A creatina causa danos aos rins?

Descubra se a creatina é realmente um suplemento capaz de prejudicar os rins. Analisamos os estudos científicos a este respeito e esclarecemos as suas dúvidas a seguir.
A creatina causa danos aos rins?

Última atualização: 19 Agosto, 2021

A suplementação esportiva veio para ficar. Hoje, até atletas amadores que treinam sua força sem o objetivo de competir consomem shakes de proteína. Nesse contexto, é válido perguntar se a creatina causa danos aos rins.

A creatina é um componente comum da suplementação de exercícios. Desde a década de 1990, foi aceita como uma substância legal que não altera as medidas de doping de atletas profissionais. É possível encontrá-la em feiras fitness e até em lojas especializadas.

O metabolismo da creatina termina em um composto denominado creatinina, que é apontado como um possível fator de risco para lesão renal. Na verdade, as avaliações da função renal utilizam este último parâmetro, entre outros, para determinar se há falha.

O que é a creatina?

A creatina tem sido associada a danos renais e seu uso a longo prazo tem levantado suspeitas. Como antecipamos, a forma final de expulsá-la do corpo é a conversão para creatinina.

Naturalmente, o corpo humano possui reservas de creatina. Ela é obtida por mecanismos hepáticos que sintetizam esse ácido orgânico ou por meio da dieta, principalmente quando ingerimos quantidades adequadas de carne vermelha. Este alimento contém os aminoácidos básicos que o fígado também pode usar para a sua produção.

Os órgãos e tecidos responsáveis por alojar a creatina são, em maior medida, os músculos. Também a encontramos nos rins e no fígado. Em menor quantidade, está no sistema reprodutor masculino e no cérebro.

Para eliminar o excedente, o organismo transforma parte da creatina em creatinina e o faz sem enzimas, o que permite avaliar possíveis danos renais. São os glomérulos dos rins que a filtram para eliminá-la com a urina.

Essa transformação não enzimática já antecipa que a creatinina que vem da creatina não indica necessariamente um problema renal, apenas estabelece o valor total do composto. Na verdade, os altos níveis de creatinina que um médico pode perceber em um atleta nem sempre serão referentes ao rim se a pessoa tomar suplementos de proteína. Pode ser um valor isolado e nada mais.

Rins humanos que filtram a creatina
A última via de expulsão da creatina é o sistema renal, com a substância saindo na forma de creatinina.

Suplementos de creatina

A creatina tem ganhado espaço como suplemento esportivo e é uma das substâncias mais indicadas para atletas de força. Estudos científicos conduzidos a esse respeito determinaram que os níveis de creatina armazenados no músculo podem limitar o desempenho. Então, consumir esta substância artificialmente melhoraria os resultados finais.

O fator limitante na quantidade de creatina é a produção de energia. Durante o exercício de resistência, os estoques de creatina são esgotados e o músculo para de produzir moléculas que são combustíveis, como o ATP. Sem ATP, não há contração muscular.

A creatina consumida na forma de suplemento permite que uma nova síntese de ATP seja exaurida naturalmente. Isso é particularmente perceptível em exercícios curtos e de alta intensidade. Concluindo, isso se traduz na possibilidade de fazer mais repetições sem fadiga.

Como os atletas de força tendem a consumir dietas ricas em proteínas e suplementar com creatina, surgiu a hipótese de lesão renal. Haveria uma sobrecarga de proteína poderosa o suficiente para forçar o rim a falhar? O sistema urinário é capaz de filtrar tanta proteína sem ferir os glomérulos?

A creatina causa danos aos rins em pessoas saudáveis?

Para analisar as evidências sobre creatina e dano renal, duas situações diferentes devem ser consideradas: pessoas saudáveis, sem patologias prévias, e pacientes com alguma alteração antes do exercício. Primeiro, veremos o que acontece se um atleta saudável consumir este suplemento com frequência.

De acordo com uma pesquisa publicada no Journal of the International Society of Sports Nutrition, não há razão para a ocorrência de danos renais associados ao uso de creatina em pessoas saudáveis. O estudo realizado por esses pesquisadores avaliou dois grupos, um que consumiu a substância e outro que fez uso de um placebo. Após 3 meses, nenhuma mudança significativa foi observada nos parâmetros de saúde renal.

Mesmo somando o fato de manter uma dieta rica em proteínas, ou seja, maior que 1,2 grama de proteína por quilo de peso corporal por dia, não se observa dano renal. Isso significa que combinar uma dieta rica em proteínas com um suplemento de creatina não será prejudicial para atletas de força que não sofrem de patologias anteriores.

