4 técnicas para reduzir as birras: efeito garantido!

As birras nas crianças são uma etapa difícil para os pais. mas não impossível de ser superada. Neste artigo compartilhamos 4 técnicas para reduzi-las com efeito garantido. 
4 técnicas para reduzir as birras: efeito garantido!

Última atualização: 16 Maio, 2021

Os seus filhos estão crescendo e inevitavelmente chegarão na etapa na qual demonstrarão a sua frustração ou aborrecimento através de birras. Por essa razão, neste artigo compartilhamos 4 técnicas para reduzir as birras que são infalíveis. 

Para muitos pais, as birras representam um grande desafio, o que fazer em um caso como este? É claro que a primeira coisa que queremos é que a criança pare. Não só pelo “espetáculo” que se pode criar, mas pela própria saúde e bem-estar da criança, a quem parece que vai dar alguma coisa… Chorar, gritar, bater… É uma situação muito delicada que é preciso saber como enfrentar.

O que são as birras

As birras são uma forma imatura que as crianças têm para expressar raiva ou aborrecimento. Isso acontece porque estão surgindo os seus desejos de independência.

No entanto, devido a sua idade, esta busca por autonomia choca com os limites de sua pouca idade e a intervenção de seus pais. Por essa razão, se sentem frustrados consigo mesmos e o expressam através das birras. 

Criança fazendo birra

Geralmente acontecem quando as necessidades básicas como dormir, fome, sono, sede, entre outras, não podem ser satisfeitas naquele momento. Ou mesmo quando a criança precisa liberar tensões, medos ou frustrações. No entanto, são um aspecto normal do desenvolvimento infantil. 

As infalíveis técnicas para reduzir as birras

De acordo com os psicólogos, as crianças precisam aprender certas habilidades para manejar emoções fortes, principalmente as que estão relacionadas com a comunicação e gestão emocional.

  • Controlar impulsos
  • Resolver problemas
  • Atrasar a gratificação
  • Negociar
  • Comunicar desejos e necessidades
  • Saber o que se espera em determinada situação

Se prestarmos atenção nestes pontos e nos esforçarmos em ensiná-los é bem provável que os episódios de birras se reduzam. Por outro lado, muitas das técnicas para reduzir as birras que apresentaremos a seguir incluem estas habilidades. Esperamos que sejam úteis.

1. Desvie a atenção

Esta é uma das primeiras técnicas para reduzir as birras sugeridas pelos especialistas. Você pode usá-la se notar que a criança começa a chorar por um objeto em especial, ofereça outros objetos ou brinquedos.

Também pode realizar alguma atividade em frente a criança, para que ela observe, desfrute e se divirta. Isso servirá como foco de distração.

A união familiar ajuda a reduzir as birras

Pouco a pouco o seu pequeno fixará a sua atenção na novidade e perderá a atenção naquilo que funcionava como detonador de seu aborrecimento ou frustração.

2. Diante das birras: ignore-o

Para realizar esta técnica para reduzir as birras com eficácia, precisamos eliminar qualquer tipo de contato com a criança: visual, física ou verbal. Devemos aplicá-la assim que a criança iniciar com o episódio até que termine.

Quando o pequeno se acalmar, resista em repreendê-lo ou voltar ao assunto que o fez emburrar. Estabeleça contato de novo com uma atividade ou temática diferente.

É preciso esclarecer que, durante os primeiros dias que aplicar esta técnica, provavelmente ocorrerá um aumento de intensidade, duração ou número de birras, mas não se alarme. A resposta negativa da criança é porque está percebendo uma mudança no ambiente e está resistindo.

Por essa razão devemos permanecer serenos e não ceder. A criança não deve detectar angústia nem medo nos pais; de outro modo identificará o que pode fazer para nos manipular.

Lembre-se de que, se você ceder, os novos acessos de raiva aumentarão de intensidade. Esta técnica deve ser aplicada de forma consistente até o fim. Você deve estar preparado.

