8 dicas para conviver com a alta sensibilidade

O que nos torna especiais como seres humanos são as diferentes características que possuímos. Estas definem, de certa forma, o modo como vivemos e a personalidade que adotamos em determinadas situações. As pessoas que precisam conviver com a alta sensibilidade, por exemplo, têm algumas características distintas.

Se você é ou mora com alguém assim, neste artigo falaremos sobre algumas recomendações para lidar com isso mais facilmente.

PAS: pessoas altamente sensíveis

Mulher altamente sensível

As pessoas altamente sensíveis (PAS) são especiais a seu modo, e sua percepção da vida é geralmente muito diferente do resto das pessoas.

Elas tendem a ser muito atentas e têm a capacidade de analisar tudo internamente, para depois tentar encaixar aquilo que foi analisado em seu ambiente social. Além disso, elas são cautelosas e estão sempre alertas.

A sensibilidade alta pode ser um dom

Existem aqueles que classificam esse tipo de pessoa com uma personalidade introvertida. No entanto, a verdade é que esta característica representa apenas uma pequena porcentagem. A maioria delas é extrovertida e apaixonada por tudo o que faz.

Isso faz com que vivam intensamente, mas permanecendo sempre atentos, sendo bons ouvintes, observadores, empáticos e conscientes da vida.

Eles também tendem a desenvolver sua criatividade e percepção em níveis elevados, o que os torna muito vulneráveis.

Não há razão para que uma pessoa com alta sensibilidade se sinta deslocada ou mal consigo mesma. Pelo contrário, elas devem encontrar uma maneira de canalizar cada uma de suas características para aproveitar ao máximo suas habilidades.

8 dicas para conviver com a alta sensibilidade

1. Aceite-se

Se você considera que tem parte das características que mencionamos, é hora de começar a se aceitar.

Lembre-se: você não está doente. Pelo contrário, você tem um dom maravilhoso e, se aprender a dominá-lo, se tornará mais forte a cada dia.

Leia também: Aprenda a aceitar-se como você é

2. Observe-se cuidadosamente

Para começar a dominar suas incertezas sobre os traços que você tem, faça uma autoavaliação.

Ninguém melhor do que você mesmo para saber como você se sente em situações de estresse ou alta euforia, juntamente com a maneira como você absorve e lida com todas essas emoções.

3. Aprenda a dizer “não”

Tente não sobrecarregar sua mente com muita informação apenas por desejar saber mais do que os outros. Dizer “não” às vezes pode ajudá-lo a encontrar tempo para si mesmo e relaxar.

Para ser feliz, é essencial que você aprenda a dizer “não”. As pessoas que não sabem como fazê-lo acabam vivendo os desejos dos outros e fazendo coisas que não querem, o que leva à infelicidade.

4. Truques para não se saturar

Mulher se exercitando na praia

Relaxar seu corpo, mente e alma com uma boa dose de exercícios ao ar livre ou passar um tempo em contato com a natureza é sempre uma boa opção.

Dessa forma, você pode diminuir os níveis de ansiedade e regular os fortes estímulos repentinos que pode apresentar.

5. Entre em contato com outras pessoas

O ser humano sempre procura se encaixar na sociedade para se sentir relativamente “normal”.

Seria bom organizar um grupo de pessoas com as suas mesmas qualidades. Você pode encontrar um que servirá como um apoio ou guia para aprender sobre suas técnicas e modos de vida.

6. Procure seu modelo de PAS

Muitos de nós confiamos em pessoas que admiramos, sejam artistas reconhecidos ou alguém por quem sentimos muito amor, já que isso faz com que nos sintamos identificados e bem de alguma forma. Em suma, trata-se de procurar uma referência.

Encontre seus ideais ou apoie-se nas pessoas que deixaram sua marca na sociedade, oferecendo grande ajuda humanitária através de seu talento.

7. Crie seu espaço sagrado

Mulher lendo um livro

Uma pessoa com alta sensibilidade pode viver perfeitamente cercada por muitas pessoas. No entanto, é quando está sozinha e em silêncio que ela tende a se conhecer melhor e tirar mais proveito de suas habilidades.

Portanto, não se esqueça de tirar algum tempo para explorar a si mesmo.

Recomendamos ler também: Evite conflitos externos que levam a conflitos internos

8. A arte é uma terapia

Acredite ou não, dizem que a maioria dos artistas do mundo são pessoas com alta sensibilidade. A arte é um canal através do qual você pode discutir seus conflitos e expressar livremente suas emoções usando diferentes linguagens.

Você pode fazer isso sem precisar revelar muito de si mesmo, ou pelo menos não diretamente. O importante é que você se sinta à vontade.

Recomendados para você