6 coisas que você não sabia sobre as dietas

· 19 de junho de 2018
Com o objetivo de emagrecer, muitos de nós cometemos uma série de erros ao começar uma dieta, que nos impedem de perder peso de forma adequada e podem até mesmo causar deficiências nutricionais.

Tudo o que tem a ver com o emagrecimento desperta muitas dúvidas. Hoje há tantas contradições a respeito que aqueles que desejam melhorar seu estilo de vida se confundem no momento de fazer escolhas. Por isso, hoje queremos esclarecer algumas coisas que você não sabia sobre as dietas.

Muitas pessoas pensam que é necessário dizer adeus a todos os alimentos deliciosos para poder obter resultados quando o objetivo é emagrecer. Além disso, há aqueles que limitam ou eliminam certos grupos nutricionais, por considerarem que não contribuem em nada.

A verdade é que todas essas crenças estão erradas e, de fato, podem ser o motivo pelo qual alguns não conseguem adotar uma dieta equilibrada e adequada às suas necessidades.

Por esta razão, antes de mais nada, o ideal seria que todos consultassem um especialista para saber que padrões alimentares devem ser seguidos de acordo com a idade, possíveis doenças que a pessoa já apresente e seu peso.

Somado a isso, é conveniente começar a esclarecer alguns mitos sobre as dietas, já que, embora não pareçam relevantes, podem ser contraproducentes.

Compartilhamos 6 dados importantes a seguir.

Coisas que você não sabia sobre as dietas

1. Não existem alimentos que “queimam gordura”

Gordura localizada na barriga

Muitos alimentos são apresentados como tendo a capacidade de “queimar gordura” devido aos seus efeitos sobre o organismo. No entanto, não é correto afirmar que eles têm esta qualidade, já que não agem sozinhos.

As refeições com poucas calorias são complementos para emagrecer. O problema é quando se pensa que um simples alimento pode ser a solução contra o excesso de peso.

  • De acordo com o apontado pela British Heart Foundation, o que funciona para eliminar a gordura é comer menos calorias. Assim, ao ter um ótimo gasto energético, a pessoa vai diminuindo o peso.

2. Os carboidratos não fazem mal

Durante anos, os carboidratos vêm acumulando uma má fama. Muitos consideram que são “inimigos” de uma dieta saudável, pois contribuem para o aumento de peso.

No entanto, como já mencionamos anteriormente, o que funciona para perder peso é comer menos calorias. Se os carboidratos que ingerimos são provenientes de alimentos saudáveis, não representam nenhum problema.

  • Para não perder o equilíbrio da dieta, é necessário saber diferenciar os carboidratos refinados dos complexos.
  • Enquanto os refinados podem causar distúrbios metabólicos e excesso de peso, os complexos prolongam a sensação de saciedade e contribuem com uma dose extra de fibra.

3. Não é correto eliminar completamente as gorduras

Gorduras saudáveis

Há muitos planos alimentares que sugerem eliminar totamente as gorduras como via para perder peso de forma eficaz. Embora muitos deem resultado, na maior parte das vezes provocam efeitos colaterais.

  • Há fontes de gordura saudáveis que não devem ser eliminadas da alimentação. As gorduras monoinsaturadas e poli-insaturadas, por exemplo, são úteis para facilitar a eliminação de gorduras nocivas, como o colesterol ruim (LDL).
  • Alimentos como salmão, abacate ou oleaginosas são alguns dos exemplos de boas gorduras que não devemos deixar de comer.

4. Não é necessário eliminar as carnes vermelhas

As carnes vermelhas são ricas em purinas, e podem, com o tempo, favorecer o surgimento de problemas como o acúmulo de ácido úrico no corpo. Apesar disso, não é necessário eliminá-las em sua totalidade da dieta, especialmente porque também fornecem nutrientes essenciais.

  • Uma porção moderada de carnes vermelhas proporciona grandes quantidades de proteínas e minerais essenciais. Estes protegem o corpo contra doenças como a anemia.

5. Os laticínios não engordam

Laticínios e ovos

O leite integral e seus derivados contêm gorduras. No entanto, se consumidos em doses moderadas, não devem representar um problema na dieta.

  • Estes alimentos são fontes significativas de cálcio, vitamina D e proteínas de alto valor biológico, que beneficiam a saúde muscular e óssea.
  • Tudo bem consumi-los de forma ocasional, a menos que você tenha intolerância à lactose.

6. Os alimentos “light” não são a melhor opção

Os alimentos com rótulos “light”, “zero calorias” ou similares causam muita confusão entre os consumidores. A indústria os vende como a melhor alternativa para uma dieta saudável, mas na realidade não são tão bons.

  • Estes produtos têm menos calorias em comparação com as versões originais. No entanto, contêm aditivos químicos que podem ser prejudiciais.
  • Por serem vistos como comida “saudável” muitos os consomem em excesso, sem levar em conta que são altamente calóricos.
  • Devido às propriedades que perdem no processo de industrialização, jamais substituirão as opções orgânicas e naturais.

Quer ter uma dieta saudável? Tenha em conta o exposto e considere as necessidades de seu corpo. Apesar de existirem muitos planos de alimentação, o melhor é optar por refeições equilibradas e completas.