Pedras nos rins: 6 alimentos que podem causá-las

As pedras nos rins podem ser muito dolorosas, por isso é aconselhável evitar os alimentos que possam favorecer sua formação, além de aumentar a ingestão de água para facilitar sua eliminação.

Última atualização: 28 Outubro, 2018

As famosas “pedras nos rins” podem ser causadas por diversos fatores.

Elas são fragmentos sólidos muito pequenos, mas que não podem sair por si só e fixam-se no trato urinário, causando muita dor.

Dessa forma, é útil saber que há alguns alimentos que podem propiciar o aparecimento das pedras nos rins e, portanto, é preciso evitá-los ou reduzir o seu consumo.

Descubra quais são no artigo a seguir.

Alimentos que podem formar pedras nos rins

A dieta é essencial para evitar a formação de pedras nos rins e, é claro, para expeli-las mais facilmente caso estejam presentes no organismo.

No entanto, como diz o ditado popular, “é melhor prevenir do que remediar”.

Por esse motivo, nomeamos os alimentos que você deve parar de consumir, caso seja propenso à doença renal ou se já sofreu de cálculo renal no passado.

Leia também: limpe seus rins e combata o cálculo renal com esta bebida 100% natural

1. Cafeína

O café pode nos ajudar a despertarmos ou no trabalho para desempenharmos melhor as nossas atividades, mas a verdade é que ele também tem seus efeitos colaterais.

Um deles é fazer os rins trabalharem mais e aumentar a possibilidade de produzirem pedras.

A cafeína não está presente apenas no café, como também em alguns chás e refrigerantes.

Todas essas bebidas aumentam os níveis de cálcio na urina e, caso consumidas em grandes quantidades, podem causar, a longo prazo, insuficiência renal devido as substâncias estimulantes nelas contidas.

2. Carne vermelha

As proteínas e gorduras de origem animal estão relacionadas com a formação de cálculo renal e com os danos a estes órgãos.

Se você tem uma dieta que inclui muita carne, você deve levar em conta que seus componentes são difíceis de eliminar pelo organismo.

Além disso, este alimento é rico em ácido úrico e purinas. Quando presentes no organismo em taxas elevadas provocam gota e pedras nos rins. Esses componentes também são encontrados em aspargos, legumes e couves.

3. Edulcorantes artificiais

Usados para dar sabor às nossas sobremesas e chás, eles estão presentes em bebidas dietéticas e em muitos produtos light.

Embora possamos pensar que estes são melhores para a saúde que o açúcar, eles têm muitos efeitos colaterais graves como, por exemplo, a formação de pedras nos rins e a deterioração da função renal.

4. Sal

Um dos problemas comuns relacionados à alimentação é o consumo de sódio.

Embora não adicionemos sal ao alimento que preparamos, os alimentos industrializados o contêm em grande quantidade. Está presente, inclusive, em alimentos doces!

Comer muito sal favorece a retenção de líquidos e a formação de pedras nos rins. O corpo não consegue eliminar o excesso de sódio e este é armazenado no trato renal.

Além disso, implica em um aumento da pressão arterial e de peso.

5. Mariscos

As pessoas propensas a sofrer cálculo renal devem evitar alimentos ricos em oxalatos. Este composto orgânico contribui para o acúmulo de sódio e cálcio e nos rins.

Os alimentos que mais contêm ácido oxálico são os frutos do mar, mas eles não são os únicos.

Os vegetais de folhas verdes, o chocolate e as nozes também o possuem em grande quantidade.

Por sua vez, é conveniente reduzir o consumo de amendoins, beterraba e farelo de trigo para prevenir a formação de cálculo renal.

Lembre-se de que este composto não deve exceder 50 mg por dia em nossa dieta.

Para diminuir sua absorção recomenda-se comer alimentos ricos em cálcio. Quando ambos são combinados, são eliminados mais facilmente através dos intestinos.

6. Produtos lácteos

São uma base muito importante para a nossa dieta diária. Os produtos lácteos fornecem muito cálcio e são necessários para o nosso desenvolvimento e para o fortalecimento dos ossos. No entanto, não são bons para pessoas propensas a desenvolver cálculo renal.

A ingestão de leite, iogurte ou queijo aumenta a excreção de cálcio através da urina, dificultando a remoção de pedras e detritos.

A carência de cálcio na dieta está associada a um maior risco de aparecimento de cálculo renal e recomenda-se que a ingestão seja moderado.

Ou seja, você não deve eliminar o cálcio de sua dieta, mas obtê-lo de outras fontes como, por exemplo, as amêndoas.

Visite este artigo: Quais são os produtos lácteos com menos lactose?

O que comer para prevenir as pedras nos rins?

Tendo em mente a lista de alimentos que é melhor evitar, podemos ter uma ideia de quais são os permitidos ou recomendados.

Além de cumprir com uma dieta e hábitos saudáveis (que incluem fazer exercícios físicos, não fumar e reduzir o sedentarismo) aconselhamos que você beba, pelo menos, 3 litros de água por dia.

Embora a quantidade “conhecida” seja de 2 litros, no caso de pessoas propensas a desenvolver pedras nos rins, esta quantidade deverá ser aumentada.

Se bebemos 3 litros de água por dia, produzimos 2 litros de urina. Este líquido possui baixo teor de sódio e também ajuda na remoção de detritos que se acumulam no trato urinário.

Se não quiser beber apenas água, poderá combinar com vitaminas, sucos e chás. Assim, estará fornecendo muitos nutrientes ao seu organismo.

Atenção ao fato de que o café, as bebidas alcoólicas e os refrigerantes não “contam”.

Pode interessar a você...
Mejor con SaludLeerlo en Mejor con Salud
7 tratamentos de origem natural para aliviar a dor renal

Para aliviar a dor renal é muito importante que você consuma líquidos a maior parte do dia, pois isso ajudará na eliminação de toxinas e da dor.