5 sinais de alerta de um relacionamento emocionalmente abusivo

21 de julho de 2019
Os relacionamentos abusivos entre casais ocorrem cada vez com maior frequência entre os jovens. Vamos analisar quais padrões de comportamento aos quais devemos prestar atenção para buscar ajuda e sair desse tipo de vínculo emocional tóxico.

A violência nos casais começa a estar cada vez mais presente em jovens e adolescentes que não têm consciência de que estão vivendo um relacionamento emocionalmente abusivo. Por esse motivo, ao longo deste artigo vamos aprender a identificar alguns sinais de alerta.

Se você está lendo este artigo, talvez seja porque acredite estar em um relacionamento emocionalmente abusivo. Talvez você não se sinta bem ou tenha percebido que a outra pessoa age de uma maneira prejudicial. Analise se você tem razão para, assim, poder procurar um profissional que te forneça as ferramentas necessárias para sair dessa situação.

Sinais de alerta de um relacionamento emocionalmente abusivo

1. Atitude hostil

Este é um dos componentes principais de um relacionamento emocionalmente abusivo de acordo com o artigo “Límites entre la violencia psicológica y la relación de pareja meramente disfuncional: implicaciones psicológicas y forenses” (Limites entre a violência psicológica e o relacionamento meramente disfuncional: implicações psicológicas e forenses), que afirma que esse problema pode ser resultado de estereótipos sexuais.

O ciúmes patológico ou o entendimento da violência como uma forma de resolver os conflitos (modelo relacional dos pais) favorece essa atitude tão prejudicial que indica que estamos em um relacionamento emocionalmente abusivo. Nessa relação, a manipulação e a agressão, tanto física quanto psicológica, estão diariamente presentes.

Abuso físico

2. Projeção da raiva

Outro dos sinais de um relacionamento emocionalmente abusivo, também destacado pelo artigo anteriormente mencionado, é a projeção da raiva. Uma pessoa que sempre está irritada tem um impulso de expressar essa raiva. Como consequência, ela faz mal aos outros ao seu redor.

O que pode incentivar esse estado de raiva? Adversidades, problemas no trabalho ou uma situação econômica desfavorável. No entanto, isso nunca deve justificar o mal que outra pessoa pode fazer. Ela deve aprender a lidar com sua raiva procurando um profissional.

Leia também: Como agir se o seu parceiro desaparece e liga depois de alguns dias?

3. Falta de comunicação

Isso não é algo que acontece de um dia para o outro, mas progressivamente. A pessoa abusiva começa a utilizar o silêncio como uma forma de castigo, em vez de comunicar de forma aberta o que não gosta ou o que a desagrada.

O silêncio, além disso, é uma oportunidade para manipular e dominar. Se nosso(a) parceiro(a) não se comunica e utiliza o silêncio dessa maneira, o que acaba nos deixando mal, estamos em um relacionamento abusivo do qual devemos considerar sair.

4. Culpa consciente

Outro dos sinais de que estamos em um relacionamento no qual há violência é a culpa que nosso(a) parceiro(a) nos faz acreditar que temos, por tudo. Pode ser desde uma situação simples, como quebrar um copo ao deixá-lo cair até tudo de ruim que pode estar acontecendo no trabalho. Algumas culpas são completamente absurdas.

Casal discutindo

Nesses casos, é imprescindível não nos deixarmos levar por isso e ter consciência de que, na verdade, não temos culpa daquilo que somos acusados ter. As consequências de acreditar na outra pessoa nesses casos pode ser a perda total de autoestima.

5. Em um relacionamento emocionalmente abusivo, há controle absoluto

O último dos sinais da existência de um relacionamento abusivo é o controle absoluto que nosso(a) parceiro(a) exerce sobre o dinheiro, os filhos, o trabalho ou as saídas com os amigos. Isso nos impede de ser independentes, tornando-nos, consequentemente, uma extensão do(a) nosso(a) parceiro(a).

Sem dúvida alguma é exatamente isso que uma pessoa que exerce a violência dessa maneira procura. A dependência que podemos sentir por ela permite que sejamos dominados e agredidos de várias formas.

Confira ademais: Meu parceiro quer terminar a relação, mas eu não

Como sair de um relacionamento emocionalmente abusivo?

A primeira coisa que devemos fazer é procurar um profissional da psicologia. Ele nos escutará, analisará nossa situação e nos ajudará a ver o que está acontecendo com uma perspectiva diferente.

Isso nos permitirá saber se o que precisamos é procurar uma terapia de casal, trabalhar alguns aspectos importantes da relação ou se, pelo contrário, é necessário romper o vínculo.

Por que é importante procurar um psicólogo? Porque ele vai nos ajudar a melhorar nossa forma de nos relacionar com os outros. Também nos guiará a escolher de uma maneira diferente a pessoa do nosso próximo relacionamento e a sair dessa experiência tão negativa com um aprendizado que será muito útil para nós.

Você já viveu algum relacionamento emocionalmente abusivo? Esperamos que este artigo tenha te ajudado a identificar os padrões de abuso para agir imediatamente. A menos que percebam e procurem ajuda, as pessoas que abusam ou maltratam não mudam.