Causas da prisão de ventre em bebês

9 de maio de 2019
A prisão de ventre é uma das principais fontes de incômodo em bebês e também, uma das grandes preocupações dos pais. Para poder preveni-la, devemos conhecer suas causas. Acompanhe-nos.

Seu bebê se mostra incomodado, chora e você não sabe o que está acontecendo? Talvez esteja com prisão de ventre. Hoje, no Melhor com Saúde, contaremos quais são as principais causas da prisão de ventre em bebês e como pode aliviar o mal-estar de seu pequeno. Não perca!

O que é a prisão de ventre?

Bebê com prisão de ventre

A imaturidade do tecido intestinal nos bebês é uma das causas da prisão de ventre. De acordo com a Associação Espanhola de Pediatria, a prisão de ventre é «um problema frequente na idade pediátrica». De fato, é um motivo de consulta frequente ao pediatra e entre 0,3 a 8% da população infantil sofre com o problema.

Não existe uma clara definição de prisão de ventre em bebês, ainda que como norma geral se considera que um bebê está constipado quando:

  1. Reduz a quantidade de evacuações diárias que são habituais para a criança (existem bebês que defecam 4/5 vezes no dia e outros o fazem uma vez ao dia ou inclusive, a cada dois ou três dias).
  2. O bebê tem problemas para evacuar porque as fezes se encontram «duras».
  3. O pequeno sofre dor ao evacuar.
  4. Existe uma variação na consistência das evacuações: no geral, são observadas fezes em forma de bola de tamanho pequeno.
  5. Tem gases e cólicas.

Agora, quais podem ser as possíveis causas da prisão de ventre em bebês? Somente conhecendo o que provoca esta problemática, é possível combatê-la.

Causas da prisão de ventre em bebês

Antes de entrar de fato nas causas do problema, é importante remarcar que habitualmente os pequenos alimentos com leite materno não costuma sofrer com a constipação. De fato, costumam defecar várias vezes por dia, inclusive depois de cada refeição. Suas fezes são no geral líquidas (ou muito moles), de uma cor amarelo alaranjada.

1. O leite de fórmula

Mãe acostumando seu bebê com mamadeira

Alguns bebês são susceptíveis a desenvolver prisão de ventre como resposta às proteínas presentes no leite de fórmula. De acordo com um estudo publicado pelo Jornal de Pediatria: 

«As pesquisas demonstraram que os bebês que se alimentam artificialmente são 4.53 vezes mais propensos a desenvolver prisão de ventre do que lactantes predominantemente amamentados».

A passagem do leite materno para o de fórmula também pode gerar este incômodo. No mercado é possível encontrar leites de fórmula indicados para constipações leves. Consulte com seu médico pediatra para escolher o leite que melhor se adapte às necessidades de seu filho.

2. A alimentação complementar

Outra das causas da prisão de ventre em bebês é a passagem da lactação exclusiva para a alimentação complementar. A inclusão de novos alimentos na dieta do bebê pode gerar prisão de ventre, ainda sim é certo que durante os primeiros meses os bebês não costumam ingerir grandes quantidades de alimentos sólidos.

Lembre que os primeiros alimentos a serem incorporados na dieta do bebê devem ser os vegetais e as frutas. Siga as recomendações do pediatra para evitar mal-estares como a prisão de ventre ou complicações como as alergias alimentares.

3. Retirar as fraldas

Bebês usando o troninho

A passagem para o “troninho” é uma situação de prisão de ventre frequente. Alguns pequenos podem sofrer constipação quando chega o momento de abandonar as fraldas. Utilizar o “troninho” gera estresse e até mesmo rejeição em alguns bebês. Estes podem autoprovocar a prisão de ventre ao segurar a vontade de defecar porque não desejam usar o vaso.

Não perca: 4 dicas para evitar a dermatite de fralda

4. A desidratação

Quando se inicia a alimentação complementar, começa-se a oferecer água para o bebê. Alguns pequenos não são propensos a beber água no início e ao reduzir a ingestão de leite, principalmente no verão, podem apresentar desidratação.

Caso o bebê não consuma líquidos suficientes, as fezes podem endurecer e aparecer as dificuldades para evacuar; além disso, podem aparecer pequenas feridas no ânus (observará rastros de sangue ao limpá-lo).

5. Problemas médicos

Veja agora as causas da prisão de ventre em bebês mais sérias:

  • Botulismo: esta doença é causada pela bactéria Clostridium botulinum e é potencialmente mortal. Um de seus sintomas é, justamente, a constipação.
  • Hipotireoidismo congênito: o bebê não possui glândula tireoide, esta não funciona bem ou não está suficientemente desenvolvida.
  • Transtornos metabólicos: algumas doenças hereditárias que cursam com algum tipo de imobilidade podem ser causa indireta da prisão de ventre.
  • Alergias alimentares: uma alergia é uma resposta exagerada do organismo frente ao que considera uma agressão. Nesse sentido, os sintomas podem variar desde fezes duras e dificuldade para evacuar até diarreia.
  • Doença de Hirschsprung ou megacólon congênito: trata-se de uma doença que afeta o intestino grosso, dificultando a capacidade de esvaziar os intestinos.

4 conselhos para aliviar o problema

Massagens no bebê para aliviar a prisão de ventre

Algumas técnicas como as massagens ajudam no movimento intestinal do bebê. Caso seu filho esteja muito incomodado e dolorido ou caso se encontre muito preocupado por ele, não hesite e procure um pediatra. Ele melhor do que ninguém poderá dar as recomendações necessárias para aliviar o problema. No entanto, mostraremos alguns conselhos que poderá colocar em prática de modo preventivo ou como solução para a prisão de ventre:

1. Massagens

As massagens na barriga do bebê, principalmente as conhecidas como «a lua e o sol», ajudam a melhorar o trânsito intestinal. Realize movimento circulares com as palmas das mãos sobre a barriga do bebê, de maneira suave, mas firme, fazendo uma leve pressão.

Antes de ir, descubra: Quais as melhores massagens para os bebês?

2. Incentive o exercício

Caso seu bebê já saiba engatinhar, deixe que o faça. Todo tipo de deslocamento e brincadeira com movimento o ajudará a melhorar o trânsito intestinal. Inclusive, você pode ajudá-lo movendo suas pernas para cima e para baixo, como se estivesse andando de bicicleta.

3. Verduras, frutas e fibra

Caso já tenha iniciado a alimentação complementar, inclua verduras, frutas e fibra em seus pratos, assim como reduz os alimentos que podem gerar fezes secas, como a banana ou o arroz.

4. Ofereça líquidos suficientes

Por fim, assegure-se de que seu filho beba leite e água suficiente. Lembre que, caso não o faça, as fezes poderão endurecer, dificultando sua evacuação.

As causas da prisão de ventre em bebês são muito variáveis e às vezes pode ser difícil detectar o desencadeante correto. Por isso, não hesite em procurar o médico para conseguir o diagnóstico adequado e obter o tratamento que melhor se adapte ao seu filho.