em questão. Conheça as mais comuns neste artigo.



  • Stanaway, Jeffrey D et al., The global burden of viral hepatitis from 1990 to 2013: findings from the Global Burden of Disease Study 2013, The Lancet , Volume 388 , Issue 10049 , 1081 – 1088.
  • European Association For The Study Of The Liver. “EASL 2017 Clinical Practice Guidelines on the management of hepatitis B virus infection.” Journal of hepatology 67.2 (2017): 370-398.
  • European Association for The Study of The Liver. “EASL recommendations on treatment of hepatitis C 2016.” Journal of hepatology 66.1 (2017): 153.
  • Teles, Sheila Araújo. “Viral hepatitis: a challenge for nursing.” Revista brasileira de enfermagem 70.2 (2017): 231-232.