5 remédios para desinflamar o abdômen dos excessos do Natal

12 Junho, 2020
Tanto se queremos prevenir quanto se queremos aliviar o inchaço do abdômen, assim como a típica sensação de estômago pesado deixada pelas refeições, as infusões naturais podem ser nossas grandes aliadas.

A inflamação abdominal é uma das principais consequências dos excessos cometidos durante o Natal. Ainda que nem todos cheguem a apresentar esse problema, é o resultado da má combinação de alimentos, de pratos muito pesados e bebidas e sobremesas que são consumidos nestas datas. Desinflamar o abdômen é a melhor maneira de voltar a se sentir confortável, leve e saudável.

O inchaço se caracteriza por uma sensação incômoda de estômago pesado e cheio, acompanhada de gases, dor e um inchaço notório no abdômen. Pode acontecer imediatamente depois de comer, ainda que, frequentemente, se manifeste algumas horas depois das celebrações. Visto que muitos podem experimentá-lo nesse período, a seguir queremos compartilhar 5 remédios para desinflamar o abdômen naturalmente. Confira!

Remédios para desinflamar o abdômen

Na época do Natal, é muito comum sentir desconforto associado à indigestão. Portanto, inchaço e gases geralmente não são motivo para consulta médica. No entanto, é importante estar atento a outros sintomas, como diarreia prolongada ou febre, pois geralmente correspondem a intoxicação alimentar e requerem atenção profissional.

Sabendo disso, vamos detalhar alguns remédios naturais que podem desinflamar o abdômen, além de aliviar dores, azia e outros sintomas estomacais comuns. Obviamente, eles devem ser usados  com moderação, levando em consideração que também podem causar efeitos colaterais se tomados em excesso.

1. Água morna com limão e bicarbonato

Água morna com limão e bicarbonato

Uma combinação de bicarbonato de sódio e limão pode ajudar a controlar o excesso de acidez. De fato, um estudo publicado em International Journal of Pharmaceutical and Life Sciences observa que essa mistura produz ácido carbônico, que pode ajudar a reduzir os gases e a indigestão.

É ideal para reduzir a inflamação do abdômen depois de comer alimentos irritantes e, como se isso não bastasse, melhora a secreção hepática e a mobilidade intestinal.

Ingredientes

  • 1 copo de água morna (200 ml)
  • O suco de ½ limão
  • ½ colher de chá de bicarbonato de sódio (2 g)

Preparo

  • Combine a água morna com o limão e, em seguida, adicione meia colher de chá de bicarbonato de sódio.
  • Misture os ingredientes e espere que o efeito efervescente passe.

Modo de consumo

  • Consuma a bebida 30 minutos depois de comer ou quando sentir inflamação.

2. Infusão de canela para desinflamar o abdômen

As propriedades digestivas da canela não só evitam o inchaço do abdômen, como também previnem o mal-estar estomacal e a sensação de estar cheio depois de comer.

Como se observa em um estudo publicado em Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine, essa especiaria conta com efeitos antiespasmódicos, anti-inflamatórios e antioxidantes que, em conjunto, reduzem os incômodos gastrointestinais que tendem a ocorrer nessas datas.

Ingredientes

  • Canela em pó (5 g)
  • Água (250 ml)
  • Mel (25 g)

Preparo

  • Adicione uma colher de canela em pó em uma xícara de água quente.
  • Cubra a bebida, deixe que repouse por 10 minutos e, antes de ingeri-la, adoce-a com mel.

Modo de consumo

  • Tome a infusão quando sentir incômodos estomacais ou inflamação.

Nota: Não consuma muita canela porque pode ser irritante para a mucosa do estômago. Evite-a em caso de úlceras.

3. Bebida de anis, verbena e melissa

Bebida de anis, verbena e melissa

Combinando as propriedades dessas ervas digestivas podemos obter um remédio potente contra as digestões pesadas que inflamam o abdômen. Seus compostos evitam a formação de gases no intestino e diminuem a sensação de estômago pesado e dor.

De acordo com dados publicados em ISRN Pharmaceutics, o anis possui propriedades carminativas e anti-inflamatórias que são úteis ao desinflamar o abdômen. Além disso, possui um leve efeito anti-úlcera e laxante.

Por sua vez, a verbena tem sido utilizada na medicina tradicional como aliada contra o inchaço estomacal. No entanto, não há evidências para corroborar esse fato. Enquanto isso, um estudo publicado em Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine sugere que a melissa é antiespasmódica, digestiva e carminativa.

