Como reanimar um bebê?

· 23 de março de 2019
Os bebês são suscetíveis a sofrer acidentes que coloquem em risco sua vida. Conhecer as técnicas de reanimação cardiopulonares pode ser vital diante de uma situação que afeta a respiração e os batimentos cardíacos.

As técnicas para reanimar um bebê respondem a situações nas quais ninguém quer estar envolvido, muito menos com um filho. Mas, sem dúvidas, saber como aplicar estes procedimentos pode fazer a diferença entre a vida e a morte.

Se você é pai ou cuida de bebês, nunca é demais assistir a um curso de treinamento sobre como reanimar a um bebê. Ainda, o RCP que se aplica a um bebê muda a medida em que a criança cresce.

Quando é necessário aplicar RCP?

Os bebês são exploradores natos. Neste interesse por conhecer o mundo que lhes rodeia, podem ser vítimas de acidentes que coloquem sua vida em risco. Por isso é tão importante que os pais ou cuidadores de bebês revisem e minimizem os fatores de risco que existem ao redor da criança. Também é preciso estar sempre atento aos seus movimentos.

Em caso de acidente, o tempo é muito importante. Quando um bebê está inconsciente e não está respirando com só 4 minutos sem oxigênio, pode haver dano cerebral permanente e a morte pode ocorrer de 4 a 6 minutos mais tarde.

Veja os sinais do bebê

Se um bebê começa a fazer barulhos estranhos ou nenhum barulho, suspira ou começa a mudar de cor, pode estar se asfixiando. É preciso agir com rapidez e conservando a calma para ser muito efetivo nas técnicas para reanimar a um bebê.

O que pode fazer com que o bebê para de respirar ou com que seu coração pare?

  • Asfixia com objetos pequenos como botões, moedas, brinquedos, dentre outros, ou com alimentos.
  • Uma doença pulmonar que se complica.
  • Uma intoxicação com alimentos, remédios ou substâncias tóxicas.
  • Afogamento na água de uma banheira ou em uma piscina.
  • Uma descarga elétrica.
  • Sangramento excessivo por uma ferida.
  • Traumatismo craniano ou outra lesão grave por uma queda.

Quais são os passos para reanimar a um bebê?

1. Avalie rapidamente a situação

Primeiramente, se o seu bebê estiver tossindo e não pode respirar, sua pele muda de cor, você precisa ajudá-lo a expulsar o que é obstáculo para a passagem do ar. Tossir é o mecanismo natural para eliminar a obstrução.

Quando o bebê está inconsciente, deve aplicar RCP para que recobre a respiração e o pulso. Peça a alguém que chame a emergência de sua comunidade enquanto o atende.

Agora, se você estiver sozinha, não descuide do bebê para ligar par alguém. Primeiro aplique dois minutos de RCP e depois faça a chamada sem tirar os olhos do bebê. Todos estes procedimentos devem ser feitos com sumo cuidado e suavidade.

Você deve ler também: Erros que cometemos ao tentar dar primeiros socorros

2. Se o seu bebê está consciente, ajude-o a expulsar o que o asfixia

  • Em primeiro lugar, coloque-o de barriga para cima sobre o seu antebraço, com a mesma mão, sustente a cabeça e o pescoço. Coloque a outra mão e antebraço em cima da criança, de maneira que fique no meio de seus antebraços.
  • Logo, com a outra mão, use seus dedos polegar e indicador para sustentar a mandíbula do bebê. Vire-o e coloque-o de barriga para baixo, apoiado sobre seu antebraço. Apoie o braço que sustenta o bebê sobre a sua coxa. A cabeça do bebê deve ficar por baixo do seu peito.
  • Finalmente, com a mão livre, lhe dê 5 pancadas firmes entre as omoplatas para que expulse o objeto. Sustente com firmeza sua mandíbula, o suficiente para sustentar também sua cabeça e nuca.

O que fazer se o bebê não expulsar o objeto?

