Administração de medicamentos por via nasal   

8 de maio de 2019
A via nasal permite administrar medicamentos com ação local sobre a mucosa nasal, ou com ação sistêmica sobre o sistema respiratório.   

Ao inalar o medicamento diretamente este é melhor absorvido porque vai diretamente para os pulmões e mucosa nasal, reduzindo o número de efeitos colaterais. Isso permite utilizar doses menores, porque praticamente não se desperdiça nada do medicamento em outras áreas.

Por todas estas razões, cada vez mais se opta por esta via de administração para vários medicamentos. Continue lendo!

Via nasal: uma alternativa para a administração de medicamentos

Via nasal

A via nasal é uma alternativa para administrar medicamentos naqueles pacientes com dificuldades de ingestão. A mucosa nasal é rica em vasos sanguíneos, por isso, se aplicado diretamente um remédio em forma de gotas nasais, este agirá localmente. Se, ao contrário, se pretende alcançar um efeito geral na vias aéreas, podemos usar aerossóis com micropartículas do medicamento.

Além disso, nem todos os pacientes podem usar a via oral para a administração de medicamentos. Por exemplo, os idosos que têm dificuldade para engolir, a disfagia causada por distúrbios neurológicos, os bebês que correm risco de engasgar, etc…

No caso em que o paciente não pode sugar adequadamente (por exemplo, se ele tem problemas de dificuldade respiratória, ou é simplesmente uma criança que não desenvolveu completamente os pulmões) podemos ajudá-lo com nebulizadores de medicação, e com a ajuda de uma máscara inalará passivamente sem nenhum tipo de esforço.

Talvez você esteja interessado: Preparo caseiro de cúrcuma e mel para aliviar a dor de garganta

Que tipos de medicamentos são administrados por via nasal?

Existem muitas famílias de medicamentos que podem ser usados. Em seguida, comentaremos quais são os medicamentos mais utilizados, e em que tipo de doenças intervêm:

  • Esteroides. Em particular, estamos falando sobre o grupo de esteroides intranasais. Eles são o tratamento definitivo da rinite alérgica e da rinossinusite alérgica. Sua eficácia é muito alta, mesmo em casos difíceis, em que a patologia já foi estabelecida e se tornou crônica.
  • Anti-histamínicos. Estes bloqueiam a liberação de histamina, a substância fundamental no desenvolvimento de processos alérgicos. São geralmente aerossóis que se liberam na mucosa nasal. E são usados ​​no tratamento da rinite alérgica. Como a histamina é um vasodilatador, às vezes é usada para aliviar outros tipos de rinite. Podem ser combinados com esteroides intranasais, para obter melhores resultados.
  • Alfa-bloqueadores. São os famosos descongestionantes nasais. Estes são usados ​​em padrões muito curtos, apenas alguns dias para evitar um efeito rebote, o que acaba enfraquecendo os vasos sanguíneos, e produzindo a chamada rinite medicamentosa.

Descubra ademais: Como preparar xaropes naturais e expectorantes para descongestionar as vias respiratórias

Como os medicamentos são administrados por via nasal?

A administração de medicamentos por via nasal pode gerar incômodos

A simplicidade desta administração facilita o uso habitual deste canal para várias patologias. O procedimento é muito simples e não requer preparação prévia. É preferível que o paciente esteja sentado para favorecer a hiperextensão do pescoço para trás, mas, além disso, não há recomendações especiais.

Primeiro, o paciente deve ter uma boa higiene das passagens nasais. Isso evita o arrastamento de microrganismos para a mucosa. Em seguida, o frasco é colocado no orifício. Deve-se ter cuidado para não tocar na parede das fossas nasais. É melhor apontar até a linha média, para que a medicação não seja desperdiçada.

O próximo passo é liberar o medicamento ao respirar pela boca. Desta forma, o reflexo de espirrar é evitado e a medicação permanece na área correta. Lembre-se de que a parte de trás do nariz é chamada de rinofaringe. Esta zona constitui a porção superior da via aérea.

Recomendações finais

A droga pode cair na garganta se não for respirada corretamente pela boca enquanto o pescoço estiver estendido. Finalmente, a pessoa deve ficar alguns minutos nessa posição. Isso favorece a absorção do medicamento.

Se após a aplicação das gotas nasais o paciente tossir, recomenda-se que ele sente. É normal, especialmente nas primeiras vezes. Mas se a tosse piorar, e outros sintomas respiratórios aparecerem, como sensação de falta de ar (dispneia), dificuldade respiratória, etc…, pode ser uma reação alérgica.

Nesse caso, será preciso ir ao pronto-socorro para que o médico possa avaliá-lo. Também pode prescrever corticosteroides que diminuem a constrição da via. Considerar realizar teste de alergia a medicamentos também é uma opção. No entanto, na grande maioria dos casos se deve à uma reação de hipersensibilidade.

  • Bitter, C., Suter-Zimmermann, K., & Surber, C. (2011). Nasal drug delivery in humans. In Topical Applications and the Mucosa. https://doi.org/10.1159/000321044
  • Türker, S., Onur, E., & Özer, Y. (2004). Nasal route and drug delivery systems. Pharmacy World and Science. https://doi.org/10.1023/B:PHAR.0000026823.82950.ff
  • Illum, L. (2002). Nasal drug delivery: New developments and strategies. Drug Discovery Today. https://doi.org/10.1016/S1359-6446(02)02529-1