4 dicas para evitar a dermatite de fralda

A dermatite de fralda é uma condição comum em bebês de até um ano de idade. A responsabilidade dos pais é evitar que o bebê seja afetado por esse problema.
4 dicas para evitar a dermatite de fralda

Última atualização: 06 Fevereiro, 2021

Saber evitar a dermatite de fralda nos bebês é uma das coisas mais importantes que toda mãe deve saber (principalmente as de primeira viagem). Esta é uma doença de pele ou erupção cutânea que se manifesta na área coberta pela fralda.

Geralmente, aparece na parte inferior do abdômen, nas genitais, nas nádegas e na porção superior das coxas, devido à sua exposição direta ao contato de substâncias irritantes. Esta condição é frequentemente apresentada pelo bebê em seu primeiro ano de vida.

Diagnóstico e causas da dermatite de fralda

O diagnóstico de dermatite é feito pelo exame físico. Os sintomas desta patologia incluem o aparecimento de lesões cutâneas nas áreas que têm contato direto com a fralda, conforme aponta este artigo publicado na Integral Pediatrics. Suas principais causas são:

  • Umidade.
  • Higiene inadequada.
  • pH alterado de urina e fezes.
  • Contato prolongado com urina e fezes.
  • A sensibilidade da pele do bebê à fricção da fralda.

Dicas para evitar a dermatite de fralda

Mãe checando dermatite de fralda no bebê

Se notar vermelhidão nas áreas genitais e nas nádegas do seu bebê, tente tirar a fralda o mais rápido possível e comece uma série de cuidados para evitar que o problema piore. Se você resolver o problema no início, outras complicações podem não surgir.

A título preventivo, aconselhamos manter as seguintes medidas que vamos comentar abaixo.

1. Lave a área íntima para evitar a dermatite de fralda

Lave a área coberta pela fralda com muita água morna após cada troca. Ao realizar essa atividade, recomenda-se não colocar sabão. Em caso de necessidade, podemos usar o pH neutro.

Em seguida, a área deve ser seca suavemente e sem esfregar. Se possível, deixe a área ao ar livre. Evite usar com frequência panos umedecidos que contenham álcool ou fragrâncias fortes.

2. Troque a fralda

Por outro lado, é muito importante que você troque a fralda frequentemente. Pelo menos a cada três horas durante o dia, em casos que só houver urina. À noite, se possível, mude a cada 5 horas. Além disso, lembre-se de que é necessário fazer a troca toda vez que o bebê defecar.

Claro, toda vez que você fizer a troca, terá que lavar o bebê com água e sabão neutro, enxugá-lo bem com uma toalha macia e limpa e, na medida do possível, deixá-lo um momento sem fralda para que a área seja ventilada, conforme mostrado nesta publicação da Comprehensive Pediatrics.

Além disso, ao colocar uma fralda limpa, certifique-se de que não fique muito apertada, pois a fricção também pode causar irritações.

Por outro lado, é aconselhável prestar atenção às características das fraldas na hora de adquiri-las. Aquelas que possuem a característica “extra absorvente” não são totalmente recomendadas, pois ao reter a umidade por mais tempo, podem criar o ambiente ideal para as bactérias.

Lembre-se de que se a dermatite levar a lesões, o risco de as feridas infeccionar e apresentar problemas maiores é maior.

3. Use cremes protetores para evitar a dermatite de fralda

Aplique cremes protetores em todas as áreas necessárias a cada troca de fralda. Estes devem ser à base de água e os componentes devem ter uma função adstringente, como o óxido de zinco. Esses cremes formam uma camada impermeável sobre a pele, como destaca este artigo publicado na revista Matronas Profesión.

É melhor aplicá-las após cada limpeza da área, pois elas servem como uma barreira protetora entre a fralda e a pele. Isso evita o aparecimento de irritações. Eles podem ser comprados em farmácias ou supermercados ou você pode experimentar receitas caseiras, não sem antes consultar o seu pediatra.

4. Mude a alimentação

Dermatite de fralda

Além de colocar em prática todos os passos acima, é importante que você ofereça ao seu bebê uma boa dieta. Considere acompanhar os novos alimentos que seu filho ingere, pois alguns desses novos alimentos podem levar a uma alteração no pH das fezes.

Se notar que algum deles pode estar causando assaduras, pare de dar aquele alimento, veja se isso alivia o problema e consulte o pediatra.

Também terá o mesmo efeito se o bebê estiver sendo amamentado no peito. Nesse caso, a mãe deve acompanhar os alimentos e medicamentos que ela mesma consome. Além disso, você deve consultar o especialista quando puder introduzi-lo novamente na sua dieta diária.

Sobre a dermatite de fralda

A erupção cutânea ou irritante (diaperite) é uma condição bastante comum durante os primeiros meses de vida dos bebês até os 12 meses de idade. No entanto, é importante tentar aplicar todas as recomendações que discutimos para evitar o seu aparecimento, na medida do possível.

Se você mantiver bons cuidados e, em geral, uma higiene adequada, poderá evitar muito desconforto para o seu filho. Como se costuma dizer, a prevenção é a melhor medida.

Pode interessar a você...
Quais as melhores massagens para bebês?
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Quais as melhores massagens para bebês?

Atualmente massagens para bebês são recomendadas para ajudá-los em seu desenvolvimento físico e emocional. Além disso, promove o vínculo entre mãe ...