  • Se o bebê não expulsar o objeto, coloque sua mão livre (a que você usou para dar os golpes nas coisas) sobre sua nuca e apoie esse braço na coluna vertebral de seu bebê. Vire-o enquanto mantém sua outra mão e antebraço sobre seu peito.
Para reanimar um bebê abra suas vias respiratórias

  • Com a mão que sustenta a cabeça, use seus dedos polegar e índice para sustentar a mandíbula do bebê. Apoie o braço que sustenta as costas de seu bebê sobre a sua coxa. Procure fazer com que a cabeça do bebê esteja por baixo de seu corpo.
  • Coloque as pontas de dois ou três dedos no centro do peito do bebê, na altura de seus mamilos. Pressione o peito fazendo com que se comprima ao redor de 3 a 4 centímetros. Libere a pressão para que seu peito volte à posição normal, sem descolar seus dedos do esterno.
  • Faça 5 compressões peitorais, suaves, nunca bruscas. Repita o procedimento: vire o bebê e aplique 5 golpes nas costas, depois repita as compressões peitorais. Assim, até que consiga fazer com que o objeto saia ou que o bebê comece a tossir ou respirar por si mesmo.

 

3. Se o seu bebê está inconsciente, aplique RCP

  • Em primeiro lugar, verifique se está inconsciente. Grite seu nome. Observe se seu peito se mexe e tente ouvir sua respiração.
  • Logo, coloque o bebê cuidadosamente de barriga para cima em uma superfície dura. Com uma mão, sustente a frente do bebê, inclinando a cabeça para trás. Com a outra mão, aplique uma pressão no peito do bebê, que baixe de 3 a 4 centímetros, e depois deixe que o peito se levante por complete.
  • Posteriormente, faça 30 compressões. Conte as compressões de forma rápida e sem pausa (“e 1, e 2, e 3”, até chegar a 30).
  • Além disso, abra a via respiratória. Levante o queixo com uma mão ao mesmo tempo que empurra a cabeça para trás com a outra mão sobre a testa.
  • Por outro lado, verifique se há respiração: coloque o ouvido perto do nariz e boca do bebê, observe se o peito se move, e sinta sua respiração com sua bochecha.
  • Agora, se o bebê não está respirando, cubra com sua boca, a boca e o nariz da criança ou só o nariz e mantenha a boca fechada. Dê duas insuflações ou exalações, que devem durar um segundo e fazer com que o peito levante.
  • Finalmente, se o bebê continua sem respirar, revise se é possível ver o que obstrui as vias respiratórias. Só se conseguir ver, tente tirar com seu dedo mindinho. Repita as compressões e as 2 respirações até que o bebê se recupere ou chega a ajuda.
Há aulas que ensinam a reanimar um bebê

Que outras precauções é preciso ter antes de aplicar um RCP?

Se existe a possibilidade de que exista uma lesão na coluna, deve evitar torcer a cabeça e o pescoço. Para tentar reanimar a um bebê, deverá move-lo com a ajuda de outra pessoa. Ainda assim, se o bebê está sangrando, deve controlar primeiro a hemorragia antes de aplicar o RCP.

O bebê não deve ficar sozinho se aconteceu um acidente. Chamar a emergência de sua localidade é muito importante, quanto mais rápido fizer isso, melhor. Mas se está só em casa, lembre-se: aplique os dois primeiros minutos de RCP e depois faça a chamada sem descuidar do bebê.

Caso tenha um desfibrilador externo automático à mão e pronto para usar, pode prescindir de usar um RCP. Estas máquinas têm umas almofadas ou paletas que se colocam sobre o peito e revisam automaticamente o ritmo cardíaco.

Não deixe de ler: Conselhos para agir no trabalho diante de uma emergência cardíaca

Darão um choque súbito se detectam que o coração precisa disso para recobrar seu ritmo, mas deve se assegurar de que pode usar em bebês. É preciso seguir as instruções de uso ao pé da letra para reanimar um bebê.