Craving, o desejo de consumir

18 de março de 2020
A maioria dos fumantes experimentam o craving, ou o desejo constante de fumar um cigarro. No entanto, esse problema vai muito além dessa necessidade. Saiba tudo sobre o tema a seguir.

O craving é um conceito relativamente recente que se refere ao desejo intenso e quase incontrolável de consumir uma substância (droga) ou de abandonar a abstinência de tal substância.

A primeira vez que esse conceito foi utilizado foi por volta da década de 1940. Naquela época, ele foi definido como uma ânsia muito intensa de consumir opiáceos, como a heroína ou a morfina, durante a síndrome de abstinência.

No entanto, hoje em dia, ainda parece ser difícil definir especificamente essa situação. Entretanto, o que está claro é que o craving é um aspecto fundamental da toxicodependência, e que está muito relacionado com as recaídas.

Infelizmente, muitas drogas podem fazer com que o craving apareça. Embora as pessoas não saibam, é algo muito típico nos consumidores de álcool e nos fumantes. Por isso, neste artigo vamos explicar tudo que você precisa saber sobre esse problema.

No que consiste o craving?

Como já mencionamos, o craving é o desejo imperioso de consumir uma substância. Esse desejo é um impulso incontrolável que se “apodera” da pessoa. No entanto, não é a mesma coisa que a síndrome de abstinência.

A síndrome de abstinência compreende um conjunto de sintomas, tanto físicos quanto psicológicos, que aparecem após parar de consumir alguma substância na qual se é viciado (uma droga). É comum que aconteça em pessoas alcoólatras ou viciadas em drogas como a heroína.

No entanto, para diferenciá-los, é preciso entender que o craving pode aparecer até mesmo após superar a síndrome de abstinência. Isso acontece porque esse desejo de consumir novamente a droga permanece, mesmo meses ou anos depois de ter parado.

O craving está associado a muitos tipos diferentes de substâncias. Inclui desde o desejo de fumar ou beber álcool, até o fato de querer consumir de novo cocaína ou opiáceos fortes como a heroína.

É necessário ter consciência deste fato: algo que é tão aceito socialmente como o cigarro pode nos condicionar durante toda a vida. É um vício tão severo e prejudicial quanto os outros.

Jovem viciada
O craving consiste no desejo imperioso de consumir alguma substância: drogas, álcool ou cigarro.

Existem diferentes tipos de craving?

Há cientistas que afirmam que existem dois tipos diferentes de craving. Em primeiro lugar, há o físico, que acontece quase de maneira paralela à síndrome de abstinência. Assim como essa síndrome, ele é acompanhado por sintomas físicos como as taquicardias, os suores frios e até mesmo as convulsões.

Ou seja, esse primeiro tipo envolve um desejo de consumir de novo a droga, motivado pelos sintomas muito fortes que são sentidos durante a abstinência. Geralmente, é mais difícil de ser combatido e resolvido.

Por outro lado, há o craving psicológico. É aquele que aparece posteriormente, uma vez que a síndrome aguda de abstinência tenha sido superada. Ocorre quando a pessoa já está há um tempo sem consumir a substância, sejam meses ou anos.

Leia também: Como saber se você tem um vício em bebidas alcoólicas

Como o craving pode ser tratado?

Devemos estar cientes de que tanto o vício quanto a abstinência ou o craving são situações que podem ser tratadas e melhoradas. Para isso, o ideal é sempre recorrer a um especialista, um psicólogo que nos ajude a lidar com esse problema, ou até mesmo a grupos de apoio.

O craving é um dos aspectos que mais influenciam as recaídas das pessoas que foram viciadas em algo. Do mesmo modo, é o fator que costuma fazer com que o vício seja mantido. Por isso, é importante conhecer bem e aprender a lidar com esse problema.

Álcool, drogas e cigarro
Para lidar com o craving, é necessário identificar quais são as situações associadas ao padrão de consumo da substância. Assim, o primeiro passo será evitá-las.

A ideia é tentar evitar as situações que estão associadas ao padrão de consumo dessa substância. Ou seja, tentar manter distância da situação que a pessoa relaciona com o fato de ter acesso à droga. Por exemplo, no caso de um alcoólatra, o ideal é reduzir as saídas noturnas ou as idas aos bares.

Além disso, é importante proporcionar ferramentas a essa pessoa para que ela possa controlar seu comportamento automático de consumir a droga. A situação psicológica e o humor também têm uma influência, visto que em momentos de fraqueza ou tristeza sempre é mais fácil ter uma recaída.

Inclusive, as terapias se focam muito em ensinar as pessoas a gerenciar o estresse e a autoestima. Do mesmo modo, outra forma efetiva de controlar o craving costuma ser focar a atenção em outras atividades, como o exercício.

Você pode gostar de ler: Dieta para parar de fumar: alimentos que ajudam

Conclusão

O craving é aquele desejo irracional e imperioso de consumir uma droga ou substância na qual a pessoa está viciada. É importante saber que ele não ocorre somente com as drogas como a heroína, pois tanto o cigarro quanto o álcool também podem estimular o seu surgimento.

  • Chesa Vela, D., Elías Abadías, M., Fernández Vidal, E., Izquierdo Munuera, E., & Sitjas Carvacho, M. (2004). El craving, un componente esencial en la abstinencia. Revista de La Asociación Española de Neuropsiquiatría, (89). https://doi.org/10.4321/s0211-57352004000100007
  • Craving y adicción a drogas | Trastornos Adictivos. (n.d.). Retrieved October 25, 2019, from https://www.elsevier.es/es-revista-trastornos-adictivos-182-articulo-craving-adiccion-drogas-13021690
  • Chandler RK, Fletcher BW, Volkow ND. Treating drug abuse and addiction in the criminal justice system: improving public health and safety [published correction appears in JAMA. 2009 Mar 11;301(10):1024]. JAMA. 2009;301(2):183–190. doi:10.1001/jama.2008.976