Conselhos para cultivar plantas em terraços

Prepare-se para começar a cultivar plantas em seu terraço. Aqui você encontrará os melhores conselhos para plantar seus próprios alimentos com sucesso.
Conselhos para cultivar plantas em terraços

Última atualização: 23 Junho, 2021

Cada vez mais pessoas se unem à iniciativa de cultivar plantas em terraços. Vários são os erros cometidos no início, mas existem maneiras de evitar alguns deles se você for iniciante. A seguir, vamos compartilhar conselhos para não falhar e sentir a alegria de colher seus próprios alimentos.

A princípio, supõe-se que essa atividade possa ser realizada com base no bom senso: regando as plantas, adubando o solo, mantendo-as em um local ensolarado. Mas essas ideias simples nem sempre dão resultado. Existem alguns fatores adicionais que não podemos deixar de considerar.

10 conselhos para cultivar plantas em terraços

Talvez você pense em começar juntando vasos, terra, sementes e colocando mãos à obra, mas tenha um pouco de paciência. Primeiro, pense no que você quer e pode cultivar, avaliando o espaço que você tem disponível e suas características.

1. Sol

Dependendo da localização do seu terraço, você deve escolher plantas que exigem mais sol ou mais sombra. As hortaliças, como alho, brócolis, abobrinha, cebola, alcachofra, pepino, tomate, salsinha e feijão, precisam de 5 a 6 horas de luz solar direta por dia.

A acelga, o aipo, a alface, o repolho, o espinafre e o rabanete podem ser cultivados com pouca luz.

Mesmo que você escolha uma planta de sol, enquanto ela estiver na primeira fase de crescimento, deverá ficar protegida por uma planta maior a fim de evitar que as raízes se sequem ou as primeiras folhas se queimem.

Se as plantas crescerem de forma alongada ou com folhas pouco frondosas e sem folhas na parte de baixo, este é um sinal de que falta luz.

2. Recipientes para cultivar plantas em terraços

Para as espécies de crescimento rápido (alface, couve, espinafre), escolha vasos de 15 a 22 centímetros de profundidade. Você pode combinar vários tipos de plantas em um vaso alongado ou quadrado, com 10 centímetros de distância entre uma e outra.

Vegetais como tomates, abobrinhas, berinjelas ou pepinos devem ser plantados em um recipiente de 40 a 45 centímetros de profundidade, cada um em seu próprio espaço de cultivo.

Em ambos os casos, certifique-se de que os vasos tenham orifícios para permitir o escoamento da água. Meça bem o espaço para cultivar plantas em terraços. Pense em quantos potes e de quais tamanhos você vai precisar.

Horta vertical
Avalie o espaço para determinar os recipientes a serem usados no terraço.

3. Substrato

Na parte inferior dos vasos, coloque 2 centímetros de cascalho ou bolinhas de argila, que permitem uma drenagem adequada. Na parte superior, regue o substrato formado por uma combinação de 40% de fibra de coco ou casca de arroz, 30% de solo ou substrato universal e 30% de terra com minhocas, compostagem ou adubo.

Se possível, espalhe uma fina camada dessa terra sobre o substrato também. Isso fornecerá mais nutrientes e evitará que a água evapore rapidamente.

4. Sementes

A procedência das sementes determinará a qualidade, o tamanho da planta e sua resistência a doenças. Certifique-se de que sejam cultivadas de forma local e orgânica.

Se você é iniciante nessa atividade, é melhor começar com mudas que poderá transplantar para os seus recipientes. Quando você sentir mais confiança, continue com as sementes.

5. Vento

O vento muito quente seca as plantas e a umidade do solo muito rapidamente. Nesse caso, você deverá regar com mais frequência. Se você mora perto da costa, saiba que o vento costeiro carrega sais que queimam as folhas. Então, você deverá protegê-las.

Se em seu terraço venta muito, você pode colocar apoios para reforçar a estabilidade do caule da planta. Você também pode colocar quebra-ventos de plástico a fim desviar as correntes ou, ainda, mover os vasos para que fiquem mais cobertos, próximos às paredes.

