Comichão e ardor vaginal? Experimente estes remédios

02 Dezembro, 2019
As infecções vaginais são muito comuns em mulheres, independentemente da idade. Dois dos sintomas que podem alertá-lo para esse problema são coceira e queimação.

Dada sua anatomia, as mulheres estão muito mais propensas a infecções na área genital. Tais infecções geralmente incluem sintomas como inflamação, irritação, coceira e queimação vaginal e, também, alterações no fluxo.

Essas alterações podem ocorrer com maior intensidade em mulheres com idade entre 15 e 40 anos. Agora, esses sintomas podem responder a diferentes causas, como:

  • Estresse
  • Eczema
  • Psoríase
  • Vaginose bacteriana
  • Alterações hormonais
  • Sistema imunológico enfraquecido
  • Má higiene ou excesso da mesma. 
  • Infecções bacterianas ou fúngicas.
  • Infecções sexualmente transmissíveis (ISTs).

Os remédios para coceira e ardor vaginal funcionam?

De acordo com a medicina alternativa, existem alguns remédios naturais que podem ser usados ​​para tratar a vaginose bacteriana e seu desconforto, como coceira e queimação vaginal. No entanto, a verdade é que eles nem ao menos devem ser considerados como um bom suporte para o tratamento farmacológico prescrito pelo médico.

Os remédios caseiros que a medicina alternativa geralmente recomenda passam a ser, em sua maioria, alimentos com propriedades antimicrobianas (bastante exageradas) que supostamente contribuem para a eliminação do foco do problema.

Vamos rever as afirmações que geralmente são feitas quando se trata de uma infecção vaginal.

1. Iogurte natural?

 

Uma das recomendações mais populares para o tratamento de infecções e desconfortos vaginais é o uso tópico de iogurte. Acredita-se que o ácido lático e as bactérias presentes nos componentes do iogurte natural possam ajudar a aliviar o prurido e a queimação vaginal e, por sua vez, eliminar possíveis infecções encontradas nessa área.

Espalhar iogurte dentro da vagina não eliminará a infecção que você tem ou evitará futuros desconfortos. Nem mesmo se você fizer isso diariamente. Não há evidências científicas para validar o uso deste remédio.

2. Vinagre de maçã?

A crença de que o vinagre de maçã tem propriedades antibacterianas e antifúngicas que podem não apenas eliminar bactérias e fungos, mas também regular o pH natural da vulva, tornou-se popular . No entanto, os médicos não recomendam, em circunstância alguma, o uso deste remédio, mesmo de maneira complementar a qualquer tratamento.

  • O uso tópico de vinagre pode causar reações cutâneas adversas, principalmente na área genital.

Leia também: 5 curiosos usos do vinagre de maçã

3. Alho?

Alho ajuda a tratar a comichão e ardor vaginal

Outra das grandes mentiras que geralmente circula na rede é que o alho é um alimento com propriedades antibacterianas e antibióticas potentes, capaz de eliminar bactérias e leveduras que colocam em risco a saúde vaginal. No entanto, até o momento, não foram encontradas evidências suficientes para validar tais alegações. Portanto, não é aconselhável tratar qualquer desconforto ou doença com alho.

  • Esfregar um alho com uma cápsula de vitamina E, iogurte ou qualquer outro item não elimina nenhuma infecção ou melhora a saúde do sistema imunológico.

Recomendações para evitar comichão e ardor vaginal

Mulher com comichão e ardor vaginal

  • Limpe a vagina de frente para trás.
  • Após a prática de exercícios, tome um banho e seque bem.
  • Evite coçar, mesmo se sentir coceira, para evitar irritar ainda mais a área.
  • Use roupas íntimas de algodão e troque-as pelo menos 2 vezes ao dia se tiver uma infecção vaginal.
  • Evite usar roupas molhadas, pois o excesso de umidade pode promover a intensificação dos sintomas de uma infecção.
  • Se possível, durma sem roupas íntimas até que a coceira desapareça.
  • Evite banhos de espuma, bem como o uso de absorventes higiênicos perfumados e loções vaginais. Em vez disso, use sabonetes de pH neutro para evitar alterar a vagina.

Antes de usar qualquer remédio, é melhor consultar seu médico e seguir suas instruções. Lembre-se de que, embora possa não parecer, a aplicação de um alimento (como iogurte ou alho) em uma área tão delicada quanto a vagina pode desencadear reações adversas e agravar o problema. Portanto, tenha cuidado com essas soluções naturais “mágicas” que prometem ótimos resultados.

Por outro lado, se o problema não melhorar, mesmo com a implementação das recomendações acima, é muito importante que você procure o seu ginecologista de confiança o mais rápido possível, para uma avaliação e diagnóstico.

  • Darvishi, Maryam et al. “The Comparison of vaginal cream of mixing yogurt, honey and clotrimazole on symptoms of vaginal candidiasis” Global journal of health science vol. 7,6 108-16. 3 Apr. 2015, doi:10.5539/gjhs.v7n6p108
  • Bitew, Adane et al. “Prevalence of Bacterial Vaginosis and Associated Risk Factors among Women Complaining of Genital Tract Infection” International journal of microbiology vol. 2017 (2017): 4919404.