8 coisas que prejudicam o sistema imunológico

10 Dezembro, 2018
A falta de atividade física e o sedentarismo podem fazer com que o organismo acumule mais toxinas e seja mais propenso ao contágio de doenças. Pratique 30 minutos de exercícios diariamente.

Nossa saúde está diretamente relacionada com o estado de nosso sistema imunológico, o que quer dizer que quanto mais forte ele estiver, mais resistência teremos aos vírus e diferentes doenças que podem nos acometer.

Quando apresentamos um sistema imunológico frágil, ficamos mais propensos a sofrer resfriados e outras doenças virais que podem causar muito impacto ao organismo.

A maioria dos hábitos que temos diariamente influencia diretamente no estado de nosso sistema imunológico, principalmente quando alcançamos idades mais avançadas.

É por isso que manter hábitos saudáveis é essencial para gozar de uma boa saúde. Hoje mencionaremos quais hábitos e coisas podem prejudicar nosso sistema imunológico. Confira!

O sistema imunológico: o que pode prejudicá-lo?

1. Exceder o consumo de açúcar

Açucar.refinado.efeitos.na_.saude_.2

Consumir açúcar excessivamente pode fazer com que o sistema imunológico perca até 40% de sua capacidade para destruir germes.

De acordo com pesquisas, o consumo de açúcar pode afetar o funcionamento do sistema imunológico cinco minutos depois de seu consumo, e durar até cinco horas.

Para que o sistema imunológico funcione bem é importante subministrar uma boa fonte de vitamina C. Quando consumimos açúcar de forma excessiva, ele erode a vitamina C presente e destrói a estrutura das células do sistema imunológico.

Leia também: Como fortalecer o sistema imunológico?

2. Consumir bebidas alcoólicas

O consumo de bebidas alcoólicas tem uma grande quantidade de impactos negativos na saúde, pois evita que o corpo absorva nutrientes essenciais e, como consequência, causa uma deficiência nutricional.

Quando uma pessoa consome álcool em excesso, isso impede que seus glóbulos brancos se multipliquem e que as células ingiram partículas estranhas e gerem fatores de necrose tumoral (proteínas).

Quando o organismo não produz a quantidade de células suficientes, isso causa um sistema imunológico frágil.

3. Alérgenos

Alergias-respiratorias

O sistema imunológico percebe como ameaças materiais que parecem inofensivos como pó, pólen, fumo, dentre outros.

Como consequência, coloca-se em alerta, provocando uma reação alérgica que posteriormente destrói a parede celular e impede invasores externos, fazendo com que o sistema imunológico se torne mais vulnerável.

4. Não dormir o suficiente

A insônia é um dos transtornos que mais afetam as pessoas atualmente. Os múltiplos trabalhos, o estresse, a depressão, dentre outros fatores, podem evitar que a pessoa concilie bem o sono, assim, passa a ser trabalhoso ter um bom descanso.

De acordo com pesquisas realizadas pela Universidade de Chicago, pessoas que dormem quatro ou menos horas por dia só conseguem produzir a metade dos anticorpos que combatem o resfriado em comparação com pessoas que dormem oito ou mais horas diárias.

5. Estresse

Estresse_doenças

Está comprovado que o estresse influencia negativamente na saúde física e mental. Quando a pessoa está exposta constantemente a situações estressantes, seu sistema imunológico começa a se debilitar, perdendo a habilidade para combater infecções, vírus e germes.

O que acontece é que o número de glóbulos cai, fazendo com que o sistema imune se fragilize. Isso também acontece com pessoas que passam por uma situação traumática ou por depressão.

Recomendamos a leitura: Combata a depressão sem químicos sintéticos

6. Utilizar elementos de outras pessoas

Quase sempre os germes e vírus mais comuns se transmitem através do compartilhamento de objetos e/ou ferramentas que devem ser mais de uso pessoal.

Lamentavelmente quase nunca nos precavemos sobre o caminho que o objeto fez antes de chegar até nossas mãos e o utilizamos sem tomar as medidas preventivas.

Obviamente não devemos nos tornar obsessivos por germes, mas é bom conhecer a procedência do que usamos para evitar contágios por doenças infecciosas.

7. Abusar dos antibióticos

Bacterias

Os antibióticos foram criados com a finalidade de tratar e combater infecções sérias.

Costumam ser muito efetivos, mas exceder seu consumo pode fazer com que o organismo crie um mecanismo de resistência aos antibióticos, tornando-se mais vulnerável a contágios por infecções e doenças.

Pesquisas comprovaram que pessoas que tomam um antibiótico constantemente tem um sistema imunológico mais frágil e adoecem com mais frequência.

8. Sedentarismo

Atualmente, o sedentarismo se tornou um dos maiores problemas de saúde do mundo. Pessoas sedentárias tendem a sofrer de obesidade, doenças cardiovasculares, sistema imunológico frágil, dentre outros.

Quando uma pessoa não pratica atividade física, tem uma má alimentação e é pouco ativa durante o dia, tende a acumular toxinas e estresse, sendo mais propensa ao contágio de doenças ou infecções.

É recomendável fazer pelo menos trinta minutos de exercícios diários, manter uma dieta saudável, tomar água e praticar atividades que dão prazer e evitam o estresse.

  • Imagen principal cortesía de © wikiHow.com
  • Schneiderman, N., Ironson, G., & Siegel, S. D. (2005). Stress and health: psychological, behavioral, and biological determinants. Annual review of clinical psychology, 1, 607-28.
    https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2568977/
  • Rippe, J. M., & Angelopoulos, T. J. (2015). Sugars and Health Controversies: What Does the Science Say?. Advances in Nutrition, 6(4), 493S–503S. doi:10.3945/an.114.007195
    https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4496732/
  • Luo, S., Monterosso, J. R., Sarpelleh, K., & Page, K. A. (2015). Differential effects of fructose versus glucose on brain and appetitive responses to food cues and decisions for food rewards. Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America, 112(20), 6509-14.
    https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4443321/
  • DiNicolantonio, J. J., Lucan, S. C., & O’Keefe, J. H. (2015). The Evidence for Saturated Fat and for Sugar Related to Coronary Heart Disease. Progress in cardiovascular diseases, 58(5), 464-72.
    https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4856550/
  • Sucrose, high-sugar foods, and risk of endometrial cancer–a population-based cohort study (2011). Friberg E, Wallin A, Wolk A.
    https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21765006
  • Institute of Medicine (US) Committee on Sleep Medicine and Research; Colten HR, Altevogt BM, editors. Sleep Disorders and Sleep Deprivation: An Unmet Public Health Problem. Washington (DC): National Academies Press (US); 2006. 3, Extent and Health Consequences of Chronic Sleep Loss and Sleep Disorders.
    https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK19961/