7 plantas medicinais para aliviar o estresse

11 de dezembro de 2019
A melhor maneira de combater o estresse é adotando hábitos de higiene mental. No entanto, para aqueles momentos nos quais o nervosismo se apodera, nada melhor do que utilizar uma das plantas medicinais com efeitos tranquilizantes.

O estresse se converteu em um dos grandes males contemporâneos. De fato, todos atravessamos situações de estresse de vez em quando. É a forma na qual o cérebro e o corpo respondem a uma demanda interna ou externa. Assim que, a princípio, é um estado que faz parte do funcionamento normal e esperável do organismo.

O problema vem quando o estresse é sentido com muita frequência ou por lapsos longos e contínuos. Quando isso ocorre, gera-se toda uma série de alterações tanto no corpo como na mente. Ademais, estes podem chegar a ser tão graves que chegam a reduzir a qualidade de vida.

Um dos grandes riscos implicados no estresse está relacionado com suas consequências a médio e longo prazo. Em suma, converte-se em um fator que propicia e intensifica outras doenças mentais e físicas. Boa parte das doenças mais comuns são causadas pelo estresse continuado.

Mulher estressada

Os complexos caminhos do estresse

O estresse se converte em um problema crônico basicamente em dois casos. O primeiro, quando o estímulo estressante persiste, assim como a exposição ao mesmo. O segundo aparece quando tal estímulo é tão forte, que o estresse permanece inclusive quando o desencadeador tenha desaparecido.

Por conseguinte, o organismo tende a sofrer várias mudanças. Este tem que se preparar para a defesa e focar nesta. Para consegui-lo, simultaneamente deprime o funcionamento do sistema imune, o sistema digestivo, o reprodutivo e os mecanismos do sono.

Com o tempo começam a surgir uma série de efeitos na saúde física e mental. A resposta a esse estresse continuado é diferente em cada pessoa. No entanto, no geral, dá lugar a problemas digestivos, enxaquecas frequentes, insônias, irritabilidade e problemas infecciosos.

O estresse pode ser prevenido mantendo uma boa higiene mental e um estilo de vida saudável. Além disso, se perceber que está muito estressado, pode procurar ajuda de algumas plantas medicinais que, com segurança, ajudarão a aliviá-lo. Estas são algumas delas.

Descubra: 10 partes do corpo que o estresse afeta

1. A melissa, uma planta para aliviar o estresse

Chá de melissa contra o estresse

As propriedades da melissa podem ajudar a relaxar o sistema nervoso para controlar a ansiedade e o estresse.

A melissa é uma das plantas medicinais mais utilizadas para aliviar o estresse. Ademais, é muito adequada para aqueles momentos em que são sentidos muita inquietação ou nervosismo.

Isso se deve ao fato de apresentar a propriedade de relaxar o músculo cardíaco e, dessa forma, restabelecer o ritmo normal do coração. Ainda, pode-se tomar na forma de infusão, duas ou três vezes por dia.

2. Erva de São-João

A Academia Mexicana de Neurologia publicou um estudo que mostra que a Erva de São-João é adequada para aliviar o estresse, a ansiedade, bem como o nervosismo.

De fato, parece que a planta contém 12 componentes biologicamente ativos que ajudam a tranquilizar. O mais importante deles é a hiperforina, uma substância sedativa.

3. Valeriana, um clássico para o estresse

A valeriana é uma das plantas medicinais mais populares. É usada para tratar os estados de nervosismo e, em particular, a insônia. Ademais, esta planta ajuda a reduzir a atividade cerebral, assim como a diminuir a frequência cardíaca.

É muito importante anotar que esta planta não deve ser combinada com a ingestão de antidepressivos ou ansiolíticos, já que pode ser perigoso. Tampouco é recomendável consumi-la por mais de duas semanas contínuas.

Pode te interessar: Remédio à base de valeriana para pegar no sono

4. Ginseng, um ansiolítico natural

Existem várias espécies de ginseng e cada uma delas têm propriedades diferentes. O ginseng americano é o mais adequado para aliviar o estresse, já que o asiático tem efeitos estimulantes que são mais ideais para os estados depressivos.

Esta maravilhosa erva é considerada um “adaptógeno”, ou seja, uma substância que ajuda a mente a suportar a pressão. Além disso, tem efeitos positivos sobre as habilidades intelectuais.

5. Camomila

Camomila para aliviar

A infusão de camomila ajuda a acalmar os nervos e acelera a recuperação nos casos de estresse e ansiedade.

A camomila é uma daquelas plantas que podem ser consideradas uma farmácia ambulante. Em suma, tem vários efeitos benéficos para a saúde. Um deles é seu efeito sedativo.

É muito recomendado consumi-la na forma de infusão, talvez acompanhada de maçã ou gengibre. Ademais, é aconselhado tomar um banho com água de camomila para relaxar os músculos.

6. Tília, outra das plantas populares

A tília é uma planta medicinal utilizada há tempos para acalmar os nervos. Tem um efeito sedativo sobre o sistema nervoso, assim como é ideal para combater a insônia.

A tília também é apropriada para tratar problemas derivados do nervosismo, como a indigestão e a dor de cabeça. Pode ser consumida na forma de infusão ou mesmo fazer um banho de imersão em água com esta erva.

7. Outras ervas para aliviar o estresse

Existem outras ervas medicinais que são eficazes para aliviar o estresse. Por exemplo, o Ginkgo Biloba, uma planta que se tornou famosa porque foi a única que sobreviveu a bomba atômica em Hiroshima.

A lavanda, por outro lado, é usada para tratar todo tipo de problemas nervosos. Entretanto, a erva-Luísa é muito aconselhada para a insônia; o alecrim, o lúpulo e a maca são magníficos sedativos.

Está atravessando uma crise por causa do estresse? Lembre-se que seu bom manejo é essencial para evitar que afete o bem-estar. Por isso, procure melhorar seus hábitos e teste estes remédios naturais sempre depois de consultar um especialista.

  • Díaz-Véliz, G., & Mora, S. (2012). Uso de modelos animales en el estudio de plantas medicinales con propiedades ansiolíticas y antidepresivas. Revista de Farmacologia de Chile, 5, 21-6.
  • Taiwo, A., Lucena, G., Silveira, D., Leite, F., Barros, M., Silva, M., & Ferreira, V. (2012). Anxiolytic and antidepressant-like effects of Melissa officinalis (lemon balm) extract in rats: Influence of administration and gender. Indian Journal of Pharmacology. https://doi.org/10.4103/0253-7613.93846
  • Kumar, A., Garg, R., & Prakash, A. K. (2010). Effect of St. John’s Wort (Hypericum perforatum) treatment on restraint stress-induced behavioral and biochemical alteration in mice. BMC Complementary and Alternative Medicine. https://doi.org/10.1186/1472-6882-10-18
  • Lee, S., & Rhee, D. K. (2017). Effects of ginseng on stress-related depression, anxiety, and the hypothalamic–pituitary–adrenal axis. Journal of Ginseng Research. https://doi.org/10.1016/j.jgr.2017.01.010
  • Singh, O., Khanam, Z., Misra, N., & Srivastava, M. (2011). Chamomile (Matricaria chamomilla L.): An overview. Pharmacognosy Reviews. https://doi.org/10.4103/0973-7847.79103
  • Sarris, J., Panossian, A., Schweitzer, I., Stough, C., & Scholey, A. (2011). Herbal medicine for depression, anxiety and insomnia: A review of psychopharmacology and clinical evidence. European Neuropsychopharmacology. https://doi.org/10.1016/j.euroneuro.2011.04.002