Como proteger a pele no verão se você tem alergia ao sol

· 31 de outubro de 2018
Durante o verão, geralmente aumentam as crises de alergia ao sol. Por isso é essencial levar em conta uma série de recomendações para reforçar a proteção da pele.

Aprender a proteger a pele no verão é essencial se você tem um histórico de alergia ao sol, ou qualquer tipo de sensibilidade. Como nesta época é quase inevitável estar exposto aos raios ultravioletas, é melhor conhecer algumas estratégias para minimizar o seu impacto.

Embora o desenvolvimento desse problema dermatológico possa ser leve e temporário, em muitos casos causa pequenas bolhas, descamação, e outros sintomas desconfortáveis ​​e antiestéticos. Além disso, aumenta o risco de melanomas, ou complicações de maior do cuidado.

Ainda não sabe o que deve fazer para se cuidar? Nesse momento, quando chegam os dias mais quentes do ano é primordial projetar um plano preventivo contra o sol. Por esse motivo, a seguir queremos rever os principais sintomas de alerta, e várias dicas para evitá-los.

Sintomas de alergia ao sol que você deve conhecer

A aparência da pele afetada pela alergia ao sol pode variar dependendo do distúrbio que a causa. No entanto, estes sintomas geralmente se manifestam em poucos minutos, ou horas após o impacto direto dos raios ultravioleta. Suas manifestações incluem:

  • Vermelhidão
  • Sensibilidade ao toque
  • Erupção cutâneas ou bolhas
  • Sensação de coceira e dor
  • Pequenas protuberâncias ou caroços
  • Descamação ou crostas
  • Sangramento (em poucos casos)

Dicas para proteger a pele no verão, se você tem alergia ao sol

Todas as pessoas devem receber algumas dicas para proteger a pele no verão. No entanto, em caso de alergia ao sol é essencial reforçar os cuidados. Se você sofre deste problema não hesite em aplicar as seguintes orientações:

Evite a exposição repentina ao sol

Dicas para proteger a pele no verão, se você tem alergia ao sol

A primeira medida para proteger a pele no verão é evitar a exposição prolongada aos raios UV de maneira brusca. Os sintomas podem ser mais graves se não houver um processo de adaptação gradual à luz solar nessa época do ano.

Conselho:

  • Evite passar muitas horas ao ar livre durante o verão.
  • Antes de ir para a praia ou qualquer lugar similar, aumente pouco a pouco o tempo de exposição ao sol.

Use óculos de sol

Os óculos de sol têm um filtro especial que ajuda a proteger a pele ao redor dos olhos, dos efeitos agressivos dos raios ultravioleta. Embora, é claro, qualquer pessoa possa usá-los, eles são um acessório essencial para as peles sensíveis ou com tendência a alergias.

Leia: 5 grandes benefícios do gel de aloe vera para cuidar da sua pele

Conselho:

  • Não confunda óculos escuros com aqueles que fornecem proteção solar.
  • Certifique-se de comprá-los em um local de confiança para garantir sua qualidade.

Cubra as partes mais sensíveis

Áreas como o rosto, pescoço, e braços são vulneráveis ​​a sofrer os efeitos da alergia ao sol. Por isso você deve escolher roupas cobertas que forneçam uma “proteção extra”. Além disso, é importante usar itens como chapéus e sombrinhas.

Conselho:

  • Use roupas leves e soltas, feitas de materiais respiráveis, como o algodão.
  • Evite tecidos sintéticos ou sedas finas, pois estes podem piorar os sintomas.

Evite o uso de perfumes

Perfumes, desodorantes, e cosméticos que contêm um certo grau de álcool podem aumentar a sensibilidade da pele. Além disso, quando em contato com o sol alguns destes produtos causam queimaduras ou manchas.

Conselho:

  • Se você for fazer alguma atividade na praia ou no campo, evite usar esse tipo de produtos.
  • De forma geral, se você tem alergias ao sol, tente substituí-los por alternativas naturais ou hipoalergênicas.

Aplique protetor solar com frequência

Se você tem alergia ao sol, aplique protetor solar com frequência

Sem dúvida, o melhor aliado para proteger a pele no verão é o protetor solar. Devido aos seus componentes, é a melhor solução para evitar queimaduras e reações indesejadas. Da mesma forma, seu uso constante diminui o risco de danos celulares, e de doenças como o câncer.

Conselho:

  • Adquira um filtro solar de amplo fator de proteção, com um mínimo de 30 FPS.
  • Escolha as preparações que são projetadas para peles sensíveis. Para melhores resultados, aplique esse produto abundantemente, à cada 2 ou 3 horas.

Consulte o médico

Leia: Protetores solares: descubra a diferença entre os fatores de proteção 15, 30 e 50

Existem alguns tipos de alergia ao sol que exigem tratamento médico. Por isso, se houver dúvidas sobre esse respeito, ou se os sintomas mostrarem algum tipo de complicação, o ideal é solicitar uma consulta profissional em vez da automedicação.

Conselho:

  • Consulte o dermatologista se tiver dúvidas sobre o seu tipo de alergia. Siga suas instruções e tome apenas os medicamentos prescritos.
  • Se houver queimaduras visíveis, bolhas, ou qualquer sinal alarmante, solicite atenção imediata.

Recomendação final!

A nutrição também desempenha um papel importante na proteção da pele no verão. Por isso é bom aumentar o consumo de frutas e legumes, e fontes de ômega 3. Este último pode ser obtido a partir de pescado gordo, sementes, e frutos secos.

Outra medida importante é o consumo adequado de água para uma boa hidratação. De modo geral, você deve beber entre 8 e 10 copos de água ao longo do dia.