Benefícios do ruibarbo e efeitos colaterais

Entre os benefícios do ruibarbo está a sua capacidade de regular os níveis de colesterol e melhorar a digestão. Que outros usos ele tem na medicina natural? Quais são os seus efeitos colaterais? Descubra a seguir.
Benefícios do ruibarbo e efeitos colaterais

Última atualização: 08 Janeiro, 2021

O ruibarbo, cujo nome científico é Rheum rhabarbarum, é uma planta que pertence à família Polygonaceae. É considerado um vegetal, pois seu caule comestível pode ser integrado a uma ampla variedade de preparações culinárias. Você conhece os benefícios do ruibarbo?

Nos tempos antigos esta planta era usada apenas para fins medicinais, especialmente suas raízes secas. No entanto, hoje seus caules são consumidos em sopas doces, geleias, molhos, bolos e vinho. Na verdade, é conhecida como “planta de bolo”, porque é o principal ingrediente das tradicionais tortas doces do Reino Unido e da América do Norte.

Benefícios nutricionais do ruibarbo

É importante mencionar que o ruibarbo não possui muitos nutrientes essenciais. Além disso, sua ingestão calórica é baixa. Apesar disso, incluí-lo no contexto de uma dieta saudável e variada pode ajudar a complementar a nutrição.

De acordo com informações coletadas no banco de dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, uma porção de 100 gramas de ruibarbo contém aproximadamente:

  • Calorias: 26.
  • Gordura: menos de 1 grama.
  • Fibra: 2 gramas.
  • Proteína: 1 grama.
  • Carboidratos: 6 gramas.
  • Açúcar : 1 grama.
  • Vitamina K1: 26% do valor diário recomendado.
  • Vitamina C: 6% do valor diário recomendado.
  • Potássio: 3% do valor diário recomendado.
  • Folato: 1% do valor diário recomendado.

O ruibarbo também contém uma certa quantidade de cálcio; no entanto, está presente na forma de antinutrientes de oxalato de cálcio. Por isso, o corpo não pode assimilá-lo de maneira eficiente.

O ruibarbo contém poucas calorias e é usado como complemento em várias preparações culinárias.

Você pode se interessar: Influência dos processos tecnológicos no valor nutricional dos alimentos

Benefícios do ruibarbo para a saúde

Até o momento, não existem estudos científicos com evidências sólidas sobre os benefícios do ruibarbo para a saúde. Apesar disso, dados anedóticos e pesquisas pequenas sugerem que ele pode contribuir para a prevenção de doenças.

Ajuda a equilibrar os níveis de colesterol

Os caules de ruibarbo fornecem uma contribuição significativa de fibras para a dieta. Este nutriente é conhecido pela sua capacidade de ajudar a regular os níveis de colesterol.

Em um estudo controlado publicado no Journal of the American College of Nutrition, a fibra do talo dessa planta ajudou a reduzir o colesterol total em 8% e o colesterol ruim (LDL) em 9%.

Contém antioxidantes

Conforme detalhado em uma publicação da Research in Pharmaceutical Sciences, os antioxidantes desempenham um papel importante na prevenção de doenças crônicas. Não apenas diminuem os efeitos negativos dos radicais livres, mas fortalecem o sistema imunológico e ajudam a combater a inflamação.

O ruibarbo é uma fonte interessante de antioxidantes, até superior à couve, conforme detalhado em um estudo do International Journal of Food, Science & Technology. Especificamente, contém antocianinas, que contribuem para a saúde cardiovascular, cerebral e da pele.

Favorece a digestão

A fibra contida nos caules do ruibarbo também tem um efeito positivo na saúde digestiva. Inclusive, acredita-se que o seu consumo regular possa ajudar na prevenção e tratamento de alguns distúrbios gastrointestinais, como a constipação.

Por outro lado, um estudo realizado em camundongos publicado na BioMed Research International concluiu que os taninos do ruibarbo ajudam a regular a absorção de água no trato digestivo, o que favorece a prevenção da diarreia.

Não deixe de ler: Como aliviar a indigestão naturalmente com plantas medicinais

Efeitos colaterais do ruibarbo

O ruibarbo deve ser consumido sem excesso, pois o oxalato de cálcio é um gerador de pedras nos rins.

Na maioria dos adultos saudáveis, o consumo moderado de ruibarbo não tem consequências negativas. No entanto, é conveniente deixar claro que esta é uma das maiores fontes alimentares de oxalato de cálcio, especialmente suas folhas. Portanto, o consumo excessivo deve ser evitado.

Conforme detalhado em um relatório compartilhado na BMC Nephrology, o excesso de oxalato de cálcio pode levar à hiperoxalúria, uma causa comum dos cálculos renais, que, sem um tratamento oportuno, pode causar insuficiência renal.

Portanto, esse vegetal deve ser evitado por pacientes com doença renal ou histórico de cálculos. Além disso, no caso de estar sob qualquer tratamento medicamentoso, é melhor consultar o médico antes de consumi-lo regularmente. 

Como tirar proveito dos benefícios do ruibarbo?

A introdução do ruibarbo na dieta é relativamente fácil, apesar do seu sabor amargo. Algumas pessoas o combinam com alimentos como o morango para obter um sabor agridoce. Seu caule também pode ser consumido cru, embora seja preferível cozinhá-lo. 

De modo geral, costuma ser incluído em receitas com aveia, molhos para salada, pudim com sementes de chia, bolos saudáveis, entre outras receitas. Você se anima a experimentar?

Pode interessar a você...
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Como acelerar o alívio da gripe com sabugueiro

O sabugueiro pode nos ajudar a acelerar o alívio da gripe. Você quer saber como? Não perca este artigo no qual falamos mais sobre esse assunto.



  • Rhubarb, raw. (January 4, 2019). United States Department of Agriculture; USDA. Available in https://fdc.nal.usda.gov/fdc-app.html#/food-details/167758/nutrients
  • Heaney RP, Weaver CM. Oxalate: effect on calcium absorbability. Am J Clin Nutr. 1989;50(4):830‐832. doi:10.1093/ajcn/50.4.830
  • Goel V, Ooraikul B, Basu TK. Cholesterol lowering effects of rhubarb stalk fiber in hypercholesterolemic men. J Am Coll Nutr. 1997;16(6):600‐604.
  • Hajhashemi V, Vaseghi G, Pourfarzam M, Abdollahi A. Are antioxidants helpful for disease prevention?. Res Pharm Sci. 2010;5(1):1‐8.
  • Takeoka, G. R., Dao, L., Harden, L., Pantoja, A., & Kuhl, J. C. (2012). Antioxidant activity, phenolic and anthocyanin contents of various rhubarb (Rheumspp.) varieties. International Journal of Food Science & Technology, 48(1), 172–178. https://doi.org/10.1111/j.1365-2621.2012.03174.x
  • Liu C, Zheng Y, Xu W, Wang H, Lin N. Rhubarb tannins extract inhibits the expression of aquaporins 2 and 3 in magnesium sulphate-induced diarrhoea model. Biomed Res Int. 2014;2014:619465. doi:10.1155/2014/619465
  • Albersmeyer M, Hilge R, Schröttle A, Weiss M, Sitter T, Vielhauer V. Acute kidney injury after ingestion of rhubarb: secondary oxalate nephropathy in a patient with type 1 diabetes. BMC Nephrol. 2012;13:141. Published 2012 Oct 30. doi:10.1186/1471-2369-13-141