Coragem é dizer “sim” sem medo e “não” sem culpa

27 de outubro de 2016
Se nós mesmos não nos cuidarmos, ninguém o fará. Por isso, devemos expressar nossa opinião sem medo e nos atrever a dizer o que nos incomoda em cada momento.

Viver com coragem, sem medo de ser julgado ou rejeitado em algum momento, não é algo que possamos conseguir de um dia para o outro.

Tememos ser taxados por nossos pensamentos, afastados por nossa forma de ser e inclusive pelas opções que escolhemos.

Esta conduta não é a adequada. Algo de que nunca devemos nos esquecer é que não há medo pior do que o que nós mesmos criamos em nossas cabeças, com nossas atitudes limitantes, inseguranças, frustrações e obsessões.

Se libertar de tudo isso é como tirar uma pele de cobra incômoda, caduca e velha. Emergir do medo à coragem, sem dúvida, é o melhor passo que se pode dar para a existência.

Porque, acredite ou não, sempre chega um instante em que, por fim, o fazemos. Dizemos “SIM” sem medo e “NÃO” sem culpa.

A seguir, convidamos você a refletir sobre isso, para pôr em prática a coragem e esse tipo de crescimento pessoal baseado na congruência entre o que sentimos e o que fazemos.

Chaves para viver sem medo e com coragem

Todos vivemos sujeitos a diversos sistemas de crenças e valores. Nosso lar e a família, por exemplo, costumam ser o primeiro círculo que limita muitas de nossas vontades e necessidades pessoais:

  • Tememos dizer ou fazer tal coisa por medo de possíveis reações.
  • Temos medo de frustrar nossos pais ao escolhermos um caminho determinado.
  • Sentimos uma certa inquietude ao não cumprirmos com as expectativas que os outros têm de nós.

Dessa maneira, todos esses são simples exemplos que muitos já vivenciaram alguma vez. São situações mais ou menos compreensíveis, que jamais deveriam chegar a esse limite.

Nunca devemos chegar até esse extremo de viver orientado pelos outros, se descuidando de si mesmo.

mulher-presa-entre-espinhos-500x346

Agora, propomos anotar essas simples chaves para começarmos a viver sem medo, para ser mais assertivo, mais íntegro com a própria voz interior.

Leia também: 5 formas práticas de construir a resiliência

Dizer “sim” quando o que quero é dizer “não”

Por que fazemos isso? Alguém pergunta se não gostaria de ajudar em casa no próximo fim de semana, ou fazer um projeto no trabalho, ou ir a uma excursão com alguns amigos de quem não gosta e você, ainda que não queira, diz sim.

  • Às vezes, respondemos afirmativamente devido ao apego que temos a certas pessoas.
  • Ainda mais, temos medo de ofender a quem amamos, medo de machucá-las ao darmos uma resposta negativa.
  • Também é comum dar respostas afirmativas quando queremos nos sentir integrados dentro de um grupo.
  • Dizer sim no trabalho ou sim aos amigos permite unir vínculos e não se sentir rejeitado.
  • Porém, este tipo de conduta praticada todos os dias leva a uma clara desproteção.
  • Deixamos de ser nós mesmos. Um “sim” cotidiano faz com que os outros sempre nos vejam solícitos e sem necessidades próprias para satisfazer.

Acreditemos ou não, uma negativa de vez em quando permite manter um equilíbrio adequado.

mulher-sem-medo-rodeada-de-luz-500x334

Dar o passo: dizer “não” sem sentir culpa

Começaremos fazendo um pequeno exercício de visualização para descobrir o grande benefício de dizer não.

Coloque a máquina do tempo em marcha e volte naquele instante da vida em que atuou contra os próprios desejos.

A seguir, exemplificaremos para que entenda por que é adequado dizer “não” sem culpa:

  • Visualize aquele dia em que disse “sim” a um favor que alguém pediu.

Imagine a si mesmo dizendo “não” com segurança, enquanto argumenta o porquê de sua decisão: digo não porque seu interesse é egoísta, porque não me trata bem, porque só trabalha em benefício próprio, etc.

  • Visualize um de tantos momentos em que seu parceiro perguntou se acaso se importava em fazer algo para ele, e você respondeu que não, que não se incomodava.

Agora imagine a si mesma sendo mais congruente e respondendo que não encara bem o fato de que é você quem carrega os maiores pesos e obrigações. Argumentando que ser casal é formar uma equipe e respeitar.

mulher-dancando-500x324

Leia mais: Como evitar se sentir culpado por tudo?

A necessidade de dizer “sim” sem medo

Dizer sim quando se quer e precisa é um modo de validar a si mesmo. Cada afirmação que procede diretamente de seu coração e de sua personalidade ajuda a se definir frente aos outros para que o conheçam melhor.

  • Vou dizer “sim” aos meus sonhos e objetivos sem medo.
  • Entendo que dizer “sim” sem medo pode desagradar a muitos.
  • Agora, quem me aceita assim como sou, com todos os meus pensamentos, vontades e desejos, me respeita e me quer de forma íntegra e autêntica.

A partir de hoje começarei a dizer “sim” sem medo e “não” sem culpa. Para, assim, manter um equilíbrio adequado na vida.

Porque convivemos em harmonia quando respeitamos uns aos outros da forma como realmente somos.