Ingredientes

  • Sementes de anis (5 g)
  • Verbena (5 g)
  • Melissa (5 g)
  • Água (250 ml)

Preparo

  • Mergulhe as plantas em uma xícara de água fervente e cubra a bebida.
  • Deixe repousar por 15 minutos e coe.

Modo de consumo

  • Tome a infusão 2 vezes por dia, até desinflamar o abdômen.
  • Consuma preferencialmente depois de comer pratos pesados.

4. Infusão de sementes de erva-doce

De acordo com informações publicadas em BioMed Research International, as sementes de erva-doce se destacam na medicina natural por suas propriedades carminativas, anti-inflamatórias e calmantes. São ideais para controlar a indigestão causada pelas comidas pesadas. Além disso, contêm vitaminas, minerais e compostos antioxidantes benéficos.

Ingredientes

  • Sementes de erva-doce (5 g)
  • Água (250 ml)

Preparo

  • Adicione uma colher de chá de sementes de erva-doce em uma xícara de água fervendo.
  • Cubra a bebida e deixe-a repousar por 10 minutos.

Modo de consumo

  • Tome a infusão 30 minutos depois de comer.
  • Se a inflamação persistir, consuma-a 3 vezes ao dia.

5. Bebida de gengibre, limão e mel

Bebida de gengibre, limão e mel

Outro remédio tradicional para a sensação de estômago pesado é o gengibre. Esta especiaria anti-inflamatória e analgésica reduz a inflamação abdominal e previne incômodos como os gases e as náuseas.

Embora as evidências ainda sejam limitadas, um estudo recente publicado em Food Science & Nutrition indica que o gengibre tem um efeito carminativo, diminui a pressão no esfíncter inferior do esôfago, reduz as cólicas intestinais e evita dispepsia, flatulência e distensão abdominal.

Ingredientes

  • Gengibre ralado (5 g)
  • Água (250 ml)
  • O suco de ½ limão
  • Mel (25 g)

Preparo

  • Adicione uma colher de chá de gengibre ralado em uma xícara de água e coloque para ferver.
  • Quando entrar em ebulição, reduza o fogo, e deixe-o por mais 2 minutos.
  • Desligue o fogo, deixe a bebida repousar por 10 minutos e depois coe.
  • Adicione o suco de meio limão e adoce com uma colher de sopa de mel.

Modo de consumo

  • Beba o chá 30 minutos depois de comer ou quando sentir algum sinal de indigestão.
  • Tome 2 vezes por dia até sentir alívio.

Para concluir

Apresentamos vários remédios caseiros que podem ajudar a aliviar o desconforto estomacal causado pelos excessos no Natal. No entanto, não podemos ignorar esse sintoma e devemos estar atentos a quaisquer sinais de um problema mais grave, como uma intoxicação alimentar.

Se os sintomas forem graves ou prolongados, o ideal é consultar o médico para conhecer outras opções de tratamento. Devemos ter em mente que essas preparações não substituem medicamentos e não curam doenças que exigem maiores cuidados.

  • Imkamp, F. (2014). Acute abdomen. In Urology at a Glance. https://doi.org/10.1007/978-3-642-54859-8_24
  • Medicinal Plants: A Review. (2015). Journal of Plant Sciences3(1), 50. https://doi.org/10.11648/j.jps.s.2015030101.18
  • Rao PV, Gan SH. Cinnamon: a multifaceted medicinal plant. Evid Based Complement Alternat Med. 2014;2014:642942. doi:10.1155/2014/642942
  • Shojaii A, Abdollahi Fard M. Review of Pharmacological Properties and Chemical Constituents of Pimpinella anisum. ISRN Pharm. 2012;2012:510795. doi:10.5402/2012/510795
  • Miraj S, Rafieian-Kopaei, Kiani S. Melissa officinalis L: A Review Study With an Antioxidant Prospective. J Evid Based Complementary Altern Med. 2017;22(3):385–394. doi:10.1177/2156587216663433
  • Badgujar SB, Patel VV, Bandivdekar AH. Foeniculum vulgare Mill: a review of its botany, phytochemistry, pharmacology, contemporary application, and toxicology. Biomed Res Int. 2014;2014:842674. doi:10.1155/2014/842674
  • Devi, A., Jangir, J., & K.A., A. A. (2018). Chemical characterization complemented with chemometrics for the botanical origin identification of unifloral and multifloral honeys from India. Food Research International. https://doi.org/10.1016/j.foodres.2018.02.017
  • Nikkhah Bodagh M, Maleki I, Hekmatdoost A. Ginger in gastrointestinal disorders: A systematic review of clinical trials. Food Sci Nutr. 2018;7(1):96–108. Published 2018 Nov 5. doi:10.1002/fsn3.807