7 sinais de que você não está comendo proteína suficiente

· 26 de agosto de 2017
Embora a queda de cabelo costume ser um dos sinais mais reconhecíveis da falta de proteína, há outros que talvez não relacionemos e que também respondem a este déficit.

A falta de proteína faz com que nosso corpo nos envie uma série de sinais que podem ser muito mais evidentes do que você imagina.

Se você acredita que não está comendo proteína suficiente, preste atenção aos seguintes sinais que seu organismo pode estar enviando.

Confira e analise se pode ser o seu caso.

Não se esqueça de que as proteínas são fundamentais para a manutenção, desenvolvimento e reparação das células de nosso corpo.

1. Vontade de comer determinados alimentos

O que a proteína faz é nivelar o nível de açúcar no sangue. Desta forma, se você não consumir uma quantidade suficiente, esta função não se cumprirá e você começará a ter vontades intensas de comer certos alimentos, principalmente os doces.

2. Pele seca, unhas e cabelos fracos

Cabelos fracos por falta de proteína

Se você não ingere a quantidade necessária de proteína, seu cabelo ficará muito mais fino e frágil, e cairá com mais facilidade.

Quanto à pele, também é comum que ocorra descamação e um ressecamento excessivo.

Se você notar que nas cutículas estão se formando protuberâncias na superfície, isso também pode ser causado por um déficit de proteína.

3. Falta de concentração

Se você tem dificuldade para se concentrar, saiba que isso também pode acontecer por uma falta de proteínas no organismo.

Sem a quantidade necessária, podemos passar por lapsos curtos de lucidez seguidos por outros de confusão.

O motivo para que isso aconteça são as flutuações nos níveis de açúcar no sangue, e isso incide diretamente no funcionamento de nosso cérebro.

4. Dor muscular e nas articulações

Dores musculares podem ser indício de falta de proteína

Se você notar que está sofrendo de fraqueza muscular e sente dor nas articulações sem ter feito nenhum esforço que justifique, talvez seu problema esteja relacionado a uma falta de proteína.

O motivo é a necessidade de proteínas dos tecidos de todo o nosso corpo, principalmente os musculares, para se nutrirem adequadamente.

5. Recuperação mais lenta

Se diante de qualquer lesão você nota que tem sempre uma recuperação muito lenta, talvez isso se deva à falta de proteínas.

Leve em conta que as proteínas são indispensáveis para um bom processo de reparação e desenvolvimento de novas células. Estas são as encarregadas de fortalecer o sistema imunológico.

Se você tiver uma falta de proteínas, notará que sua pele fica muito mais fina e as feridas demoram mais para cicatrizar.

6. Retenção de líquidos

Retenção de líquidos por falta de proteína

Uma dieta inadequada com déficit de proteínas pode fazer com que tenhamos a incômoda retenção de líquidos.

Procure evitar tanto o álcool quanto o excesso de sal, siga uma dieta equilibrada e beba bastante água.

7. Defesas mais baixas

Um déficit de proteínas em nosso corpo pode fazer com que nosso sistema imunológico fique enfraquecido.

As proteínas são imprescindíveis para nossas defesas, por isso sua escassez também leva a uma vulnerabilidade generalizada a todo tipo de doenças, tornando-nos mais propensos a elas.

Algumas recomendações diante da falta de proteína

Se você tem déficit de proteína e notar estes sintomas, é o momento de introduzir em sua dieta alimentos ricos neste nutriente. Não hesite em aumentar o consumo de:

Lentilha

  • Trata-se de um alimento que oferece 18 gramas de proteínas ao corpo por cada 100 gramas, e além disso, é rica em ferro.
  • Esta leguminosa nos ajuda a renovar as células do corpo e prevenir o envelhecimento precoce.

Espinafre

Espinafre é rico em proteína

  • O espinafre é uma grande opção para obter proteínas e, além disso, é uma boa fonte de cálcio e ferro.
  • Você pode comê-lo cru, em saladas, ou cozido. O espinafre cozido aumenta em até 5 vezes seu aporte proteico e tem uma maior concentração de ferro.

Sementes e oleaginosas

  • Trata-se de uma série de alimentos ricos em proteínas e fibras, por isso previnem a prisão de ventre.
  • Basta ter um consumo moderado para notar a diferença.

Carne

A carne é o alimento rico em proteínas por excelência.

  • O destaque vai para o peito de frango, um alimento pobre em gorduras com alta quantidade de proteína (26g por cada 100g).
  • Temos também o peru assado, que contém pouca gordura e cerca de 29 gramas de proteínas para cada 100g.