Benefícios do milho, valores nutricionais e contraindicações

Quando foi a última vez em que você comeu milho? Trata-se de um cereal muito popular com diversos benefícios.
Benefícios do milho, valores nutricionais e contraindicações

Última atualização: 27 Outubro, 2021

O milho é um cereal com origens antigas que oferece diversos benefícios. Os nativos americanos, antes da chegada de Cristóvão Colombo, o consideravam a base da vida. Esta semente penetrou em quase todas as gastronomias do mundo desde então.

Possui inúmeras variedades e pode ser encontrada em diferentes preparações em cada continente. Você já deve ter comido milho centenas de vezes na sua vida.

No entanto, você já se perguntou o que o seu consumo traz a você? Ingeri-lo pode causar algum dano? Neste artigo, iremos explicar quais são os benefícios que ele oferece e o seu valor na cozinha. Continue lendo!

Informações nutricionais do milho

Do ponto de vista nutricional, o milho é superior aos demais cereais, exceto pelo seu teor de proteína. De acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), 100 gramas de milho fornecem 86 quilocalorias, 3,27 gramas de proteína, 18 gramas de carboidratos e 2 gramas de fibra. É considerado uma boa fonte de amido, pois possui 5,7 gramas.

É uma grande fonte de minerais. Fornece 37 miligramas de magnésio, 270 miligramas de potássio, 89 miligramas de fósforo e 15 de sódio. De vitaminas, contém 6,8 miligramas de vitamina C, 187 Unidades Internacionais de vitamina A, 42 microgramas de ácido fólico e 23 miligramas de colina.

É o único cereal pró-vitamina A, o que significa que é o único capaz de ser convertido em vitamina A pelo organismo.

Os benefícios do milho

Comer milho traz benefícios significativos à saúde. Nós os explicamos abaixo.

Milho
O milho é um alimento antigo. As culturas americanas sempre o tiveram como base da sua dieta.

1. Propriedades antioxidantes

Contendo carotenóides, como luteína (644 Unidades Internacionais) e criptoxantina (115 Unidades Internacionais), o seu poder de bloquear os radicais livres é notável. Ambas as substâncias são consideradas antioxidantes poderosos.

A luteína e a criptoxantina são frequentemente responsáveis pela cor laranja e amarela dos alimentos. Estes são carotenóides se os classificarmos quimicamente.

Os antioxidantes combatem os radicais livres, que são substâncias químicas que introduzem oxigênio nas células do corpo, causando oxidação em diferentes partes e acelerando o envelhecimento.

2. Controle do peso

Alguns tipos de milho são ricos em amilose, um dos componentes do amido. Portanto, eles ajudam a controlar o peso. Essa variedade de amido não é digerida no intestino delgado, chega ao intestino grosso e alimenta a flora intestinal. Portanto, ajuda a regular o trânsito e dá uma maior sensação de saciedade.

3. Função cerebral

Por conter colina, o milho se torna uma parte importante da dieta para o funcionamento do cérebro. A colina é um nutriente necessário para a síntese da acetilcolina. Trata-se de um neurotransmissor que desempenha funções de memória e controle muscular.

Além disso, o milho também contém grandes quantidades de folato. Este está envolvido na função do sistema nervoso central, no metabolismo das células nervosas e na síntese de mielina. A mielina é uma substância que protege as células nervosas (neurônios), aumentando a velocidade de transmissão dos impulsos.

4. Não contém glúten

O milho é uma das bases da dieta das pessoas que não conseguem consumir glúten. O glúten é uma proteína encontrada em alguns grãos, como trigo, cevada e centeio.

Usos do milho na cozinha

Quase todas as residências do mundo consomem este alimento. A partir dele, podemos obter diversos ingredientes.

Alguns dos produtos que você pode conhecer e usar são os seguintes:

  • Farinha.
  • Xarope.
  • Amido
  • Massa.
  • Óleo

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) garante que o milho é usado como alimento humano básico no México, em toda a América Latina e na África Subsaariana. Nessas regiões, as formas de preparo variam.

É consumido cozido, torrado, em sopas e ensopados conhecidos como cachapas, em grãos fermentados ou na forma de massa. Existem inúmeras preparações à base de milho, como a arepa, polenta, pipoca, pão de milho, tacos, tamales e tortilhas.

Pipoca
A pipoca é um companheiro de cinema básico em muitos países.

Apesar dos seus benefícios, o milho tem contraindicações

Como já conhecemos os seus benefícios, agora é preciso considerar também que este alimento possui algumas contraindicações. A principal delas reside no seu alto teor de amido. O amido é feito de cadeias de glicose, ou seja, açúcares.

Pessoas com diabetes devem reduzir a ingestão desse alimento e seus derivados.

Além desse cuidado específico, não existem outras recomendações. Desde que seja incluído em uma dieta variada e balanceada, é interessante que esteja presente no cardápio.

Pode interessar a você...
Sêmola de milho: saiba tudo sobre este alimento
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Sêmola de milho: saiba tudo sobre este alimento

A sêmola de milho é um ingrediente com um alto teor de nutrientes essenciais. Ela fornece energia de qualidade e é adequada para atletas.



  • Melendez A. Importancia nutricional de los pigmentos carotenoides. ALAN v.54 n.2 Caracas jun. 2004
  • Lesbia Meertens-R. Vitamina B12, ácido fólico y función mental en adultos mayores. Invest. clín v.46 n.1 Maracaibo mar. 2005
  • R.L. Paliwal. Usos del maíz. FAO. Disponible en http://www.fao.org/3/x7650s/x7650s08.htm