6. Plantio

Existem espécies de plantio direto (ervilha, fava, espinafre, nabo, cenoura, abóbora, melão, melancia, pimenta, rabanete ou pepino) que precisam ser plantadas no local onde vão crescer, pois se suas raízes forem mudadas de lugar, as plantas não são capazes de se recuperar.

Os cultivos que crescem muito lentamente (pimenta, aipo, berinjela, brócolis, couve, couve-flor, cebola ou tomate) podem ser plantados indiretamente. Isso significa que você planta em um canteiro primeiro e depois transplanta a muda para o seu lugar final.

7. Irrigação para cultivar plantas em terraços

Outro conselho importante para cultivar plantas no terraço está relacionado à irrigação. Antes de fazer isso, verifique se o solo está seco ao inserir um pedaço de madeira ou batendo suavemente no vaso.

Se o ruído for seco e claro, é hora de regar novamente. Lembre-se de que deve ser uma irrigação breve e frequente para que as raízes não apodreçam. Você só precisa umedecer a terra, não encharcá-la.

A melhor hora do dia é durante o amanhecer ou o entardecer. A frequência pode variar dependendo do sol ou do vento. Durante os dias muito quentes ou com ventos secos, pode ser necessário regar uma vez por dia.

8. Fertilizante do substrato

Um indicador de que as plantas carecem de algum nutriente é o aparecimento de uma coloração amarelada ou avermelhada em suas folhas. O local onde essa coloração aparece (bordas, nervuras, folhas adultas ou jovens) indica o nutriente que pode estar faltando.

Todos os meses adicione fertilizantes líquidos ao solo e, antes de cada plantio ou uma vez por ano, adicione novamente uma camada de adubo na proporção de 5% do volume total do vaso.

9. Pragas e doenças

São chamados de pragas insetos como ácaros, pulgões, lagartas ou moscas brancas. As doenças são vírus, fungos ou bactérias na planta.

Observe cuidadosamente e com frequência suas plantas para detectar qualquer infecção a tempo. Isole a planta afetada para que ela não infecte as outras e a trate, se possível, com infusões naturais, dependendo da praga ou da doença que a está prejudicando.

Plantas mortas
Isole a planta doente para que ela não infecte as outras. Além disso, ela deve receber cuidados especiais para se recuperar.

10. Colheita

Verifique qual é o estado ideal em que você deve colher cada fruto. Alguns devem ser colhidos quando estão maduros e outros, como a berinjela ou o pepino, quando estão verdes.

Em todos os casos, use uma tesoura ou faca para cortar a fruta. Se você simplesmente a puxar, poderá danificar os caules.

Com esses conselhos, cultivar plantas em terraços vai ser muito mais fácil

Se você tiver esse espaço disponível em casa, aproveite para consumir alimentos cultivados por você. A agricultura urbana beneficia o planeta ao deixar as cidades mais verdes, ajudando a reduzir a pegada de carbono e a reutilizar os resíduos.

Isso lhe dará uma perspectiva diferente sobre a maneira como você se alimenta e adicionará uma nova atividade aos seus dias, ao mesmo tempo em que você se conecta com a natureza.

Pode interessar a você...
Vários cultivos fáceis para iniciar uma horta em casa
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Vários cultivos fáceis para iniciar uma horta em casa

Hoje em dia está muito na moda comer frutas e verduras orgânicas, por isso encorajamos você a fazer cultivos fáceis em sua própria horta em casa.



  • Casanovas E. Manual de iniciación al huerto urbano. España: Bauhaus. 2013.
  • Gonzáles Rojas C. Huerto orgánicos urbanos en azoteas, terrazas y patios traseros. Primera edición. Lima: IPES-Promoción del desarrollo sostenible. 2008
  • Sánchez López L. F., Fresno Tejedo E. Pequeño manual de cultivo en azoteas. Gran Canaria: Ecologistas en acción. 2009.