 

3. Time Out

A penitência ajuda a reduzir as birras

De acordo com um artigo publicado em 2005 na revista Pediatria Atenção Primária, Time Out é uma técnica que deve ser aplicada quando não podemos ignorar o pequeno por seu comportamento intolerável.

Consiste em afastar a criança da situação ou ambiente que reforcem o seu comportamento para algum lugar neutro, no qual não receba estímulo algum.

Para isso, a criança irá permanecer afastada durante alguns minutos. Recomenda-se 1 minuto para cada ano que a criança tiver, no máximo 20 minutos no total, para depois voltar para as suas atividades.

Você deve explicar as condições uma única vez: que estará afastado porque a sua atitude não é correta e que depois desse tempo poderá continuar com o que estava fazendo.

Assim como as outras técnicas, deve evitar as repreensões ou discussões sobre o tema naquele momento. Se o fizer, estará reforçando o seu comportamento.

O lugar deve ser livre de qualquer estímulo ou distração com os quais a criança possa brincar. A finalidade desta técnica para reduzir as birras é sentir que as suas ações não foram adequadas e que a criança aprenda a dominar suas emoções.

4. Abrace-o muito forte

Consolar o filho ajuda a reduzir as birras

Também chamada de contenção física, é uma técnica para acalmar as birras que implica em abraçar a criança intensamente, por mais de 20 segundos. Ainda que pareça estranho, esta ação funciona como castigo pois impede o livre movimento do pequeno, o que lhe parece desagradável.

No entanto, o abraço intenso gera substâncias como a dopamina e serotonina que permite acalmar a criança, assim como reduzir a intensidade da birra.

Por outro lado, a ajuda a exteriorizar suas emoções sem realizar as clássicas manifestações de uma birra. O poder de um abraço é incrível, não acredita?

Recomendações

Para os pais pode parecer um desafio a criação dos filhos. Principalmente quando os pequenos oscilam entre os 2 a 5 anos de idade e começam a desejar sua autonomia. Mas, não se preocupe, poderá fazê-lo muito bem.

É importante resistir à tentação de dar-lhe o que pede quando faz uma birra. Pelo contrário, reforce positivamente os comportamentos que quer encorajar.

Pode ser através de atos espontâneos de afeto ou com frases que lhe permitam saber que está se comportando bem.

Não se renda! Deve se manter firme e se esforçar para entender a origem do comportamento e o que o detona. Desta forma poderá ajudar seu filho a desenvolver a habilidade que lhe falta e superar esta etapa difícil.

Esperamos que estes conselhos e técnicas para reduzir as birras sejam úteis. Já utilizou algumas delas com os seus pequenos? Se sim, foi útil? Compartilhe a sua resposta ou técnica conosco e com a comunidade.

It might interest you...
Dar o exemplo é a melhor maneira de educar
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Dar o exemplo é a melhor maneira de educar

Quantas vezes desejamos que nossos filhos façam as coisas de uma determinada maneira, mas nós mesmos não praticamos essa coisa como exemplo?



  • Erro, R. A. F., Ives, C. A. V, & Scanio, Y. L. O. A. (2010). APLICACIÓN DE LA TERAPIA DE INTERACCIÓN PADRES-HIJOS. Revista de Psicopatologia y Psicologia Clinica. https://doi.org/10.5944/rppc.vol.15.num.3.2010.4098
  • Vite Sierra, A., & Vásquez Ramírez, C. (2014). El Papel Medicional del Estrés Parental en la Relación Estilos de Crianza y Frecuencia de Problemas de Comportamiento Infantil. Ansiedad y Estrés. https://doi.org/10.1080/10459889709603274
  • Padres, E. D. E., Revisión, U. N. a, & Principales, D. E. S. U. S. (2006). Revista Infancia Adolescencia y Familia. Revista Infancia Adolescencia Y Familia.
  • Pérez, E., & Capilla, A. (2008). Neuropsicología infant¡l. In Manual de Neuropsicología.