6 alimentos benéficos para a saúde do cérebro

17 de julho de 2020
Está clinicamente comprovado que pessoas que permanecem física e intelectualmente ativas têm uma qualidade de vida mais alta, são mais independentes, têm mais iniciativa e se relacionam melhor.

O cérebro é, sem dúvida, o nosso órgão mais valioso e importante, pois atua como diretor do nosso corpo. Nós raciocinamos, pensamos, conversamos, nos movemos e, em suma, vivemos graças a ele. Portanto, para que este órgão se mantenha saudável, forte e lúcido, recomendamos uma lista dos alimentos mais benéficos para a saúde do cérebro.

O cérebro é o órgão que nos permite sentir e ter consciência de que estamos vivos. Então, a forma como cuidamos dele determinará a nossa qualidade de vida. Este órgão vital precisa de uma dieta e de hábitos de vida saudáveis; portanto, nem todos os alimentos são igualmente benéficos para a saúde do cérebro.

Por que é importante manter uma boa saúde cerebral?

Está clinicamente comprovado que as pessoas que permanecem física e intelectualmente ativas têm uma qualidade de vida mais alta, são mais independentes, têm mais iniciativa e se relacionam melhor. Como se trata de um músculo, o cérebro também se atrofia.

Assim como você precisa exercitar seu corpo para manter seus músculos em forma, também precisa exercitar o seu cérebro. Além do exercício, a dieta também desempenha um papel muito importante no cuidado com o cérebro.

Alimentos benéficos para a saúde do cérebro

1. Mirtilos

Alimentos com benefícios para a saúde do cérebro
Os mirtilos contêm antioxidantes que ajudam a retardar o surgimento de doenças neurodegenerativas.

As frutas vermelhas e roxas são fontes importantes de polifenóis, substâncias que ajudam a combater o estresse oxidativo. Os mirtilos, portanto, ajudam a prevenir ou retardar doenças cerebrais degenerativas, como a doença de Alzheimer.

A vitamina C presente nessas frutas também tem a capacidade de diminuir os níveis lipídicos e otimizar a função dos neurônios.

2. Brócolis

O brócolis é a estrela da vitamina K, juntamente com a couve-de-bruxelas e os vegetais de folhas verdes. Em alguns estudos, obteve resultados muito positivos não apenas em sua função já conhecida e indispensável na coagulação sanguínea, mas também nos tratamentos contra a doença de Alzheimer.

Uma pesquisa da Universidade de Montreal, no Canadá, mostrou que os idosos que tinham mais presença de vitamina K1 faziam melhores discursos, progrediam em sua expressão verbal e tinham uma maior retenção de informações.

3. Peixes oleosos

Peixes oleosos
Os peixes oleosos são ricos em ácidos graxos essenciais e neuroprotetores, contribuindo para a proteção do sistema nervoso.

Salmão, atum, cavala e sardinha são alimentos ricos em ácidos graxos ômega-3, básicos para as funções neuronais. Esses nutrientes também são eficazes para retardar a progressão do comprometimento cognitivo leve e podem ajudar a prevenir doenças como Alzheimer e Parkinson.

4. Gema do ovo

A gema do ovo contém colina, um nutriente que pertence ao grupo das vitaminas do complexo B e que fortalece a conexão nervosa dos neurônios. Os alimentos que contêm mais colina são ovos, carne vermelha, amendoim, frango, bacalhau, leite, couve-de-bruxelas, alho, entre outros.

Segundo alguns estudos, um aumento na ingestão alimentar de colina pode proporcionar melhorias no desempenho cognitivo e também poderia proteger contra a perda de memória.

5. Aveia

Os benefícios da aveia
A melhora do perfil lipídico e glicêmico vai favorecer a saúde do cérebro.

Outro dos alimentos que não devem faltar na nossa lista de compras. Consumida no café da manhã, a aveia ajuda a controlar os níveis de açúcar no sangue e o colesterol, dois parâmetros fundamentais para a saúde do cérebro.