A creatina causa mais danos aos rins em pacientes com patologias anteriores?

O efeito da suplementação de creatina em pacientes renais é debatido, especialmente a longo prazo. Embora existam estudos bem conduzidos que analisam as consequências da substância e estabelecem sua segurança em pessoas com diabetes tipo 2, é preciso ter cautela.

Houve relatos de casos de pessoas que tiveram sua função renal alterada após consumir creatina. Essas notificações devem ser consideradas eventos isolados. Estes não são estudos científicos mantidos ao longo do tempo.

Trata-se de um percentual pequeno de casos. As situações particulares de um paciente não devem ser transferidas para o resto. Mesmo assim, o estabelecimento de um quadro seguro para a prescrição de creatina em pacientes renais ainda está longe de ser alcançado.

Como o princípio da medicina é não prejudicar, deve-se considerar a proposta publicada na Revista Médica de Chile:

Não se deve usar suplementos de creatina em pacientes com doença renal crônica ou que estejam tomando medicamentos nefrotóxicos.

Suplementos de creatina
Os suplementos de creatina vêm em diferentes formas. Às vezes, ela é combinada com outras substâncias.

Sem risco, mas sob supervisão

O uso de suplementos de creatina para exercícios de alta intensidade não está associado a danos renais. É isso que revelam os estudos disponíveis.

Ainda assim, é aconselhável ter cautela e não recomendar a substância de forma artificial a pacientes renais, nem àquelas pessoas que estão consumindo algum medicamento capaz de gerar toxicidade nos rins.

Embora esses suplementos possam ser encontrados em qualquer mercado atualmente, consultar profissionais de nutrição é preferível para definir as doses adequadas. Combinar creatina com uma dieta rica em proteínas não é o mesmo que consumi-la sendo vegano, por exemplo. O aconselhamento qualificado fará a diferença na segurança.

Pode interessar a você...
Quais são os melhores suplementos para a nutrição esportiva
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Quais são os melhores suplementos para a nutrição esportiva

Existem diversos suplementos. Pode parecer que todos dão os mesmos resultados, no entanto, isso vai depender do seu estilo de vida.



  • Carvalho, Ana Paula Perillo Ferreira, Guilherme Eckhardt Molina, and Keila Elizabeth Fontana. “Creatine supplementation associated with resistance training does not alter renal and hepatic functions.” Revista Brasileira de Medicina do Esporte 17 (2011): 237-241.
  • Brioschi, Fernanda Rodrigues, Hemily Marquezine Hemerly, and Érica Sartório Bindaco. “Efeitos ergogênicos da creatina.” Conhecimento em Destaque 8.19 (2020).
  • Lugaresi, R., Leme, M., de Salles Painelli, V. et al. Does long-term creatine supplementation impair kidney function in resistance-trained individuals consuming a high-protein diet?. J Int Soc Sports Nutr 10, 26 (2013). https://doi.org/10.1186/1550-2783-10-26
  • Gualano, Bruno & Ugrinowitsch, Carlos & Novaes, Rafael & Artioli, Guilherme & Shimizu, Maria & Seguro, Antonio & Harris, Roger & Lancha Jr, Antonio. (2008). Effects of creatine supplementation on renal function: A randomized, double-blind, placebo-controlled clinical trial. European journal of applied physiology. 103. 33-40. 10.1007/s00421-007-0669-3.
  • Gualano, Bruno & Painelli, Vitor & Roschel, Hamilton & Lugaresi, Rebeca & Dorea, Egidio & Artioli, Guilherme & Lima, Fernanda & Silva, Maria & Cunha, Maria & Seguro, Antonio & Shimizu, Maria & Otaduy, Maria & Sapienza, Marcelo & Leite, Claudia & Bonfa, Eloisa & Lancha Jr, Antonio. (2010). Creatine supplementation does not impair kidney function in type 2 diabetic patients: A randomized, double-blind, placebo-controlled, clinical trial. European journal of applied physiology. 111. 749-56. 10.1007/s00421-010-1676-3.
  • Greenhaff, Paul. “Renal dysfunction accompanying oral creatine supplements.” The Lancet 352.9123 (1998): 233.
  • Vega J, Huidobro E JP. Efectos en la función renal de la suplementación de creatina con fines deportivos [Effects of creatine supplementation on renal function]. Rev Med Chil. 2019 May;147(5):628-633. Spanish. doi: 10.4067/S0034-98872019000500628. PMID: 31859895.