Como deve ser a dieta de uma pessoa que sofre de malária?

· 8 de outubro de 2018
A malária é uma doença que afeta muitas pessoas, e aquelas que a tem devem adotar uma dieta adequada às suas necessidades especiais

A malária, também conhecida como febre amarela, é uma doença com risco de vida, causada por um parasita que é transmitido por mosquitos. A doença é prevalente na África, América do Sul e Ásia, e menos comum na América do Norte e na Europa.

A maioria dos casos registrados de malária na Europa é de pessoas envolvidas no tráfego internacional regular. Se alguém é diagnosticado com malária, o médico pode aconselhar-lhe a comer certos alimentos para ajudar na sua recuperação.

Principais sintomas da malária

Entre os principais sintomas da malária, principalmente na fase mais aguda da doença, encontram-se: vômitos, diarreia profusa, febre alta e sudorese frequente.

Tudo isso pode causar uma grave perda de líquidos corporais, o que levará à uma desidratação significativa. Além disso, a malária causa perda de apetite, o que pode agravar a situação ao ingerir menos alimentos.

Teste de malária

Diante disso, uma dieta baseada em líquidos pode ajudar para que seu corpo se mantenha adequadamente hidratado durante a doença. Além disso, esse tipo de dieta substituirá todos os eletrólitos perdidos através da diarreia, vômitos, ou sudorese.

Alguns bons alimentos em que basear a dieta são os chás, a gelatina, o café, os sucos de frutas, e os caldos. Este tipo de alimentos também será mais fáceis de ingerir, para o paciente que não tem apetite.

Você deveria ler: O número de infectados pelo Zikavírus na Colômbia pode chegar a 600.000

Dieta balanceada rica em ferro

Depois de receber alta do hospital, o mais recomendável é ajustar a dieta à uma alimentação balanceada, com atenção especial a um bom suprimento de ferro. Será importante comer pequenas quantidades com alguma frequência, em vez de grandes ingestões de alimentos.

Isso ajudará nosso organismo enfraquecido, depois de ter recentemente superado a doença, a digerir alimentos e administrar adequadamente as refeições. Nesse momento, será importante evitar alimentos fritos, chás, cafés e álcool. Desta forma, podemos evitar recair nos problemas gastrointestinais causados ​​pela malária.

Por outro lado, a importância do ferro na dieta se deve ao fato de que, durante a doença, os parasitas entram na corrente sanguínea e destroem os glóbulos vermelhos. Essas células são dedicadas a transportar oxigênio para todas as partes do nosso organismo.

Microrganismos da malária no sangue

Por tudo isso, a malária prolongada pode causar anemia, e a ingestão de quantidades elevadas de ferro pode ajudar a repor os glóbulos vermelhos perdidos. Por exemplo, alguns bons alimentos são as carnes vermelhas, o feijão verde, e o espinafre.

Leia também: Desintoxicar o corpo em uma semana à base de suco e caldos

A importância dos outros nutrientes

Além de incluir alimentos ricos em ferro em nossa dieta, uma vez terminada a crise febril, também teremos que garantir um bom suplemento de proteínas. Desta forma, poderemos evitar mais perdas de massa muscular, incluindo leite, ovos, legumes ou soja em nossa alimentação.

Também teremos que garantir uma quantidade necessária de carboidratos complexos, para que o paciente tenha reservas de energia adequadas e suficientes. Isto é importante porque, durante as fases mais severas da doença o paciente terá perdido grandes reservas de energia.

Por outro lado, a dieta deve incluir gorduras de boa qualidade na quantidade adequada. Estas podem ser obtidos a partir de alimentos como azeite de oliva extra virgem, ou os frutos secos.

Gorduras saudáveis contra malária

Finalmente, o paciente recentemente recuperado deve consumir boas quantidades de vitaminas e minerais, para recuperar todos os eletrólitos perdidos durante a doença. Para isso, os produtos mais recomendados são as frutas, os legumes e as verduras.

Dicas adicionais contra a malária

  • Ao sair à noite, é melhor usar camisas de mangas compridas e calças compridas largas.
  • Impregnar o corpo com um bom repelente será uma boa medida para evitar que os mosquitos se aproximem.
  • Edifícios bem guardados com telas nas portas e janelas serão menos acessíveis a esses insetos. Durante a noite é melhor manter todas as portas e janelas fechadas.
  • O uso de mosquiteiros nas camas impedirá que os mosquitos nos piquem durante a noite.
  • Praticar esportes e suar faz com que os mosquitos sintam uma maior atração. Por isso a higiene pessoal será de vital importância, para ser uma vítima menos provável.