Como cultivar um limoeiro desde a semente em casa

· 26 de maio de 2015
O limoeiro (pé de limão) é uma árvore de tamanho médio a grande, que precisa de espaço para chegar a sua altura máxima. Mas algumas técnicas permitem o cultivo dessa árvore em um vaso, dentro de casa, desde que seja escolhido o tipo certo do limão e seguidos os passos necessários.

Como o processo todo não é complicado, mesmo quem não tem experiência em jardinagem pode tentar ter seu próprio limoeiro cheio de frutas frescas e deliciosas, que também decoram a casa.

Assim, você poderá colher a fruta no seu quintal, varanda ou jardim, com a garantia de estar consumindo um alimento orgânico, livre de agrotóxicos, e cultivado com carinho.

O limão é uma fruta incrível. Seu alto teor de vitamina C e antioxidantes o torna não apenas um alimento valioso, mas também um medicamento.

Já foi comprovado que beber água com limão todas as manhãs é uma excelente forma de desintoxicar o organismo e promover a digestão.

Os chás de limão ajudam a reforçar o sistema imunológico e a combater resfriados e outras infecções. A fruta pode até ser usada para limpar a casa.

Não deixe de ler: 7 dicas para fortalecer o sistema imunológico

Além do limoeiro você poderá cultivar em vasos, pés de:

  •  pitanga
  • maracujá
  • amora
  • jabuticaba
  • romã
  • uva (assim como o maracujá, você precisará de um suporte)
  • acerola, entre muitas outras.

Assim, o sonho de ter um pomar em casa fica mais fácil até para quem mora em apartamento!

Instruções para plantar limão em casa

  • 6 horas por dia de luz solar.
  • Um espaço de dois metros para colocar o vaso, porque isso permitirá a expansão da planta.
  • Um vaso grande, com capacidade para entre 60 a 100 quilogramas de terra.
  • Temperatura  entre 23°C e 32°C.

A temperatura adequada torna o limoeiro uma planta bem adaptável a todas as regiões do Brasil.

Quanto maior a umidade do ar, mais suculentos serão os frutos. Por isso, você pode iniciar o plantio do limoeiro dentro de  casa em qualquer época do ano (o cultivo ao ar livre requer épocas específicas).

limoeiro-limao-siciliano

Os tipos de limoeiro mais adequados para cultivar em casa são:

  • limão siciliano (apreciado por ser suculento, pelo sabor suave e bela aparência);
  • limão galego;
  • limão cravo;
  • limão taiti.

Isso com certeza vai interessar você. Aprenda a cultivar aloe vera em casa, você vai se encantar!

Siga o passo a passo para cultivar seu limoeiro:

  • Consiga um limão orgânico e retire as sementes. Mantenha-as úmidas até o momento do plantio.
  • Os limoeiros crescem melhor em terra arenosa, e não na terra densa, argilosa. Por isso, é preciso garantir que a terra esteja sempre bem drenada para que as raízes possam se expandir.
  • Forre o fundo do vaso com um pano, e cubra-o com brita ou outro material, porque isso ajuda a drenagem e a fixação das raízes.
  • Acrescente até três centímetros de areia grossa, logo após, ponha a camada de terra, que deve ser composta de massa vegetal, areia e terra para cultivo.

limoeiro-em-vasos

  • Quando o vaso ficar pronto, plante a semente cerca de 1,5 cm abaixo da superfície da terra.
  • Regue suavemente com um borrifador, mas não deixe a terra ficar encharcada.
  • Cubra o vaso com um plástico com furinhos, que permita que a planta respire, mas que também a mantenha úmida e aquecida.
  • Retire o plástico  quando o broto surgir, em aproximadamente três semanas.
  • Adube sua planta todos os meses, usando produtos ricos em fósforo. Farinha de ossos em pequenas doses também é bom.
  • Pode a planta levemente, apenas para que mantenha sua forma ornamental.
  • Previna pragas mantendo o vaso em um lugar bem iluminado, eliminando insetos e retirando folhas e galhos contaminados com fungos, por exemplo.
  • Após as primeiras flores, os limões irão nascer no período de seis a nove meses.

E agora você poderá desfrutar da beleza, aroma e sabor de seu próprio limoeiro.

Gostou das nossas dicas? Sendo assim, continue lendo nossos artigos.

Abrah, P. B., Rodrigues, A., & Pagiuca, L. G. (2014). CULTIVO. CEPEA - ESALQ/USP. https://doi.org/10.1002/j.1556-6978.2002.tb01299.x