5 sinais de que você está comendo muita fibra

Você sabia que comer muita fibra pode causar constipação? Descubra os sintomas menos conhecidos de excesso de fibra em sua dieta.
5 sinais de que você está comendo muita fibra

Última atualização: 06 janeiro, 2022

Você já se perguntou se está comendo muita fibra?  É comum ouvir que sua ingestão é essencial para uma boa saúde, mas e a afirmação contrária?

Como qualquer excesso, comer fibra de forma exacerbada pode ser prejudicial à saúde. É preciso ter muito cuidado a esse respeito, pois as consequências geralmente não são muito conhecidas.

Sinais de que você está comendo mais fibras do que deveria

Para saber se você está comendo muita fibra, basta pensar no tipo de comida que ingere. Quantas vezes por semana você os come? Você já consultou o endocrinologista?

A este respeito, é importante prestar atenção aos seguintes sinais.

1. Gases e inflamação

Comer a quantidade certa de fibra ajuda a eliminar gases e reduzir a inflamação. Ironicamente, o consumo excessivo pode causar esses mesmos sintomas, segundo a pesquisa realizada por uma equipe do Hospital La Fuenfría (Madrid).

Se você mudou recentemente sua dieta para uma dieta mais saudável, você pode ter esses problemas no início. Mais tarde eles devem desaparecer. Porém, caso o problema não diminua, você deve analisar o que está comendo e consultar o seu médico.

Seu corpo precisa de moderação e variedade nos alimentos que você ingere. Portanto, focar em apenas um grupo pode ser muito prejudicial. É errado pensar que o excesso de fibras compensa uma dieta pobre.

2. Fezes moles e diarreia

Mulher no banheiro

Outro sintoma é a presença de fezes amolecidas e diarreia. Esses sintomas aparecem porque os alimentos não permanecem por tempo suficiente no trato digestivo.

Lembre-se de que os alimentos precisam de certo processo de decomposição no estômago. Somente se a comida permanecer o tempo necessário é alcançada:

  • Uma correta eliminação de toxinas, separando os nutrientes de aquilo que o seu corpo não necessita.
  • A correta absorção de nutrientes. Seu intestino precisa de um tempo para absorver todos os nutrientes que o alimento fornece. O excesso de fibras pode causar a perda de muitos desses nutrientes no processo.

As refeições devem ser suficientemente balanceadas. Isso significa que você deve incluir proteínas, fibras e carboidratos. Cada alimento precisa de seu tempo de digestão para ser processado corretamente. A função da fibra é eliminar o que você não precisa, sem riscos e sem desconforto.

Pode interessar a você: Proteína de cânhamo em pó: usos, propriedades e recomendações

3. Constipação

Pode ser difícil de acreditar, mas ela pode causar prisão de ventre. Isso ocorre porque o excesso de fibra no estômago pode obstruir o trato digestivo.

Esse problema é muito comum quando a fibra não vem acompanhada de quantidade suficiente de água. Por isso, recomenda-se uma ingestão diária de 2 a 3 litros por dia, como nos garante este estudo de uma equipa de investigadores da Sociedade Espanhola de Nutrição Básica e Aplicada.

Certifique-se de que a fibra que você ingere vem de pão integral, frutas ou vegetais. A água deve ser natural, sem açúcares ou aditivos.

4. Desidratação

Como já foi mencionado, o consumo insuficiente de água pode causar prisão de ventre. Porém, mesmo que você não tenha esse sintoma, pode perceber que há excesso de fibras através dos sinais de desidratação. O motivo é que seu corpo precisa de água para processá-la.

Se não o receber na quantia necessária, retirará as reservas que possui. Quando acabar, você vai sentir muita sede e sua pele parecerá seca. Uma maneira de saber se você está desidratado é identificando se você está constantemente com sede.

Nestes casos, evite refrigerantes e tente sempre beber água ou sucos naturais de frutas, sem adição de açúcares ou adoçantes.

5. Ganho de peso

Talvez você esteja comendo muitas fibras com a intenção de perder peso. No entanto, você deve saber que, se fizer da maneira errada, só obterá o efeito oposto. Para que a fibra o ajude a perder peso, ela deve acelerar o metabolismo. Isso só acontece quando não há excessos, pois podem impedir a defecação.

Uma má estratégia é comer uma tigela grande de cereal rico em fibras antes de dormir. A atividade física será nula à noite e seu trato digestivo não irá digerir essa substância adequadamente.

Se sua ingestão atual de fibras está perto de zero, vá devagar. Na primeira semana, você pode consumir 10 gramas de fibra por dia. Na segunda semana, você pode aumentar para 15 gramas. Na terceira semana, 20 gramas serão suficientes. Assim, seu corpo se adaptará à fibra e trabalhará com ela em benefício de sua saúde.

Evite comer muita fibra e escolha a certa

Cereais com Fibra

Muitas pessoas escolhem os cereais comerciais como primeira opção. O problema é que eles trazem muitos conservantes e adoçantes adicionados que não são saudáveis para sua saúde. Em vez disso, alimentos como feijão, brócolis, pão integral e mamão são fontes naturais de fibra.

Tente fazer uma dieta balanceada e beba bastante água. Com essas duas recomendações, e somando um pouco de esporte à equação, você conseguirá manter um peso saudável de forma natural, fácil e prática.

This might interest you...
Como preparar um tartar de lentilha e abacate
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Como preparar um tartar de lentilha e abacate

O tartar de lentilha e abacate é uma receita ideal para quem quer fazer uma dieta vegana ou vegetariana. Não deixe de experimentar!



  • Álvarez Escudero, E., González Sánchez, P. (2006). La fibra dietética. http://scielo.isciii.es/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0212-16112006000500007
  • Escudero Álvarez y P. González Sánchez (2006). La fibra dietética. Nutr. Hosp. 21 (Supl. 2) 61-72.
  • Rubio, M. A. (2002). Implicaciones de la fibra en distintas patologías. Nutr. Hosp. XVII (Sup. 2) 17-29.
  • Ruiz-Roso B.; Pérez-Olleros L. (2010). Avance de resultados sobre consumo de fibra en España y beneficios asociados a la ingesta de fibra insoluble. Revista Española de Nutrición Comunitaria. 16(3): 147-153.
  • VV.AA (2011). Importancia del agua en la hidratación de la población española: documento FESNAD 2010. http://scielo.isciii.es/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0212-16112011000100003