Aspectos a levar em conta para transplantar uma planta

· 26 de maio de 2019
Embora não seja difícil transplantar uma planta, é necessário fazê-lo com o procedimento correto para que seja possível conservar todo o seu brilho e vigor. Estas são algumas dicas para aplicar em plantas recém-adquiridas.

O transplante é algo que não é natural para as plantas, por isso devemos levar em conta alguns aspectos ao transplantar plantas para que elas não sofram ao serem colocadas em outros lugares.

O transplante representa uma mudança importante para as plantas e, se não for bem feito, pode enfraquecê-las. Em alguns casos, esse enfraquecimento as afeta demais e pode fazê-las morrer. Em seguida, veremos algumas recomendações para transplantar plantas recentemente compradas.

Aspectos a se levar em conta ao transplantar uma planta

A época do ano

Aspectos a se levar em conta ao transplantar uma planta

Para transplantar uma planta que acabamos de comprar, seja no solo ou em um vaso, não importa a época do ano. Isso pode ser feito a qualquer momento, já que a planta não sofrerá muito. O transplante pode ser imediato.

Se o transplante for feito do chão para um vaso, a situação será diferente. Se assim for, haverá danos às raízes, por isso é necessário esperar até que a atividade vegetativa da planta seja mínima. A melhor época do ano para fazer isso é no inverno.

Se, por outro lado, o transplante for de um vaso para o chão, é essencial considerar a irrigação. Isto é particularmente importante no caso do transplante ser realizado no verão. A planta deve receber água suficiente, porque senão ficará seca muito facilmente.

Não deixe de ler: 6 usos da canela nas plantas do jardim

Escolha o vaso para transplantar uma planta

Um dos aspectos mais importantes no transplante de plantas é escolher bem o vaso. Um vaso pequeno demais será prejudicial para a planta, mas um grande demais também. Neste último caso, a planta poderia receber muita irrigação, o que acabaria matando-a.

É necessário observar o desenvolvimento da planta e escolher um vaso que se adapte à sua evolução, deixando sempre alguns centímetros de profundidade e largura. Da mesma forma, se for uma planta que ainda é muito pequena e vai crescer muito, é preferível fazer dois ou mais transplantes, dependendo do tamanho.

Quanto ao material do vaso, tanto a argila quanto o plástico têm suas vantagens e desvantagens. Os vasos de plástico têm a grande vantagem de serem baratos e muito leves, sendo fáceis de transportar.

Uma das desvantagens é que o sol, com o tempo, pode enfraquecer o material e o vaso pode quebrar. Outro problema com os vasos de plástico é que, como não é um material poroso, o sistema radicular da planta pode ter dificuldade em enraizar.

Os vasos de barro são muito resistentes e permitem que as raízes se desenvolvam adequadamente. Além disso, do ponto de vista estético, eles são, sem dúvida, muito melhores que os de plástico. A desvantagem é que eles são mais caros e se caírem ou baterem um no outro, eles quebram.

A extração da planta

A extração da planta

A extração da planta é a parte mais delicada do transplante, principalmente se for transplantada de um vaso para outro. É necessário remover a planta com muito cuidado para que a base do solo ao seu redor não desmorone. Se isso acontecer, adaptar a planta ao seu novo recipiente pode ser mais difícil.

A rega é um elemento que contribui muito para facilitar essa tarefa. Quando a terra estiver bem molhada, dê uns “tapinhas” na lateral do vaso para ajudar a terra a se separar dele. Finalmente, pegue a planta pelo caule principal ou tronco e a retire.

Confira ademais: 5 tipos de flores para um jardim na varanda

Introdução da planta no novo vaso

Para introduzir a planta no novo vaso, é importante tentar garantir que ela fique bem no centro, nem muito mais alta nem muito mais baixa do que a borda. Finalmente, você deve encher o vaso com mais substrato, exercendo pressão com o punho da mão para que a terra permaneça compacta.

É importante preparar o substrato antecipadamente, dependendo dos requisitos de cada planta. Este pode ser um elemento definitivo para a durabilidade da planta ao longo do tempo.