Acitretina: indicações e usos

2 de dezembro de 2019
A acitretina age inibindo o crescimento excessivo de células e a queratinização da pele. Saiba mais sobre este retinoide, suas indicações e contraindicações.

A acitretina é um fármaco que pertence ao grupo dos retinoides ou derivados da vitamina A. É utilizada para tratar problemas de pele nos quais a pele fica espessa e pode parecer escamosa.

Este medicamento atua inibindo o crescimento excessivo de células e a queratinização da pele. A queratinização é um processo pelo qual as células da pele são espessadas pela deposição de proteínas sobre elas.

Para que é utilizada a acitretina?Ação da acitretina na pele

A acitretina é usada para tratar formas graves e generalizadas de doenças da pele. Uma dessas condições generalizadas é a psoríase. Também é usada no tratamento da ictiose, uma desordem da pele na qual a queratina é depositada nas células tornando-se córneas, como nas unhas e cabelo.

Este medicamento deve sempre ser prescrito por um médico, de preferência um dermatologista. Os dermatologistas, em particular, têm mais experiência no tratamento com retinoides sistêmicos.

Como é tomada?

Para a administração correta da acitretina, é aconselhável tomá-la junto com alimentos ou leite. Quanto à dose, será diferente para cada paciente. As orientações prescritas pelo médico devem ser seguidas.

A dose inicial usual para adultos e idosos é de 25 mg ou 30 mg uma vez ao dia. No entanto, é possível que, após 2-4 semanas o médico altere a dose, dependendo da eficácia e do efeito no paciente.

No entanto, a dose máxima é de 75 mg por dia e a duração do tratamento será de no máximo três meses. Embora possa ser prolongado por mais tempo, se o especialista achar necessário.

Caso o paciente se esqueça de tomar a dose do dia, não deve compensar. No entanto, tome-a o mais rápido possível, a menos que haja pouco tempo para o próximo; Nesse caso, não a tome. Para interromper o tratamento você deve ir ao médico e não fazê-lo por conta própria.

Descubra também: Remédios naturais que podem ajudar no alívio da psoríase

Efeitos adversos da acitretinaMulher tomando pílula

Certamente, como ocorre com todos os medicamentos, a acitretina pode dar lugar a efeitos adversos. Normalmente, estes efeitos estão relacionados à dose. Quanto maior a dose diária, maior o risco de efeitos adversos.

A maioria dos efeitos adversos aparece quando o tratamento é iniciado, e é reversível quando a dose é modificada ou interrompida.

Entre os efeitos adversos mais comuns estão o ressecamento da pele, mucosas e lábios. Além disso, outros efeitos indesejados podem aparecer, como:

Por outro lado, além da secura das membranas mucosas da pele e do nariz, há descamação da pele. Além disso, o descascamento pode aparecer especialmente na palma das mãos e nas solas dos pés.

Uma porcentagem menor de pacientes apresentou efeitos adversos, como sangramento nasal ou aparecimento de escamas e afinamento da pele saudável, com aumento da sensibilidade.

Quando o tratamento a longo prazo com acitretina é concluído, pode haver alterações ósseas, como afinamento do osso ou redução da densidade óssea, osteoporose.

Quando a acitretina não deve ser usada?

Primeiramente, você deve saber que a acitretina não deve ser usada nas seguintes situações:

  • Mulheres grávidas ou que possam engravidar durante o tratamento, ou nos 3 anos subsequentes.
  • Pacientes com insuficiência hepática, renal ou coronária.
  • Alergia à acitretina ou a derivados do retinol.
  • Pacientes que seguem um tratamento com tetraciclina.

Leia também: Recomendações para a dieta de um paciente com insuficiência renal

Em segundo lugar, é importante saber, e ter em mente, que a acitretina é altamente teratogênica; isto é, em uma mulher grávida tratada com este medicamento podem ocorrer más formações no feto. Assim então, as más formações típicas da acitretina incluem:

  • Dano ao sistema nervoso central.
  • Problemas no coração e grandes vasos sanguíneos.
  • Deformações no crânio, rosto e esqueleto.
  • Problemas na glândula do timo.

Infelizmente, a proporção de malformações é alta, mesmo que seja tomada apenas por um curto período de tempo durante a gravidez. Também ocorre se a gravidez ocorrer dentro de 3 anos após o final do tratamento.

Conclusão

Em conclusão, a acitretina deve sempre ser usada sob supervisão médica e com cuidados especiais em mulheres. Definitivamente, você não deve tomar este medicamento se estiver grávida ou planeja engravidar nos próximos 3 anos. É um medicamento que causa grandes malformações no feto.

 

  • Carretero, G., Ribera, M., Belinchón, I., Carrascosa, J. M., Puig, L., Ferrandiz, C., … Moreno, J. C. (2013). Acitretina: guía de uso en psoriasis. Actas Dermo-Sifiliográficas. https://doi.org/10.1016/j.ad.2013.01.003

  • Höpker, L. M., Ribeiro, C. G., Oliveira, L. M., & Moreira, A. T. R. (2011). Ichthyosis follicularis, alopecia and photophobia syndrome (IFAP): Report of the first case with ocular and cutaneous manifestations in Brazil with a favorable response to treatment. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia. https://doi.org/10.1590/S0004-27492011000100013

  • Medina, S., & Ledo, A. (1992). RETINOIDES. Monografias de Dermatologia.