7 exercícios para conseguir uma cintura fina em pouco tempo

02 Dezembro, 2019
Para ter uma cintura fina, devemos executar rotinas de exercícios que se concentram em modelar a área escolhida. No entanto, se não os acompanharmos com uma dieta adequada e exercícios aeróbicos, não conseguiremos exibir os resultados

Conseguir uma cintura fina não é fácil. Perder gordura pode depender de dieta e exercícios. Portanto, para conseguir isso, você deve ter uma dieta equilibrada, fazer exercícios e ter hábitos saudáveis.

Neste artigo, falaremos sobre 7 tipos de exercícios que nos ajudarão a afinar a cintura de forma eficaz.

Por que temos gordura localizada na área da cintura?

Os dois principais fatores que condicionam o acúmulo de gordura em nosso corpo são nossa alimentação e exercícios. Foi demonstrado que uma boa rotina esportiva e uma dieta saudável favorecem a perda desses quilos extras, de acordo com este estudo realizado pela Universidade da Frontera (Chile).

No entanto, existem outras causas que podem influenciar o aparecimento das famosas “pochetes” de gordura, como o funcionamento dos órgãos, falta de sono (como esclarece este estudo da Universidade Nacional Autônoma do México) ou questões hormonais, como afirma a American Thyroid Association.

Aqui falaremos sobre 7 exercícios muito eficazes para conseguir uma cintura fina em pouco tempo.

7 exercícios para conseguir uma cintura fina

1. Prancha

7 exercícios para conseguir uma cintura fina

O exercício da prancha é cada vez mais comum. Embora se concentre na área abdominal, ao fazê-lo podemos sentir os músculos do corpo inteiro. O tipo de treinamento que se concentra nessa área é chamado de “núcleo”, conforme declarado neste estudo realizado pela Universidade Miguel Hernández (Elche).

  • A posição da prancha, como indicado no artigo, é voltada para baixo, apoiada nos antebraços e nas pontas dos pés.
  • O corpo todo deve estar reto e bem alinhado para fazer o exercício da maneira mais correta.
  • Você deve manter essa posição por alguns segundos e repeti-la várias vezes em sua rotina. Como é um exercício de resistência, aumentaremos gradualmente a série e a duração.

2. Prancha com movimento

Prancha com movimento

A partir da posição da prancha (mas com os braços estendidos), podemos aumentar a queima de gordura na cintura com um simples exercício.

  • Teremos que imitar o movimento que faríamos se estivéssemos tentando correr ou subir sem sair da posição.
  • Desta forma, vamos trazer os joelhos até os cotovelos em um movimento contínuo.
  • Este exercício é ideal porque combina exercícios cardiovasculares com tonificação.

3. Alongamento do tronco

Torção do tronco

Se quisermos ter uma cintura fina, devemos manter as laterais do tronco tão flexíveis quanto possível e mantê-las em constante movimento.

  • Para isso, devemos esticar todo o lado do corpo como se quiséssemos alcançar algo que está muito alto. De acordo com este estudo realizado pela Universidade de Málaga, esse exercício é benéfico para evitar contraturas, desde que executado corretamente.
  • Podemos fazer o mesmo exercício se estivermos sentados em uma cadeira e esticarmos os braços até o chão, como se quiséssemos pegar alguma coisa.
  • Repita esses alongamentos com os dois lados ao longo do dia, sempre que possível.

4. Giros horizontais

Para manter a cintura em movimento, também precisamos fazer giros horizontais, ou seja, como se estivéssemos nos virando para olhar para trás, mas sem mover o quadril.

Podemos fazer este exercício com as mãos apoiadas no quadril ou com a ajuda de um elástico ou barra. Em algumas academias também existem máquinas específicas para este exercício.

5. Joelhos ao cotovelo

Aula de step

Em pé, com as mãos atrás da cabeça e as pernas ligeiramente separadas, vamos levantar um joelho em direção ao cotovelo do mesmo lado. Repita o exercício alternando os dois lados.

Um exercício semelhante pode ser o mesmo, mas deitado de costas, fazendo flexões no ar. Desta forma, fortaleceremos ainda mais o abdômen.

6. Pular

Pular corda para afinar a cintura

Para queimar a gordura mais rebelde e obter uma cintura fina, devemos fazer exercícios cardiovasculares todas as semanas. Os abdominais não são suficientes para reduzir a gordura, mas nos ajudam a combater a flacidez.

  • Para ativar a queima de gordura, podemos fazer um exercício tão simples e exaustivo quanto saltar (por sua vez, uma maneira interessante de promover a socialização, de acordo com este estudo da Universidade de Burgos). Pular corda, no trampolim ou livremente.
  • No entanto, devemos sempre fazê-lo mantendo uma boa postura, costas retas e joelhos flexionados.
  • O pulo no chão deve ser sempre suave, como se houvesse um material macio sob nossos pés. Para fazer isso, precisamos cair sobre as pontas dos pés, como se tentássemos fazer o mínimo de barulho possível.

7. Dança do ventre

Dança do ventre

Finalmente, não podemos deixar de recomendar um tipo de dança que se concentra, sobretudo, no movimento da cintura.

A dança do ventre é uma dança tradicional oriental que se destaca pela sua grande flexibilidade em diferentes partes do corpo. O eixo principal é na pelve, que controla as voltas do quadril, cintura, etc.

A dança do ventre, hoje praticada em todo o mundo, supõe uma combinação de tonificação muscular e exercício cardiovascular.

Se praticarmos a dança toda semana, perderemos peso, aumentaremos a flexibilidade, fortaleceremos o abdômen e, é claro, vamos conseguir uma cintura fina.

Nunca se esqueça de que, independentemente de quanto exercício você pratique, se não for acompanhado de uma alimentação adequada, você não notará os resultados. Além disso, nunca se esqueça de sempre permanecer bem hidratado.

  • Vispute SS, Smith JD, LeCheminant JD, Hurley KS., “The effect of abdominal exercise on abdominal fat”, J Strength Cond Res. 2011 Sep;25(9):2559-64.
  • Kristen G. Hairston, Mara Z. Vitolins, Jill M. Norris, Andrea M. Anderson, Anthony J. Hanley, y Lynne E. Wagenknecht, “Lifestyle Factors and 5-Year Abdominal Fat Accumulation in a Minority Cohort: The IRAS Family Study”, Obesity (Silver Spring). 2012 Feb; 20(2): 10.1038/oby.2011.171.