Peixe em mau estado: como identificar?

· 6 de março de 2018
Consumir peixe em mau estado pode causar intoxicações alimentares significativas, por isso, precauções devem ser tomadas na hora de identificar se o mesmo é fresco.

A ingestão de proteínas na dieta se alternou com peixes deliciosos, frescos ou congelados. O peixe faz parte dos alimentos de primeira ordem graças ao seu alto valor nutricional e a sua fácil digestão.

Existem muitos métodos de conservação e transporte de peixes que buscam garantir um alimento fresco por mais tempo.

No entanto, em algumas ocasiões, essas medidas não são atendidas. Por isso, é preciso saber como identificar um peixe em mau estado.

Atualmente, o fato de diferenciar se um peixe é fresco ou não é um pouco mais complicado graças à “modernidade”.

Esse fenômeno ocorre porque se pensa na comodidade ao comprar peixe eviscerado, cortado e decapitado. Assim, é mais comum consumir um que não seja fresco sem saber, uma vez que, em sua maioria, é comprado congelada.

Peixe em mau estado  

Como identificar um peixe em mau estado

  • O cheiro: apresentam um odor fétido, às vezes, com um cheiro de amônia.
  • A pele: tem uma pele muito macia, as escamas e a carne são facilmente desprendidas.
  • Os olhos: tem os olhos afundados, a córnea leitosa e a pupila cinzenta, como se tivesse catarata.
  • As brânquias: as brânquias ficam atrás da cabeça, e em mau estado ficam amareladas ou cinzas.
  • O intestino: esta área é a primeira afetada pelo envelhecimento; fica inchado ou flácido e afundado.

Leia também? 6 benefícios do óleo de peixe para a sua saúde

Peixe em bom estado

Características de um peixe em bom estado

  • O cheiro: o peixe fresco tem um cheiro semelhante a algas e ao mar e conserva todos os seus nutrientes.
  • A pele: ao contrário do anterior, tem uma cor viva, as escamas são duras e brilhantes.
  • Os olhos: tem olhos protuberantes, a pupila preta e brilhante.
  • As brânquias: o peixe em boas condições, dependendo da espécie, tem brânquias rosadas ou avermelhadas, limpas, brilhantes e sem mucosidade.
  • Tripa: a carne é dura e não escorregadia.

Dicas para evitar surpresas desagradáveis

Dicas para evitar o consumo de um peixe em mau estado

Para não desperdiçar alimentos, é aconselhável cozinhar o peixe poucos dias depois de comprá-lo no supermercado.

Se você não puder fazer isso, pode congelá-lo. Desta forma, a integridade do produto é garantida. Assim suas propriedades podem ser conservadas e o risco de intoxicação alimentar é evitado.

A ingestão de peixes armazenados no congelador de estabelecimentos após algumas semanas pode trazer alguns riscos. Isso se deve ao fato de não sabermos se naquele tempo longe de casa existiram falhas no serviço elétrico com várias interrupções.

No entanto, cabe destacar que os produtos congelados adequadamente geralmente não duram mais de dois dias, uma vez descongelados.

Por outro lado, o re-congelamento nunca é recomendado. Se descobrirmos peixes descongelados devido a falhas ou avarias na energia do nosso congelador, o melhor é descartar o produto.

A refrigeração e o congelamento apenas evitam a proliferação de mais bactérias, mas não chegam a matá-las.

Isso favorece a aceleração do processo de decomposição. Em suma, se tiverem sido apresentadas alterações nas técnicas de conservação, os peixes devem ser descartados.

Recomendamos a leitura deste artigo: 7 tipos de peixes que podem ser prejudiciais para a saúde

O grau de umidade

É preciso verificar a embalagem para evitar a compra de um peixe em mau estado

Para cozinhar um peixe, você deve fica atento a embalagem do produto e verificar se há muito líquido congelado ou se está seco. Quando o líquido está presente no saco ou no recipiente, este é um sinal de que pode ter havido uma falha elétrica que causou um descongelamento.

Se o processo de congelamento for adequado, mesmo se a embalagem estiver seca, certifique-se de que o peixe está fresco. Para isso, descongele, olhe e cheire. Se o produto tiver aparência e cheiro normal, pode ser consumido. Caso contrário, sua ingestão não é recomendada.

O peixe que não for consumido no mesmo dia deve ser colocado em água salgada por um tempo. É preciso secá-lo bem e depois armazená-lo na geladeira.

Finalmente, podemos verificar se está está fresco ou em mau estado no momento de comer.