A síndrome compartimental

23 de julho de 2019
A síndrome compartimental é mais comum na parte inferior da perna e no antebraço. Isso pode ser causado por atividades repetitivas, como a corrida.

A síndrome compartimental é um distúrbio muscular e nervoso induzido pelo exercício que causa dor, inflamação e, às vezes, a incapacidade dos músculos das pernas ou braços.

Qualquer pessoa pode desenvolver esse distúrbio, mas é mais comum entre adultos jovens e atletas que fazem atividades repetitivas e de impacto.

Esse problema é mais comum na parte inferior da perna e no antebraço. Embora também possa aparecer na mão, pé, coxa e parte superior do braço.

A síndrome compartimental crônica por exercício pode solucionar-se com tratamento não cirúrgico e com mudanças nas atividades.

Sintomas

Pessoa com cãimbras

Os sintomas associados à síndrome compartimental crônica por exercício podem incluir os seguintes:

A dor causada por esse problema geralmente segue esse padrão:

  1. Começa regularmente após um certo tempo de exercício do membro afetado.
  2. Então vai piorando progressivamente durante o exercício.
  3. Quando você para de se exercitar, ele se torna menos intenso ou desaparece completamente após 15 minutos. Com o tempo, é necessário um período de recuperação mais longo.

Deixar de fazer o exercício ou realizar apenas atividades de baixo impacto pode aliviar os sintomas, embora, em geral, seja um alívio temporário. No entanto, o fato de retornar ao exercício que o causou, fará com que os sintomas reapareçam.

Você sofre com as cãibras? Então não deixe de ler: Dicas para reduzir cãibras

Causas

Os grupos musculares são separados por espessas camadas de tecido chamadas fáscias. Dentro de cada camada existe um espaço chamado compartimento. Este compartimento inclui tecido muscular, nervos e vasos sanguíneos. A fáscia envolve essas estruturas e não se expande.

Qualquer inflamação em um compartimento causará aumento de pressão nessa área. Isso pressionará os músculos, vasos sanguíneos e os nervos.

Portanto, se esta pressão for alta o suficiente, o suprimento de sangue para o compartimento será bloqueado. Isso então, poderá causar uma lesão permanente nos músculos e nervos. Aliás, nos casos mais graves, se essa pressão for intensa por longos períodos, o músculo pode morrer e o braço ou a perna podem perder os movimentos.

Leia também: Melhore a sua condição de vida com estes exercícios

A síndrome compartimental aguda pode ser causada por:

  • Trauma devido a uma lesão ou cirurgia.
  • Fratura óssea.
  • Gesso ou bandagem muito apertados.
  • Falta de irrigação sanguínea.

Causas da síndrome compartimental crônica

Mulher sem síndrome compartimental

A síndrome compartimental prolongada ou crônica pode ser causada por atividades repetitivas, como a corrida.

A pressão em um compartimento só aumenta durante a atividade e diminui depois de ter cessado.

Esta condição, em geral, é menos limitante e não leva à perda de função ou membro. No entanto, a dor pode limitar a atividade e a resistência.

Apesar de que a causa do problema não esteja completamente clara, alguns especialistas sugerem que a forma como você se movimenta durante o exercício pode influenciar e induzir esta afecção.

Outra causa pode ser que os músculos aumentem excessivamente durante o exercício. Você também pode ter uma fáscia particularmente inflexível ao redor do compartimento muscular afetado ou ter alta pressão nas veias.

Fatores de risco

Existem alguns fatores que aumentam o risco de desenvolver a síndrome compartimental crônica induzida pelo exercício, dentre os quais estão incluídos os seguintes:

  • Idade: embora a síndrome compartimental crônica pelo exercício possa aparecer em qualquer idade, o distúrbio é mais frequente em atletas com menos de 30 anos de ambos os sexos.
  • O tipo de exercício: a atividade repetitiva de alto impacto aumenta o risco de desenvolver esse distúrbio.
  • Treinamento excessivo: exercícios muito intensos ou frequentes também podem aumentar o risco de síndrome compartimental crônica pelo exercício.

A síndrome compartimental crônica por exercício não é uma doença potencialmente grave. Além disso, geralmente não produz danos permanentes se você receber o tratamento adequado.

No entanto, a dor, fraqueza e dormência associadas à síndrome compartimental podem impedir que você continue se exercitando ou praticando um esporte com o mesmo nível de intensidade.

Entretanto, apesar de nossas dicas, a consulta com o médico é indispensável, porque somente ele determinará o tratamento mais adequada para cada caso.

  • De Pablo-Márquez, B., Quintas-Álvarez, S., Solà-Ruano, L., & Castillón-Bernal, P. (2014). Síndrome compartimental agudo. Semergen. https://doi.org/10.1016/j.semerg.2014.01.006

  • Dalmau-Coll, A., Franco-Gómez, R., Codina-Granó, D., & Vega-García, J. (2011). Síndrome compartimental agudo en el pie. Revista Espanola de Cirugia Ortopedica y Traumatologia. https://doi.org/10.1016/j.recot.2011.01.004

  • Mendes, R., Pedro, I., & Sousa, A. R. de. (2014). Síndrome compartimental do antebraço. Revista Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia.