Calçado para pacientes com artrite: 9 dicas para escolher o mais adequado

Os pacientes com artrite precisam escolher seus calçados com atenção. A estética e a moda devem ficar em segundo plano, pois o que está em jogo é o seu bem-estar.
Calçado para pacientes com artrite: 9 dicas para escolher o mais adequado

Última atualização: 12 maio, 2022

Os pacientes com artrite nos pés muitas vezes têm dificuldade em completar as tarefas diárias, e precisam de um calçado especial. Isso é óbvio, já que os pés fornecem suporte, absorvem os impactos, influenciam no equilíbrio e desempenham muitos outros papéis na movimentação.

Portanto, os problemas nos pés têm um grande impacto na qualidade de vida. Por esse motivo, os pacientes com artrite devem escolher um calçado que alivie os sintomas e lhes permita preservar a mobilidade sem grandes dificuldades.

Os calçados para pacientes com artrite

Se os pacientes com artrite usarem os calçados inadequados, estarão mais propensos a agravar os problemas já existentes. Da mesma forma, os danos e complicações futuras aumentam; não apenas nos pés, mas também nas outras articulações.

Por outro lado, quando o calçado adequado é escolhido, a ativação muscular e os padrões de marcha são aprimorados. Isso ocorre porque a pressão exercida nas articulações dos pés é reduzida.

De forma geral, os pacientes com artrite que escolhem calçados apropriados relatam um alívio na dor e uma melhora na função do pé. Isso, é claro, repercute em uma melhor mobilidade e maior eficiência nas tarefas cotidianas.

Dicas para escolher o calçado adequado quando se sofre de artrite

Escolher o calçado adequado para pacientes com artrite é crucial. A questão é que muitos não conhecem as orientações que devem ser aplicadas para obter o calçado que melhor se adequa à sua condição. A seguir estão algumas dicas para ajudar a fazer a seleção correta:

1. Ajuste adequado

Pacientes com artrite precisam de sapatos com um ajuste flexível e adequado. Deve-se levar em conta que às vezes há dor e inflamação, de forma que os pés nem sempre têm as mesmas necessidades. É por isso que a adaptabilidade é importante.

O que mais garante essa flexibilidade é o material do calçado. Sapatos de couro macio ou neoprene devem ser escolhidos. Os que possuem cadarços ou fechos de velcro são muito indicados, pois permitem diferentes graduações de ajuste.

Sapatos apertados que não são adequados para pacientes com artrite.
Sapatos apertados não funcionam bem para pacientes com artrite, pois exercem pressão extra nas áreas problemáticas.

2. Calçados mais largos

Pacientes com artrite precisam de sapatos mais largos do que o habitual. É preciso deixar a moda de lado e escolher um sapato com a ponta e o corpo largos. Se eles pressionarem as pontas dos pés ou os lados, podem ser insuportáveis.

É bom esclarecer que sapatos mais largos não são de um tamanho maior. Eles não precisam ser mais longos, mas sim caber na largura de um pé artrítico. Este geralmente tem joanetes, dedos em martelo e articulações deformadas.

3. Calçados com uma boa sustentação

Quando se fala em um calçado com boa sustentação, faz-se referência aos sapatos com sola dura e larga, que também oferecem uma cobertura estável para o calcanhar. Isso ajuda o pé a ficar no lugar e evita atrito e dor. Solas finas não são recomendadas.

4. Palmilhas removíveis

As palmilhas ortopédicas são muito úteis para pacientes com artrite. Sua função é ajudar a distribuir o peso de forma mais uniforme por todo o pé.

Portanto, esses dispositivos evitam uma maior pressão em pontos específicos, e promovem a mobilidade. Para que as palmilhas ortopédicas sejam utilizadas, os sapatos também devem ter palmilhas removíveis.

5. Solas oscilantes

As solas oscilantes desempenham um papel semelhante ao das palmilhas. Tratam-se de solas ligeiramente curvas. Eles geram um empurrão suave quando a pessoa anda, e isso ajuda o peso a ser distribuído de forma mais uniforme. Em geral, eles reduzem o estresse nos tornozelos e dedos.

