4 remédios para tratar os fungos vaginais

3 de junho de 2019
O crescimento excessivo de fungos na zona íntima pode causar incômodos como o excesso de fluxo e mau cheiro. Quer combatê-los naturalmente? Compartlhamos 5 efetivos remédios.

Os remédios para tratar os fungos vaginais são preparações caseiras que combinam ingredientes que ajudam a deter o crescimento do fungo Candida albicans. Ainda que esse micro-organismo habite de forma natural a vagina, sua proliferação traz uma infecção bastante incômoda.

Quem a sofre costuma experimentar incômodos como excesso de fluxo vaginal, mau cheiro e coceira. Além disso, às vezes, traz uma sensação de ardência ao urinar e dor ao manter relações sexuais. Sofre com este problema? Não hesite em combatê-la naturalmente.

Remédios para tratar os fungos vaginais naturalmente

É importante saber que as infecções vaginais fúngicas não estão classificadas como doenças sexualmente transmissíveis. Ainda que o contato sexual facilite sua propagação, qualquer mulher pode desenvolvê-las, inclusive sem ser sexualmente ativa.

As alterações na flora bacteriana da vagina, assim como o enfraquecimento do sistema imune, são fatores que podem detonar esse problema. Também estão relacionados com algumas mudanças hormonais, estresse e diabetes, entre outros. Apresentamos 4 remédios para tratar os fungos vaginais em casa.

Descubra ademais: Conselhos para evitar a aparição de fungos vaginais

1. Óleo de coco

Óleo de coco para tratar fungos vaginais

O óleo de coco vem sendo reconhecido como antifúngico natural por meio de diferentes pesquisas. Ainda que as evidências sobre seus efeitos sigam sendo limitadas, existem várias provas que sugerem que pode ajudar a combater vários tipos de fungos.

Os pesquisadores puderam determinar que micro-organismos como a Candida albicans são mais vulneráveis ao óleo de coco concentrado. Inclusive, é requerido em menor quantidade do que o fluconazol, medicamento antifúngico prescrito para combater este tipo de fungo.

Como utilizá-lo?

  • Primeiramente, procure adquirir óleo de coco virgem. As apresentações refinadas não contam com a mesma qualidade.
  • Para tratar os fungos vaginais, empape um absorvente interno limpo com óleo de coco e insira-o na vagina.
  • Deixe-o agir por um par de horas e retire-o.

Precaução: evite este remédio se não estiver certa da infecção vaginal por fungos. Também, evite-o caso esteja grávida ou se for alérgica ao óleo de coco.

2. Remédios para tratar os fungos vaginais: óleo de orégano silvestre

O óleo essencial de orégano silvestre é um dos remédios para tratar os fungos vaginais de forma natural. Devido ao seu poder antifúngico e antimicrobiano, vem sendo utilizado pela medicina alternativa como complemento para enfrentar vários tipos de infecções.

Como utilizá-lo?

  • Dilua 3 ou 4 gotas de óleo essencial de orégano silvestre em uma colher de azeite de oliva.
  • Introduza o produto em uma cápsula e consuma-o 2 ou 3 vezes por dia depois de comer.

3. Ácido bórico

Pílulas de ácido bórico para tratar os fingos vaginais

O ácido bórico é um tratamento efetivo quando o objetivo é erradicar fungos. Graças ao seu pH ácido, altera o ambiente que os fungos precisam para crescer, facilitando o controle da infecçãoNo entanto, no caso da vagina, deve ser usado com muita precaução.

Como utilizá-lo?

  • Adquira o ácido bórico com uma concentração de menos de 2%. Se escolher uma mais alta pode ser prejudicial para esta área delicada.
  • Assim que tiver em mãos o produto, separe-o em cápsulas, daquelas vendidas na farmácia. Por fim, introduza a cápsula na vagina, uma vez por dia.
  • Se os sintomas persistirem, repita o procedimento no dia seguinte.

Precaução: caso tenha outro tipo de infecção ou estiver grávida, evite usar este remédio. Não deve tomá-lo via oral. Este tratamento deve ser supervisionado por um especialista médico.

Não deixe de ler ademais: 6 hábitos que causam infecções vaginais fúngicas

4. Malva

A malva não combate precisamente os fungos que produzem a infecção. No entanto, sua aplicação externa através de banhos pode ajudar a reduzir os sintomas como a irritação na zona íntima, a coceira e o excesso de fluxo. A planta se destaca por ser calmante e anti-inflamatória.

Como utilizá-la?

  • Em primeiro lugar, ferva várias folhas de malva em um litro de água.
  • Em segundo lugar, quando começar a ferver, retire do fogo e deixe repousar até que sua temperatura seja apta para o banho.
  • Em seguida, coe a bebida e realize um banho de assento.
  • Por fim, repita no dia seguinte caso os sintomas persistam.

Enfim, já testou estes remédios para tratar os fungos vaginais? Se está experimentando seus sintomas, não hesite em prepará-los em casa. Mas cuidado, saiba que sempre é melhor consultar o médico para receber um diagnóstico preciso. O profissional também pode sugerir outros tipos de tratamentos.

  • Ogbolu, D. O., Oni, A. A., Daini, O. A., & Oloko, A. P. (2009). In Vitro Antimicrobial Properties of Coconut Oil on Candida Species in Ibadan, Nigeria . Journal of Medicinal Food. https://doi.org/10.1089/jmf.2006.1209
  • Fife, B. (2013). Health properties of coconut oil. Agro Food Industry Hi-Tech.
  • Manohar, V., Ingram, C., Gray, J., Talpur, N. A., Echard, B. W., Bagchi, D., & Preuss, H. G. (2001). Antifungal activities of origanum oil against Candida albicans. Molecular and Cellular Biochemistry. https://doi.org/10.1023/A:1013311632207
  • Bona, E., Cantamessa, S., Pavan, M., Novello, G., Massa, N., Rocchetti, A., … Gamalero, E. (2016). Sensitivity of Candida albicans to essential oils: are they an alternative to antifungal agents? Journal of Applied Microbiology. https://doi.org/10.1111/jam.13282
  • De Seta, F., Schmidt, M., Vu, B., Essmann, M., & Larsen, B. (2009). Antifungal mechanisms supporting boric acid therapy of Candida vaginitis. Journal of Antimicrobial Chemotherapy. https://doi.org/10.1093/jac/dkn486
  • Ray, D., Goswami, R., Dadhwal, V., Goswami, D., Banerjee, U., & Kochupillai, N. (2007). Prolonged (3-month) mycological cure rate after boric acid suppositories in diabetic women with vulvovaginal candidiasis. Journal of Infection. https://doi.org/10.1016/j.jinf.2007.06.008
  • Jeannin, J. M. (2017). Malva sylvestris. Schweizerische Zeitschrift Fur GanzheitsMedizin. https://doi.org/10.1159/000478915