Como a carência de vitamina D nos afeta?

· 4 de abril de 2014
O excesso de vitaminas também pode ser prejudicial para nosso corpo, por isso só devemos tomar estes suplementos de vitaminas em caso real de carência e necessidade.

A falta ou a carência de vitamina D, bem como de outras vitaminas, causa más condições ou alterações em nossa saúde. As vitaminas são extremamente importantes para o funcionamento correto do nosso organismo.

Neste artigo, trataremos a respeito especificamente da carência de vitamina D e suas consequências. A vitamina D ou o Calciferol é útil para a correta formação dos dentes e ossos. Além disso, é benéfica para o correto funcionamento das articulações e do sistema nervoso. Saiba mais.

Outros benefícios

Outros efeitos benéficos são a absorção do cálcio e fósforo. Ela é necessária para a produção de hormônios, para a atividade muscular e cardíaca. Além de contribuir com o nosso sono e nos manter de bom humor.

Também ajuda na correta absorção de proteínas por parte do intestino delgado. Mediante a exposição ao sol, em horários permitidos, é claro,no meio da manhã ou no meio da tarde o nosso corpo tem a capacidade de produzi-la embaixo da pele. 

Igualmente podemos consumi-la por meio dos alimentos e em forma de suplementos. Mas, temos que ficar sempre atentos para não abusarmos das doses diárias recomendadas. Pois, assim como a carência de vitamina D causa danos, o mesmo ocorre com o seu consumo em excesso.

o salmão é um dos alimentos adequados para suprir a carência de vitamina D

Também pode te interessar: A vitamina D é a chave do funcionamento muscular?

Os alimentos nos quais podemos encontrar esta vitamina são:

  • Peixes
  • Leite
  • Manteiga
  • Gema de ovo
  • Atum
  • Sardinha
  • Fígado
  • Cereais
  • Queijo

Esta vitamina se acumula no organismo em forma de reserva. Assim, junto com a vitamina K, a qual é necessária para a coagulação do sangue, são as duas vitaminas que podem ser produzidas em nosso corpo, as demais devem ser adquiridas pela alimentação ou suplementação indicadas pelo médico.

Além disso, a vitamina K pode ser adquirida por meio das hortaliças de folhas verdes, brócolis, couve-flor, repolho, peixes, fígado, carnes vermelhas, cereais e ovos.

Saiba mais: Você conhece a importância da vitamina K para o organismo?

Sua carência produz as seguintes anomalias ou doenças

  • Deformações ósseas em crianças pequenas
  • Cáries dentárias
  • Raquitismo: produz ossos frágeis nas crianças
  • Osteoporose: debilita os ossos, o enfermo está mais propenso às fraturas.
  • Câncer de mama
  • Câncer de cólon
  • Câncer de próstata
  • Inflamações do intestino

Sintomas da carência de vitamina D

sintomas da carência de vitamina D

O surgimento de feridas na boca, bem como de cáries, falta de visão, transtornos do sono, articulações inchadas, entre outros. 

O excesso desta vitamina pode produzir alterações digestivas como diarreias, vômitos, danos nos rins, fígado, coração e perda de apetite.

Devido a todas as consequências que pode provocar a falta de determinadas vitaminas que é imprescindível ter uma dieta saudável e variada.

Não somente consumir um tipo de alimento, a variedade faz com que o nosso organismo possa aproveitar os benefícios de cada um para que atuem de maneira sinérgica para o bom funcionamento de cada segmento corporal.

Além disso, caso seja necessário, consulte um nutricionista. Lembre-se que o nosso corpo não é igual nem necessita das mesmas quantidades e tipos de nutrientes que o de outra pessoa. Assim, todos somos diferentes e necessitamos de uma alimentação específica.

São doenças muito sérias as quais citamos anteriormente, previna-se. Comece hoje a optar por hábitos mais saudáveis, se você tem filhos deve incentivá-los a comer alimentos mais ricos e saudáveis. Não é porque são pequenos que devem comer apenas aquilo que lhes agrade.

Assim, o quanto antes pensar em sua saúde e na de seus entes queridos melhor. Além disso, seu corpo te recompensará, mais forte e resistente, sem que com o passar do tempo você desenvolva doenças precoces.

Importante

Sempre procure um profissional que esteja preparado e bem informado sobre este tema. Além disso, não siga conselhos infundados que podem te prejudicar.

Em suma, é importante saber que os suplementos de vitaminas apenas devem ser consumidos em caso real de carência, lembre-se que o excesso também prejudica o corpo.

Roman De Gabriel, J. (2010). Vitamina D. Actas Dermo-Sifiliograficas. https://doi.org/10.1016/j.ad.2010.07.001

Marques, C. D. L., Dantas, A. T., Fragoso, T. S., & Duarte, A. L. B. P. (2010). A importância dos níveis de vitamina D nas doenças autoimunes. Revista Brasileira de Reumatologia. https://doi.org/10.1590/S0482-50042010000100007

Carbonell, A. (2011). Deficiencia de Vitamina D. Motusswedish.Com. https://doi.org/10.1016/B978-84-9113-015-4/00052-6

Schuch, N. J., Garcia, V. C., & Martini, L. A. (2009). Vitamina D e doenças endocrinometabólicas. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia. https://doi.org/10.1590/S0004-27302009000500015

Lichtenstein, A., Ferreira-Júnior, M., Sales, M. M., Aguiar, F. B. De, Fonseca, L. A. M., Sumita, N. M., & Duarte, A. J. S. (2013). Vitamina D: ações extraósseas e uso racional. Revista Da Associacao Medica Brasileira. https://doi.org/10.1016/j.ramb.2013.05.002

Gilaberte, Y., Aguilera, J., Carrascosa, J. M., Figueroa, F. L., Romaní De Gabriel, J., & Nagore, E. (2011). La vitamina D: evidencias y controversias. Actas Dermo-Sifiliograficas. https://doi.org/10.1016/j.ad.2011.03.015