5 coisas que provocam desequilíbrios hormonais sem você saber

30 de novembro de 2019
Tanto homens como mulheres têm desequilíbrios hormonais que às vezes são assintomáticos ou apresentam sintomas muito leves. É essencial prestar atenção a todos os sinais que o corpo nos envia.

Para falar sobre as causas de desequilíbrios hormonais, precisamos primeiro saber que os hormônios são pequenos mensageiros que viajam através de nosso corpo através da corrente sanguínea, regulando os processos vitais em cada tecido.

Entre os hormônios mais comuns, temos:

  • Tiroxina (T4) e triiodotironina (T3): produzidas pela glândula tireoide. Na fase da infância e adolescência, promovem o crescimento e a maturação do sistema nervoso central e, na fase adulta, regulam o metabolismo juntamente com a insulina.
  • Insulina: Sua principal função é regular os níveis de glicose no sangue, neutralizando a ação dos hormônios que geram hiperglicemia.
  • Progesterona, testosterona e estrógenos: são os hormônios sexuais, responsáveis ​​pela fertilidade e alterações físicas em mulheres e homens.
  • Adrenalina e cortisol: conhecidos como hormônios do estresse. São produzidos em momentos de perigo para o nosso corpo, gerando taquicardias, pensamentos e ações de fuga, dando-nos uma sensação de energia.
  • Serotonina e endorfinas: conhecidas como “os hormônios da felicidade” nos brindam bem-estar. A primeira nos dá a sensação de autoestima e nos afasta da depressão, que é a principal causa global de incapacidade, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).
  • No caso das endorfinas elas aumentam a socialização e a tolerância à dor para estímulos dolorosos. O exercício físico nos ajuda a produzir esses hormônios naturalmente.
  • Melatonina: também chamado de “hormônio do sono” é estimulado pela escuridão e inibido pela luz. Está ligado às funções do nosso corpo durante o dia e durante a noite. Dizem que esse hormônio controla nosso relógio biológico.

O excesso ou diminuição na produção desses e de outros hormônios pode causar sintomas e sinais desagradáveis ​​que nos alertam de que algo está errado em nosso corpo. Aqui listamos algumas causas desses desequilíbrios hormonais:

1. O estresse como gatilho para desequilíbrios hormonais

Secreção de endorfinas

O estresse prolongado pode suprimir a função das glândulas suprarrenais, diminuindo assim os níveis de cortisol. Isso causa uma sensação de fraqueza e fadiga nas primeiras horas do dia, falta de concentração, dificuldade para tomar decisões e até depressão.

Altos níveis de estresse também causam ansiedade e isso, juntamente com a depressão, exige atenção psiquiátrica para ser tratado. Além disso, o estresse pode diminuir o apetite. Como resultado, nosso corpo não recebe os nutrientes diários necessários e aparecem assim, os desequilíbrios hormonais.

Quer saber mais? Então leia: Pílulas anticoncepcionais: efeitos colaterais

2. Anticoncepcionais orais e medicamentos hormonais

Os contraceptivos e outros medicamentos hormonais são usados ​​para tratar algumas condições médicas. Entretanto, eles podem resultar em alterações no corpo devido ao aumento induzido nos níveis normais de certos hormônios específicos, dependendo da quantidade.

Se estes medicamentos forem consumidos além da dose recomendada, serão desencadeados problemas hormonais. Portanto, é muito importante que sejam indicados exclusivamente por um especialista que mantenha um controle mensal do que acontece com seu corpo durante o tratamento.

3. Pós-parto é uma das causas de desequilíbrios hormonais

Imediatamente após o parto, a mulher sofre importantes alterações hormonais. Há uma diminuição nos níveis de hormônios da placenta, estrógenos e progesterona. Isso leva a um aumento da prolactina, o hormônio responsável pelo aleitamento materno.

Além disso, essas mudanças no sistema endócrino podem causar intensas mudanças emocionais. A mais conhecida delas é a depressão pós-parto. Portanto, alguns especialistas indicam um tratamento específico para tratar ou prevenir o aparecimento dessas alterações.

4. Menopausa

A menopausa é uma das causas de desequilíbrios hormonais

Um desequilíbrio hormonal é muito comum nesta fase da vida de uma mulher. Isso ocorre porque os níveis de hormônios sexuais variam de tal maneira que o corpo precisa se adaptar às novas mudanças.

Essa adaptação acontece, muitas vezes, com a ajuda de hormônios indicados pelo médico. O objetivo do tratamento é aliviar os sintomas ou desconfortos da menopausa para torná-la mais suportável.

Sabia? O que é e como a radiação eletromagnética nos afeta?

5. Fatores externos

A exposição muito prolongada à radiação de equipamentos como computadores, telefones celulares e televisores afeta a produção de hormônios específicos, causando alterações no organismo. Aliás, a má alimentação e poucas horas de sono também influenciam.

O consumo de algumas substâncias prejudiciais à saúde também pode causar desequilíbrios hormonais. Essas substâncias são principalmente drogas, tabaco e álcool.

Embora as mulheres sejam o grupo com maior incidência de problemas hormonais, deve-se notar que os homens também podem sofrer esse tipo de desequilíbrio. Por exemplo, isso ocorre durante o período da andropausa, o homólogo da menopausa nas mulheres. Na fase adulta, seus níveis de testosterona começam a diminuir e isso se reflete em:

  • Diminuição do desejo sexual
  • Baixa produção de esperma
  • Perda de massa muscular e óssea
  • Aumento da gordura corporal
  • Falta de concentração
  • Insônia
  • Depressão

Embora nem todos sejam afetados pelos sintomas, é importante consultar um médico especialista ao notar mudanças em nosso corpo e humor sem causas aparentes. Às vezes, não somos capazes de notá-los por nós mesmos e precisamos ouvir quando um parente ou amigo faz uma observação a esse respeito.

Em conclusão, podemos levar uma vida plena durante todas as suas etapas, desde que procuremos ajuda com pessoas qualificadas no momento em que precisamos.

Então, este artigo foi útil pra você? Sendo assim, continue conosco porque temos mais dicas para a sua saúde e bem-estar.

  • Wolkowitz, O. M., Epel, E. S., & Reus, V. I. (2001). Stress hormone-related psychopathology: Pathophysiological and treatment implications. World Journal of Biological Psychiatry. https://doi.org/10.3109/15622970109026799
  • Hyman, M. A. (2007). The life cycles of women: Restoring balance. Alternative Therapies in Health and Medicine. https://doi.org/10.1056/NEJM199911043411907
  • Van De Wijgert, J. H. H. M., Verwijs, M. C., Turner, A. N., & Morrison, C. S. (2013). Hormonal contraception decreases bacterial vaginosis but oral contraception may increase candidiasis: Implications for HIV transmission. AIDS. https://doi.org/10.1097/QAD.0b013e32836290b6
  • Oliva, F., Piccirilli, E., Berardi, A. C., Frizziero, A., Tarantino, U., & Maffulli, N. (2016). Hormones and tendinopathies: The current evidence. British Medical Bulletin. https://doi.org/10.1093/bmb/ldv054