5 dicas para evitar o contágio da candidíase vaginal

· 28 de fevereiro de 2018
Tanto o uso de roupa íntima de tecidos adequados, como uma correta higiene íntima, podem ser determinantes na hora de evitar a proliferação dos fungos da candidíase. 

A candidíase vaginal é uma infecção ginecológica produzida pela proliferação do fungo Cândida. Este microrganismo está presente na flora bacteriana comum das mucosas, assim como nos intestinos e na vagina.

Quando se mantém controlada pelo sistema imune, a Cândida pode subsistir em quantidades pequenas sem afetar nosso organismo.

Um bom estado de saúde unido a uma higiene apropriada impedem que a Cândida se multiplique evitando, como consequência, o aparecimento da candidíase.

No entanto, no momento em que aparece um desequilíbrio no sistema imune, podem aparecer os primeiros sintomas.

Sinais da candidíase vaginal

Irritação da vulva

Mulher com candidíase

Este sintoma costuma ser o mais incômodo de todos e também o mais frequente. A dor que aparece devido à inflamação da vagina, vem acompanhada de avermelhamento e coceira.

Coçar-se não é uma boa ideia, pois pode provocar o aparecimento de úlceras na zona afetada, e com isso piorará a situação.

Visite este artigo: 5 razões da coceira vaginal caso não tenha uma infecção

Corrimento vaginal

Outro dos sinais de ter candidíase vaginal é o aparecimento de um corrimento de cor esbranquiçada de consistência muito densa e odor desagradável.

Em certas ocasiões este tipo de corrimento vaginal pode ser a causa de outras infecções. É recomendável procurar um ginecologista e comentar a presença deste sintoma no momento de sua aparição.

Ardor ao urinar

Muher com vontade de urinar frequente por causa da candidíase vaginal

A inflamação da vagina produzida pela candidíase gera um quadro de irritação na zona, que aumenta durante as micções.

Mesmo que seja um grande incômodo, este sintoma somado aos demais é o que costuma determinar com segurança a proliferação da Cândida. 

Hipersensibilidade vaginal

A candidíase vaginal também se caracteriza por originar dor durante as relações sexuais, fruto da inflamação da área.

  • Estes sintomas podem variar em cada caso. Algumas pacientes os apresentam de forma leve e outras não os suportam.

Em todo caso é recomendado fazer tudo o que esteja em suas mãos para evitar sofrer de candidíase vaginal.

Conselhos para evitar o contágio da candidíase vaginal 

1. Cuide de sua higiene íntima

Mulher sem candidíase vaginal

Um dos fatores que devem ser considerados na hora de evitar a candidíase vaginal é manter uma higiene adequada da zona íntima.

Recomendamos prestar atenção especial aos hábitos de limpeza.

Por exemplo, quando for ao banheiro, deve limpar a área da frente para trás para evitar arrastar microrganismos e germes do reto para a vagina.

2. Tenha especial cuidado durante o ciclo menstrual

Três de cada quatro mulheres já sofreram uma infecção vaginal pelo menos uma vez em sua vida adulta.

  • As mudanças hormonais e o uso de alguns fármacos durante a menstruação podem modificar a efetividade do sistema imune.
  • É importante mudar os absorventes externos e internos com frequência durante o ciclo menstrual, isso ajudará na prevenção da candidíase vaginal.

3. Evite o uso de certos produtos para a higiene íntima 

Lavar bem as toalhas evita contágio da candidíase vaginal

Hoje em dia existem sabonetes e desodorantes perfumados destinados para a utilização na zona genital.

Estes produtos químicos, geralmente, contêm um pH ácido e outros agentes irritantes que modificam a flora bacteriana da vagina.

Por isso, é sensato evitar seu uso, assim como se abster de utilizar espumas e óleos de banho para reduzir sua exposição e aumentar as chances de sofre com a candidíase vaginal

Quer conhecer mais? Leia: 5 remédios naturais como o mau cheiro vaginal

4. Mude periodicamente as toalhas e a roupa íntima 

As toalhas úmidas são ideais para a proliferação de alguns microrganismos e fungos. Por isso, é essencial mudar com frequência as toalhas de banho e utilizar sempre uma que esteja limpa e seca.

  • Logo, o uso de roupa íntima de material sintético e muito apertada promove a proliferação de bactérias oportunistas.
  • Prefira o uso da roupa íntima de algodão, material que manterá sua zona íntima fresca e seca.

5. Controle o uso prolongado de antibióticos

Antibióticos evitam contágio da candidíase vaginal

O uso de antibióticos promove a extinção das bactérias que controlam fungos como a Cândida.

Se você for propensa a ter candidíase e receitaram antibióticos, informe ao seu médico para que tome medidas adicionais.

Em muitos casos é uma tarefa muito difícil evitar a candidíase vaginal. Exemplo disso é a propensão que as mulheres com diabetes apresentam, onde fica complicado quando não se mantém os níveis de açúcar sob controle.

Quando os valores de açúcar no sangue se descontrolam, as leveduras presentes no organismo aumentam sua reprodução. Com isso, aumentam-se as chances de sofrer com a candidíase vaginal de maneira frequente.

As mulheres grávidas também são propensas a sofrer com a Cândida. A acidez vaginal própria desta etapa e uma higiene deficiente favorecem o crescimento de bactérias genitais.

No entanto, seguir bons hábitos de higiene na zona íntima ajudará a manter longe esta afecção tão incômoda.