6. Nunca use salto

Os saltos fazem com que o pé permaneça em uma posição que não é natural. É por isso que eles não são recomendados para pacientes com artrite.

Um excesso de pressão no antepé é algo que pode causar muitos problemas, pois sobrecarrega essa área. Além disso, eles também pressionam as costas, quadris e joelhos. Recomenda-se que os saltos não tenham mais de 1 a 1,5 polegadas.

7. Nem calçados planos

Sapatos planos, principalmente se forem rígidos, também não são uma boa opção quando o pé é sensível e precisa de proteção extra. Os sapatos são muito mais confortáveis quando oferecem um bom amortecimento e suporte para o arco do pé. Por outro lado, se o sapato puder ser dobrado ao meio, ele não é aconselhável.

8. Botas: uma boa opção

As botas podem ser muito confortáveis para quem tem artrite nos tornozelos. No entanto, deve-se enfatizar que elas não devem ter salto alto.

Elas também não devem ser extremamente rígidas, como é o caso das botas de montanha. O indicado é que elas tenham uma sola firme, mas que ofereça amortecimento suficiente.

9. Nem sandálias nem tamancos

As sandálias não oferecem muito apoio aos pés, e seus desenhos muitas vezes são problemáticos para um pé artrítico. Elas não são recomendadas de forma alguma. Quanto aos tamancos, este estilo de calçado cria uma caminhada artificial e muitas vezes coloca muita pressão nos joelhos.

Dicas úteis para pacientes com artrite que precisam escolher calçados

Os pacientes com artrite não devem usar os mesmos sapatos todos os dias, por mais confortáveis ou agradáveis que eles pareçam. Isso pode levar a uma condição chamada síndrome do uso excessivo. O sapato induz a pisar no chão de uma certa maneira.

O ideal é ter pelo menos 3 pares de sapatos, e alterná-los ao longo da semana. Por outro lado, deve-se levar em conta que um pé artrítico muda ao longo do tempo. Portanto, o tamanho provavelmente não é o mesmo de 6 meses atrás.

É recomendável comprar sapatos à tarde. Nesse período do dia você já caminhou e, portanto, seus pés estarão um pouco inchados. O tamanho indicado é aquele que se encaixa bem nesse momento, e não de manhã.

Os sapatos são um dos investimentos mais importantes que alguém pode fazer. Quando o calçado é confortável, não apenas são evitados muitos problemas nas articulações, como a mobilidade se torna mais fluida.

Sapatos inadequados se tornam uma verdadeira tortura. Por isso, é melhor reservar um tempo para escolher bons sapatos, deixar de lado as tendências e gastar um pouco mais em produtos de maior qualidade.

This might interest you...
Calçado ortopédico infantil: quando ele é necessário?
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Calçado ortopédico infantil: quando ele é necessário?

Os calçados ortopédicos infantis estão em desuso, pois muitas vezes o formato dos pés é normal, e faz parte do desenvolvimento natural da criança.



  • Puente-Medellín, L. F., Arellano-González, J. C., González-Navarrete, R., & Plascencia-Mora, H. Evaluación del poliestireno expandido elastificado (EEPS) para su aplicación en la fabricación de plantillas ortopédicas.
  • Voegeli, A. V. (2003). Anatomía funcional y biomecánica del tobillo y el pie. Revista española de reumatología, 30(09).
  • Lence Rois, M. (2019). Efectos del calzado y de las ortesis plantares en pacientes con artritis reumatoide: revisión bibliográfica.
  • Calleja, Raquel Cuesta, Amanda Polo García, and María Luz González Fernández. “Evidencia científica del tratamiento ortopodológico en pie afectado POR artritis reumatoide.” Revista Internacional de Ciencias Podologicas 12.1 (2018): 15-26.
  • Flores, Nuria Padrós, and Carolina Alonso Montero. “Recomendaciones de cuidado del pie en artritis reumatoide.” Revista de la SVR: Sociedad Valenciana de Reumatología 7.2 (2017): 43-44.