6 razões pelas quais suas costas podem doer

· 22 de julho de 2018
Tanto a falta quanto o excesso de atividade física podem ser um fator de risco na hora de sofrer de dor nas costas, por isso deveremos adaptá-la a nossas possibilidades

A dor nas costas é o conjunto de sintomas que apresentam um incômodo focado na coluna vertebral. Este problema diminui as capacidades funcionais de uma pessoa.

Qualquer um pode sofrer de dor nas costas. De fato, cerca de dois terços da população adulta o sofrem em alguma ocasião.

Tipos de causas

A maior parte dos detonadores da dor lombar se deve às alterações da estrutura que faz parte da coluna vertebral.

Dentre outros, pode afetar a:

  • Ligamentos
  • Músculos
  • Discos vertebrais
  • Vértebras

Suas costas doem? Te convidamos a ler o seguinte artigo: Como fazer 5 exercícios sem pesos para as costas

Fatores específicos

Homem com as costas doendo

Existem causas específicas, como traumatismos, má postura e enfraquecimento muscular. O dano também pode se dever ao esforço excessivo e sobrecarga mecânica, que produzem a dor nas costas.

Fatores não específicos

Por outro lado, pode ser que a dor lombar não seja atribuída a nenhuma das causas anteriores.

Se trata de dores que modificam sua intensidade de acordo com a mudança das posturas. Também pode variar fazer determinada atividade física.

Nestes casos, é necessário analisar diferentes elementos biológicos, sociais, estruturais e inclusive psicológicos.

Fatores de risco

1. Estresse e depressão

As costas podem doer por problemas geneticos

De acordo com diversas pesquisas, tanto a dor crônica quanto a lombalgia se associam regularmente a estados de estresse, depressão e ansiedade.

  • Ainda que a causa da dor seja física, foi demonstrado que os fatores psicológicos incidem de forma importante no desenvolvimento e tratamento de tais incômodos.

Por esta razão, é recomendável respirar e relaxar.

  • É preciso manter um bom programa de descanso e incluir atividades agradáveis dentro da rotina na vida diária.

Aprenda a relaxar com estes 7 modos de começar bem o dia para combater o estresse e ansiedade

2. Idade

Com o passar dos anos o corpo vai se desgastando de forma natural, incluindo a coluna vertebral e articulações.

Por isso a dor nas costas é mais comum em pessoas mais velhas que geralmente sofrem de doenças como a osteoartrite ou estenose espinhal.

Em contrapartida, as pessoas jovens são afetadas por patologias definidas. Tal é o caso da hérnia de disco ou da doença degenerativa dos discos intervertebrais.

Saiba Como combater e prevenir a dor nas costas

3. Genética

As costas podem doer por passar muito tempo no computador

Pode existir pré-disposição genética especialmente em pessoas que apresentam sintomas de dor nas costas e doença discal desde pequenas.

De acordo com algumas pesquisas, o gene mutado “carboidrato sulfotransferase 3 (CHST3)” parece ser o responsável por aumentar em 30% o risco de desenvolver a degeneração do disco lombar.

Estas pesquisas também indicam que se algum dos pais possui tal gene, existe 50% de probabilidade que o filho também o sofra.

Por esta razão, se sugere seguir um estilo de vida saudável evitando o exercício físico intenso.

Em caso de possuir tal gene, deve se descartar completamente o levantamento de pesos.

4. Riscos de trabalho

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera que existe relação entre os transtornos musculoesqueléticos e o esforço físico feito durante a atividade no trabalho.

As atividades que requerem de grandes esforços são aquelas onde se manipulam cargas pesadas. Isso envolve movê-las, empurrá-las ou inclusive usar máquinas ou ferramentas.

Porém, a dor nas costas também pode se dever ao número de repetições e à quantidade de horas por dia que certa pessoa se expõe habitualmente ao realizar estes esforços.

Enquanto as lesões por esforços ocasionais são agudas mas breves, a exposição a esforços habituais pode ser em lesões e transtornos do tipo crônico.

Algumas considerações que podem ser aplicadas nestes casos são manipular cargas pesadas próximas ao corpo, dobrando os joelhos para conservar as costas retas.

Ainda, é recomendável manter um ritmo moderado ao executar atividades de risco.

5. Sedentarismo

As costas podem doer pela má postura

A nível mundial, a inatividade física é um dos fatores de risco de mortalidade e evidentemente, prejudica o estado do aparelho locomotor.

É fundamental se manter ativo pois assim os músculos em ação conservam sua capacidade funcional, igual aos tendões e os ossos.

De outro modo, as estruturas biológicas se enfraquecem e não terão a força necessária para proteger a coluna vertebral e dar estabilidade às articulações e ligamentos.

No fim, a falta de potência muscular aumentará o risco de que a dor surja ou persista.

Sim, às vezes é difícil se manter ativo, principalmente quando se vive em um entorno de trabalho sedentário.

Porém, usar as escadas ao invés do elevador ou usar menos o carro para se locomover são boas estratégias para aumentar a prática de atividade física.

6. Má postura

A má postura é uma das causas mais comuns de dor nas costas quando não existem lesões na região.

A razão se deve à distribuição inadequada do peso da cabeça.

Em consequência, os músculos das costas ficam tensos e são submetidos a esforços extra para encontrar o equilíbrio do corpo.

Manter a cabeça, ombros, quadris e tornozelos alinhados é a postura correta ao ficar de pé.

Porém, se você está sentado, os pés devem ser apoiados no chão, permanecer com os joelhos com um ângulo reto, manter as costas coladas no encosto e principalmente, evitar se encurvar.

Ainda, é preciso se abster de fazer torções ou flexões do tronco o quanto for possível, pois estes movimentos estão associados a um risco maior de sofrer de dor nas costas.

Imagem principal oferecida por © wikiHow.com