5 remédios caseiros para parasitas intestinais

· 23 de fevereiro de 2018
O principal sintoma de parasitas intestinais é a coceira anal, e todos os membros da família estão expostos ao contágio. Apresentamos alguns remédios para que você possa eliminá-los

Parasitas intestinais? Embora pareça surreal, esses se alojam na parte inferior do intestino grosso sob a forma de vermes. No geral, as crianças são as mais afetadas. Para evitar o contágio, é necessário procurar um remédio bom e aumentar as medidas de higiene.

Mas como se reproduzem? Neste caso, as fêmeas trabalham à noite, depositando minúsculos ovos ao redor do ânus. É muito normal que o contágio ocorra nas escolas.

Em caso de infecção, é importante que todos em casa façam o tratamento, caso contrário os vermes se alojarão novamente e voltarão a infeccionar a criança que já foi tratada.

O contágio ocorre com o simples contato com os lençóis, alimentos ou objetos. Enquanto os ovos existirem, a infecção não desaparecerá.

O ovos conseguem sobreviver até 2 semanas fora do corpo. Ou seja, a mesma pessoa pode se infectar porque permanecem em diferentes partes do corpo e a infecção se espalha novamente quando coloca as mãos na boca.

Quais são os sintomas?

Médico examinando presença de parasitas intestinais em criança

Infelizmente, um grande número de infecções é assintomático. Em particular, a pessoa afetada tem comichão ao redor do ânus que geralmente piora durante a noite. Observe estes sintomas:

  • Ausência de apetite
  • Distensão abdominal
  • Dor de cabeça, náuseas e tonturas
  • Fraqueza
  • Cara amarelada
  • Ranger dos dentes, especialmente ao dormir
  • Constipação
  • Diarreia
  • Infecções nas zonas íntimas

Leia também: Sintomas de parasitas intestinais

Quais as medidas a serem tomadas?

Assim que o médico indicar o tratamento adequado, as parasitas intestinais sairão em aproximadamente 15 dias. No entanto, mesmo que não haja vermes, os ovos permanecem.

É recomendável repetir o tratamento duas semanas depois, uma vez que a possibilidade de uma nova infecção é muito alta. Por isso, tenha em mente o seguinte:

  • Mantenha as unhas cortadas.
  • Lave a roupa da pessoa afetada com água quente e limpe a casa com um desinfetante.
  • Repita a lavagem das mãos várias vezes ao dia.
  • É indispensável tomar um banho diário, especialmente na área do ânus.
  • Evite colocar as mãos na boca.
  • Se existir uma pessoa infectada na família, é importante que todos sejam tratados para prevenir a reinfecção.

Além disso, preste atenção aos seguintes remédios naturais para os parasitas intestinais:

1. Alho, sementes de abóbora e hortelã

Alho, sementes de abóbora e hortelã contra parasitas intestinais

Entre as qualidades do alho se destaca o seu poder antisséptico e antibacteriano. Além disso, as sementes de abóbora são uma rica fonte de zinco que fortalecem o sistema imunológico.

As qualidades expectorantes da hortelã ajudam a amolecer os parasitas intestinais.

Ingredientes

Preparação

  • Primeiramente, pique o alho e coloque-os em um almofariz.
  • Em seguida, descasque as sementes de abóbora e coloque-as dentro do almofariz.
  • Analogamente, adicione a hortelã.
  • Por fim, esmague até formar uma mistura homogênea.

Indicações

  • Tome 1 colher de sopa por dia.
  • Se achar que tem um sabor muito forte, pode suavizar com água.
  • Tome o remédio pelo menos 1 vez por semana.

Não sabia? 7 razões para consumir mais abóbora

2. Hortelã com água mineral

A hortelã também atua como um antisséptico natural que ajuda a esterilizar o organismo e reduzir as parasitas intestinais.

Ingredientes

  • Folhas de hortelã (10 g)
  • Água mineral (150 ml)

Preparação

  • Primeiramente, ferva a água mineral e adicione as folhas de hortelã.
  • Em seguida, mantenha o fogo baixo durante 5 minutos até que concentre.
  • Remova e deixe repousar durante 10 minutos até ficar a temperatura ambiente.
  • Posteriormente, coe a infusão.

Indicações

  • Beba 1 xícara de remédio por dia.
  • Tome em jejum.
  • Tome por 2 semanas.

3.  Tomilho

Tomilho atua sobre parasitas intestinais

O tomilho é uma das plantas que contém timol, uma substância que tem efeitos antibacterianos bem eficientes. Além disso, pode-se diminuir a flatulência e os problemas digestivos.

Ingredientes

  • ½ litro de água
  • 2 colheres de folhas de tomilho (20 g)

Preparação

  • Em primeiro lugar, coloque a água para ferver.
  • Em seguida, adicione as folhas de tomilho.
  • Deixe em fogo baixo por 10 minutos.
  • Aguarde até fique morna.
  • Por fim, coe e beba em jejum.

Indicações

  • Nunca misture com outras bebidas.
  • Evite açúcares e farinhas.
  • Tome por uma semana

4. Suco de cenoura com limão

As cenouras são excelentes aliadas da digestão, uma vez que são ricas em fibras. Mas, além disso, suas propriedades antioxidantes também ajudam a purificar o corpo.

Por outro lado, o limão fornece benefícios purificadores que ajudam a eliminar substâncias estranhas no corpo.

Ingredientes

  • Cenouras (300 g)
  • O suco de um limão (5 ml)

Preparação

  • Primeiramente, lave e desinfete os ingredientes.
  • Em seguida, obtenha o suco da cenoura.
  • Adicione o suco de limão.

Indicações

  • Tome o suco de imediato.
  • Repita o procedimento por 3 dias.

5. Suco de couve de Bruxelas

Suco de couve de Bruxelas contra parasitas intestinais

É hora de você olhar para as couves de Bruxelas com outros olhos. Essas têm um efeito de purificação, capaz de eliminar líquidos e toxinas. Por isso, ajuda a manter o sistema digestivo equilibrado.

Ingredientes

Preparação

  • Primeiramente, lave os vegetais e misture no liquidificador.
  • Aguarde alguns minutos até ficar homogêneo.

Indicações

  • Beba o suco imediatamente depois de prepará-lo.
  • Repita o procedimento por uma semana.

Lembre-se de que estamos todos expostos a parasitas intestinais, porém, o importante é prevenir ou, não podendo evitar, buscar tratamento rapidamente.

  • Santos, F. C. C., Monteiro, S. G., & Vogel, F. S. F. (2012). Extrato aquoso de alho (Allium sativum) sobre nematóides gastrintestinais de ovinos. Revista Brasileira de Agroecologia7(1), 139-144.
  • Fujimoto, R. Y., Costa, H. C. D., & Ramos, F. M. (2012). Controle alternativo de helmintos de Astyanax cf. zonatus utilizando fitoterapia com sementes de abóbora (Cucurbita maxima) e mamão (Carica papaya). Pesq. Vet. Bras32(1), 5-10.
  • Bolzan, F. F. (2015). Extrato de alho com hortelã como opção terapêutica no controle de nematodeos gastrintestinais.