Dia Mundial da Espondilite Anquilosante: bem-estar emocional

O Dia Mundial da Espondilite Anquilosante é a melhor oportunidade para se informar e se envolver no apoio aos pacientes com esta doença complexa. Saiba mais!
Dia Mundial da Espondilite Anquilosante: bem-estar emocional

Última atualização: 29 Julho, 2021

O Dia Mundial da Espondilite Anquilosante é comemorado no primeiro sábado de maio. No entanto, há uma modificação (a celebração passa para o segundo sábado de maio) quando o primeiro sábado coincide com o 1º de maio, já que este dia é feriado em muitos países, o que pode prejudicar os objetivos da comemoração.

Afinal, que doença é essa? É definida como uma artrite inflamatória localizada principalmente nas articulações das costas e da pelve. As dores agudas e a rigidez tendem a apresentar melhora com atividades físicas e, de fato, a inatividade complica o quadro.

Nesse sentido, o Dia Mundial da Espondilite Anquilosante tem como objetivo sensibilizar e conectar os pacientes afetados à rede de apoio em diferentes cantos do planeta. A seguir, aprenderemos mais sobre essa doença, suas causas, tratamentos e como dar suporte às pessoas que sofrem com essa condição.

Espondilite anquilosante e espondiloartrite axial

A espondilite anquilosante ou espondiloartrite mudou a sua categorização para atingir um maior grau de precisão na determinação dos distúrbios. Nesse sentido, existe um modelo tradicional e outro atualizado no qual aparece a espondiloartrite axial (EpA-ax).

No modelo tradicional estão os seguintes tipos:

  • Espondiloartrite anquilosante: artrite inflamatória com maior incidência na coluna vertebral.
  • Espondiloartrite indiferenciada: grupo heterogêneo de problemas articulares com características de espondiloartropatias, mas não inteiramente coincidentes.
  • Artrite enteropática: doença inflamatória das articulações gerada por doenças intestinais.
  • Espondiloartrite juvenil: espondiloartropatia em crianças menores de 16 anos.
  • Artrite reativa: inflamação nas articulações como reação a uma infecção localizada em outra área do corpo.
  • Artrite psoriática: tipo de artrite que atinge algumas pessoas com psoríase.

Depois disso, apareceu o modelo atualizado apresentado a seguir:

  • Espondiloartrite axial (EpA-ax): causa inflamação na coluna e incorpora a espondilite anquilosante, artrite enteropática, artrite reativa, artrite psoriática e espondiloartrite indiferenciada.
  • Espondiloartrite periférica (EpA Periférica): inflamação e dores que ocorrem em áreas fora da coluna. Além disso, são aceitas nessa categoria as artrites psoriática, indiferenciada, reativa e enteropática.
Dia Mundial da Espondilite Anquilosante

Causas e sintomas

As causas da doença ainda não foram esclarecidas. No entanto, um distúrbio genético foi detectado no gene HLA-B27. Além disso, o número de homens com espondilite anquilosante é muito maior em relação às mulheres.

Quanto aos sintomas, os principais são os seguintes:

  • Inflamação e dor nas articulações.
  • Rigidez nos movimentos.
  • Cansaço.
  • Redução de peso.
  • Variações repentinas na visão.
  • Erupções cutâneas.

Tratamentos disponíveis

Os tratamentos são divididos em medicamentos, fisioterapia e cirurgia. O objetivo é prevenir danos irreversíveis ou atrasar o avanço dos problemas que já existam.

Os medicamentos utilizados são os anti-inflamatórios não esteroides. Caso eles não funcionem, são receitados bloqueadores do fator de necrose tumoral e inibidores da interleucina-17.

Além disso, planos terapêuticos de fisioterapia são aplicados com o objetivo de melhorar a flexibilidade, força e amplitude dos movimentos, o que contribui para a a redução da dor. Para essas circunstâncias, os exercícios são selecionados a partir de uma avaliação prévia de cada condição.

Como último recurso, a cirurgia é usada para aliviar a dor e corrigir danos críticos nas articulações. No entanto, esta solução não é comumente utilizada.

Dia Mundial da Espondilite Anquilosante

O principal incentivo para o Dia Mundial da Espondilite Anquilosante vem da Axial Spondyloarthritis International Federation (ASIF), que estabelece três objetivos básicos para a sequência de comemorações. O foco está em aumentar a conscientização, criar informações apropriadas e fortalecer as conexões humanas.

