Os benefícios do milho-miúdo, o único cereal alcalinizante

· 3 de julho de 2016
Graças à sua versatilidade podemos utilizar o painço tanto em pratos salgados como doces, e até mesmo preparar bebidas vegetais. Ele é rico em fibras e minerais e não contém glúten.

Hoje falaremos sobre os benefícios do milho-miúdo, um antigo cereal considerado um alimento poderoso, sagrado e terapêutico pela Medicina Tradicional Chinesa. Este cereal consumido diariamente no Oriente é o único cereal alcalinizante, além de ser um grande remineralizante.

Propriedades do milho-miúdo

O milho miúdo não contêm glúten, portanto é fácil de digerir e pode ser ingerido por celíacos e intolerantes a essa proteína. Além disso, é rico em fibras, ajudando a regular prisão de ventre e elevadas taxas de colesterol, glicose e triglicerídeos.

Similarmente, uma propriedade importante é que é uma boa fonte de magnésio, um mineral que melhora o tônus muscular e favorece a saúde do sistema nervoso.

Contêm vitaminas do grupo B, como por exemplo:

  • a vitamina B1 (reforça a atividade mental, a coordenação e melhora estados de cansaço e depressão),
  • a vitamina B9 ou ácido fólico (previne a anemia e melhora a pele; é fundamental durante a gravidez),
  • a vitamina B6 (favorece o sistema nervoso, imunológico e hormonal) e
  • a vitamina B2 (favorece a oxigenação intercelular e a regeneração dos tecidos e favorece a saúde ocular).

Além disso é fonte natural de fósforo, um mineral essencial na formação e desenvolvimento dos ossos e dentes, durante a amamentação, e promove bom desempenho intelectual e da memória.

Também contêm ácidos graxos, ferro (um mineral que permite a renovação das células sanguíneas e previne casos de fadiga e anemia) zinco, iodo e vitamina E.

É importante destacar que o milho-miúdo alcaliniza o organismo, ao contrário de outros cereais acidificantes. Isso ocorre pois equilibra nosso pH e nos ajudar a compensar os efeitos acidificantes de uma má dieta.

Recomendamos também a leitura: 6 consequências de uma dieta sem carboidratos

O milho miúdo é recomendado para quais tipos de pessoas?

Estas propriedades nutricionais fazem com que o milho-miúdo seja benéfico e terapêutico para pessoas que sofrem de problemas digestivos.

Segundo a medicina natural, o sistema digestivo condiciona nossa saúde geral. Ou seja este cereal pode ser muito útil para pessoas que sofrem de acidez, úlceras, prisão de ventre, diarreias, gases, etc.

Além disso, devido às suas propriedades, recomenda-se consumi-lo em casos de anemia ferropênica, diabetes, gravidez e amamentação, e em fases de estresse e exaustão.

Recomendamos também a leitura: Artrite reumatoide: confira os melhores tratamentos naturais!

Como cozinhar o milho-miúdo?Benefícios do painço

Por ter uma textura muito compacta quando cozido, é um cereal prático para fazer croquetes, hambúrgueres ou bolos vegetais.

Primeiramente você deve lavá-lo e limpá-lo bem. Em seguida, coloque-o para ferver com uma proporção de 5 partes de água para 1 parte de milho-miúdo. Deve ser cozido por 35 minutos.

Seu sabor suave e com um toque doce permite combiná-lo com sabores mais fortes ou cozinhá-lo com bebida vegetal, cenoura, maçã ralada, ou até mesmo passas e mel para um café da manhã delicioso.

Para as pessoas que queiram desfrutar de seus benefícios recomendamos o consumo pelo menos três ou quatro vezes na semana. Podemos começar o dia com um mingau doce para obter energia. Ou até mesmo preparar um creme com verduras à noite, para obter um sono tranquilo e reparador.

Imagens cortesia de Lucy Crabapple e SweetOnVeg.