Além disso, estamos diante de um bom aliado para o equilíbrio do sistema nervoso porque, além de conter vitamina B1, possui propriedades que promovem a concentração e o desempenho intelectual. Como se isso não bastasse, também possui propriedades ansiolíticas e é perfeita para combater o estresse.

6. Chocolate amargo

O cacau é rico em flavonoides, um composto natural com efeitos antioxidantes e neuroprotetores que melhora o desempenho cognitivo e reduz o risco de demência. Além disso, o cacau contém substâncias estimulantes, como cafeína e teobromina, que promovem a concentração.

Por outro lado, estudos científicos demonstraram que o chocolate amargo protege o cérebro da inflamação e dos efeitos neurodegenerativos da poluição tóxica do ar, que também afeta a função intestinal, o coração e os pulmões.

O chocolate, como qualquer outro alimento, deve ser consumido de maneira equilibrada, pois em excesso será prejudicial. Sempre que possível, verifique se você está consumindo um chocolate amargo que seja o mais puro possível para impedir que as suas propriedades sejam alteradas.

Esperamos que você tenha se sentido incentivado a incluir esses alimentos benéficos para a saúde do cérebro na sua dieta. Também recomendamos que você faça exercícios mentais que melhorem a capacidade do cérebro para que ele permaneça lúcido e ativo, apesar da passagem do tempo.

  • Presse N, Belleville S, Gaudreau P, Greenwood CE, Kergoat MJ, Morais JA, Payette H, Shatenstein B, Ferland G. Vitamin K status and cognitive function in healthy older adults. Neurobiol Aging. 2013 Dec;34(12):2777-83. doi: 10.1016/j.neurobiolaging.2013.05.031. Epub 2013 Jul 11. PubMed PMID: 23850343.
  • Blusztajn, J. K., Slack, B. E., & Mellott, T. J. (2017). Neuroprotective actions of dietary choline. Nutrients, 9(8), 815.
  • American Academy of Neurology (AAN). (2013, August 7). Chocolate may help keep brain healthy. ScienceDaily. Retrieved April 23, 2019 from sciencedaily.com/releases/2013/08/130807204447.htm
  • McCleary, L. (2010). La salud de tu cerebro: Programa Brain Trust para una mejor salud cerebral. Ediciones Robinbook.
  • Mintzer, J., Donovan, K. A., Kindy, A. Z., Lock, S. L., Chura, L. R., & Barracca, N. (2019). Lifestyle Choices and Brain Health. Frontiers in medicine, 6.
  • Chiu, C. C., Su, K. P., Cheng, T. C., Liu, H. C., Chang, C. J., Dewey, M. E., … & Huang, S. Y. (2008). The effects of omega-3 fatty acids monotherapy in Alzheimer’s disease and mild cognitive impairment: a preliminary randomized double-blind placebo-controlled study. Progress in Neuro-Psychopharmacology and Biological Psychiatry, 32(6), 1538-1544.
  • Choline – an overview | ScienceDirect Topics. (2003). Retrieved 14 July 2020, from https://www.sciencedirect.com/topics/nursing-and-health-professions/choline
  • Darvesh, A. S., Carroll, R. T., Bishayee, A., Geldenhuys, W. J., & Van der Schyf, C. J. (2010). Oxidative stress and Alzheimer’s disease: dietary polyphenols as potential therapeutic agents. Expert review of neurotherapeutics, 10(5), 729-745.
  • Singh, R., De, S., & Belkheir, A. (2013). Avena sativa (Oat), a potential neutraceutical and therapeutic agent: an overview. Critical reviews in food science and nutrition, 53(2), 126-144.
  • Chocolate may help keep brain healthy. (2013). Retrieved 14 July 2020, from https://www.sciencedaily.com/releases/2013/08/130807204447.htm