A importância a nível mundial está em fazer com que um maior número de pessoas conheça os fatores de risco, sintomas e tratamentos para melhorar a qualidade de vida.

JUNTOS – axSpA e bem-estar emocional

Em 2021 foi decidido que o tema central seria subdividido em 3, para que a preponderância particular de cada um fosse melhor destacada. Assim, os objetivos passaram a ser os seguintes:

  • Aprender: buscar valorizar a saúde mental dos doentes e promover seu bem-estar emocional com ferramentas de comunicação, uma vez que os sentimentos negativos agravam as doenças.
  • Gerenciar: estimular a prática de exercícios diários para aproveitar os benefícios psicológicos e físicos, o que ajuda a combater a depressão e a ansiedade.
  • Apoiar: aproximar os afetados das associações de pacientes, o que tem se mostrado eficaz para que eles se sintam integrados e entendam melhor como lidar com as dificuldades.

Como posso participar do Dia Mundial da Espondilite Anquilosante?

As formas de participação são diversas devido à criatividade com que a ASIF sempre trabalha. Aqui estão algumas das principais maneiras de deixar a sua marca na celebração:

  • Baixe as ferramentas de informação oficial (logotipo e cartazes) e compartilhe-as nas redes sociais.
  • Participe do evento de caminhada virtual Walk Your AS Off.
  • Informe-se na Conferência  Global de Espondiloartrite de 2021, onde serão discutidos os tópicos relacionados à COVID-19 e à EA.
  • Use tags no Facebook, Instagram e Twitter relacionadas ao tema central e compartilhe imagens com mensagens motivadoras.
Redes sociais

Fatos sobre a espondiloartrite axial

A seguir mostramos alguns dados resumidos que vale a pena conhecer no Dia Mundial da Espondilite Anquilosante para melhor compreender esta patologia:

  • As terapias não médicas podem ser uma alternativa eficaz (exercícios na piscina, acupuntura, quiropraxia e massagem).
  • Não existem testes únicos que confirmem a presença de EA em um paciente.
  • A condição afeta homens e mulheres de forma diferente em termos de sintomas.
  • 95% dos indivíduos caucasianos com EA apresentam alteração no gene HLA-B27.
  • Há um total de 60 genes envolvidos no aparecimento da doença.

Reconheça os fatores de risco no Dia Mundial da Espondilite Anquilosante

Para encerrar, as recomendações finais dizem respeito a prestar atenção aos fatores de risco associados ao gene HLA-B27, ao histórico familiar e à presença de doenças inflamatórias intestinais. Além disso, é importante analisar o grau de exposição a poluentes ambientais e todos os tipos de toxinas.

Por fim, o Dia Mundial da Espondilite Anquilosante nos permite continuar avançando em direção à integração, visibilidade, conscientização, tratamentos eficazes e detecção das causas da doença.

Pode interessar a você...
Espondilite anquilosante: diagnóstico e tratamento
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Espondilite anquilosante: diagnóstico e tratamento

A maioria das pessoas que tem espondilite anquilosante apresentam o gene HLA-B27. No entanto, somente algumas desenvolvem a doença.



  • Vargas R; Madariaga M y Katona G. Espondilitis anquilosante juvenil: características clínicas en 41 enfermos. Bol. méd. Hosp. Infant. Méx. 1985.
  • López A, Queiro R, Sánchez M, Alperi M, Riestra J  y Ballina F. ¿Es útil el ejercicio en el tratamiento de la espondilitis anquilosante? Seminarios de la Fundación Española de Reumatología
    Volumen 9. 2008. Disponible en: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S1577356608749261.
  • Castro P, Gutiérrez M y Díaz R. Genetics of ankylosing spondylitis. Rev. méd. Chile. 2014. Disponible en: http://www.scielo.cl/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-98872014000900011&lng=es. http://dx.doi.org/10.4067/S0034-98872014000900011.
  • Dean L, Jones G, MacDonald A, Downham C, Sturrock R y Macfarlane G. Prevalencia global de espondilitis anquilosante. Reumatología (Oxford). 2014.
  • Rudwaleit M, Van der Heijde D, Landewé R, Listado J, Akkoc N, Brandt J, et al. El desarrollo de los criterios de clasificación de la Assessment of SpondyloArthritis International Society para la espondiloartritis axial (parte II): validación y selección final. Ann Rheum Dis. 2009.
  • Evidencia científica de la rehabilitación en la espondilitis anquilosante. Rehabilitación. Volumen 48. 2014. Disponible en: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0048712014000541.